novo horizonte fainor Visualizar

QUEM AVISA... - Dono da Passaredo alerta sobre transporte clandestino em Conquista; empresário adverte prefeito e sugere mudanças

"Até mesmo em regime emergencial qualquer empresa não sobreviveria com a clandestinidade", afirma dono da Viação Passaredo, José Luiz Felício.






Deu no Blog do Anderson
Em reunião com Herzem: dono da Passaredo analisa Vitória da Conquista e orienta substituição de vans por micro-ônibus
            

Pontual e cirúrgico, o empresário disse que seu foco é o espaço aéreo, mas que o prefeito o convidou. Nessa ocasião a Passaredo alertou, aconselhando e sugerindo  ao prefeito Herzem Gusmão (MDB) alguns pontos vitais para o presente e o futuro do transporte púbico de Vitória da Conquista:

A - vans não são seguras;
B - vans não são adequadas para transporte público;
C - sugeriu que,  no futuro, sendo possível que colocassem micro-ônibus com eixo duplo na traseira.

Por fim, o proprietário das empresas Passaredo alertou ao prefeito que a atual situação do transporte público de Conquista,  dificultará a operação emergencial (seguida de uma licitação), para qualquer empresa que venha de fora.

O parecer e experiência de um empresário desta grandeza demonstra a gravidade e a direção deste bem público que, cedo ou tarde, afetará todas as demais camadas da economia de nossa cidade, inclusive da segurança pública.

A soma de tudo, Vitória da Conquista vai ganhando um terrível rótulo de cidade que tem a tradição de falir empresas de ônibus. E o mais trágico, o  “garoto-propaganda” desta  publicidade danosa a economia da cidade, é o próprio prefeito, que sempre que pode descreve a sequência de falências.

Qualquer empresário deste setor, antes de qualquer iniciativa em investir em Vitória da Conquista,  buscará  respostas para as seguintes questões:

A - Qual é a política de mobilidade urbana da cidade? Aqui o prefeito fomenta e defende a clandestinidade.

B - Qual a viabilidade econômica do negócio naquela cidade? Infestado de vans e automóveis disputando os passageiros;

C - Qual a segurança política que enfrentarei na cidade? Aqui o prefeito demonstra não gostar de empresas de ônibus, pois persegue até a Novo Horizonte.

Estejam atentas autoridades em todas  as instâncias, a sociedade civil em especial, e quem depende do transporte púbico, porque os sinais e as ações que o gestor público impõe e aponta é de sucateamento total  do sistema.

O claro sinal tem sido dado. O prefeito desobedece até o Ministério Público, vez que continua sem fiscalizar e apreender os veículos clandestinos. Será que o prefeito não levará a sério a opinião deste grande empresário do setor?

Postar um comentário

0 Comentários