PREVISÃO DO TEMPO

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

UTILIDADE PÚBLICA - Coelba alerta para cuidados com a iluminação de Natal

Imagem relacionada
Hora de pensar na decoração de Natal. Nas lojas, ruas e residências, as
lâmpadas coloridas e efeitos luminosos começam a dar à cidade o clima da festa
cristã, comemorada nos quatro cantos do planeta. Artigos de iluminação para
fachadas de imóveis e ambientes internos são os enfeites mais procurados e
comercializados nesta época do ano. Novo ou reaproveitado de anos anteriores, o tradicional pisca-pisca requer atenção especial. 
Para prevenir acidentes, a Coelba, empresa do Grupo Neoenergia, alerta para cuidados importantes ao adquirir, instalar e manusear a decoração luminosa.

Os cuidados devem começar já na escolha dos produtos. Os adornos devem ser
de boa qualidade e, obrigatoriamente, certificados pelo Inmetro. As embalagens dos enfeites com lâmpadas devem conter informações como potência, tensão de alimentação  e instruções de uso. No caso das árvores de Natal, é importante procurar pela etiqueta “Resistente ao Fogo”. Essa medida preventiva pode evitar um incêndio, na eventualidade de um curto-circuito.

No caso dos enfeites luminosos, a informação sobre a potência do produto,
dada em watts (W) e contida na embalagem, merece atenção, pois quanto
maior a potência maior também será o consumo de energia. 

Um conjunto padrão de 100 micro-lâmpadas, com 50 W de potência, consome 16,5
kWh/mês, se ligado por 11 horas diárias. Neste caso, a dica é reduzir o tempo
de uso. Se forem ligadas por 5 horas, das 19h à meia-noite, o consumo dessas
lâmpadas cai para 7,5 kWh/mês. Outra opção de economia é dar preferência às
lâmpadas de LED, que são mais eficientes, brilhantes e com maior durabilidade
que as convencionais. O hábito consciente de consumo evita desperdícios e
proporciona economia na conta de energia.

Antes de decorar a residência, é aconselhável também fazer uma revisão nas
instalações elétricas, com um eletricista capacitado. Atenção também para fios
desencapados, com a parte metálica aparente. A capa de proteção evita
choques e fuga da corrente elétrica. E as precauções não param por aí. Também
é importante verificar as condições do material que será instalado: aquele pisca-
pisca comprado em anos anteriores pode ter sofrido algum tipo de  desgaste.

A Coelba alerta ainda que o uso de várias ligações em uma mesma tomada,
através do chamado “T” (benjamins), pode provocar aquecimento e curto-
circuito e dessa forma interromper o fornecimento de energia elétrica. Se o
incidente ocorrer próximo a materiais inflamáveis (cortina de tecido, papelão,
fibras, isopor e etc.), pode provocar incêndio. Além dos riscos, o aquecimento
da tomada também gera perda de energia e por conseqüência o aumento na
fatura.

Outra dica é quanto à montagem da árvore. É importante evitar o uso de luzes
elétricas e piscas decorativas em estruturas de metal. Elas podem conduzir
energia e provocar choques  elétricos. As luzes não devem estar próximas de
enfeites produzidos com papel ou cartolina. Ao manusear a instalação natalina é
preciso certificar-se ainda de que ela está inteiramente desconectada das fontes
de alimentação de energia. Os equipamentos só devem ser ligados depois que a
montagem estiver concluída. Após isso, deve-se evitar tocar na fiação ou
substituir lâmpadas queimadas.

Recomenda-se cuidado redobrado ao usar pisca-pisca em áreas externas das
residências, pois pode agravar os riscos de acidentes. Por estar mais vulnerável
ao calor e à chuva, há mais riscos de choque elétrico e curto-circuito. A ação do
tempo pode ressecar a fiação e a presença de água potencializa os efeitos da
condução da corrente elétrica pelo corpo humano. Em hipótese alguma, a
iluminação deve ser feita por crianças ou pessoas inabilitadas. O serviço deve
ser realizado por um profissional capacitado, evitando, dessa forma, o risco de
acidentes, além da possibilidade de quedas das escadas. 
O consumidor deve lembrar ainda que a decoração desperta a atenção das
crianças que tendem, naturalmente, a querer tocar nos enfeites. Importante
também não se esquecer de desligar toda a decoração elétrica ao sair de casa.
Outra recomendação é não instalar objetos decorativos próximos à rede de
distribuição de energia.

  Principais dicas:

 Certifique-se de que o material comprado é atestado pelo Inmetro.
 Faça revisão dos fios decorativos e piscas antes da instalação,
principalmente se for reaproveitar o material do ano anterior.
 Ao comprar uma árvore procure a etiqueta “resistente ao fogo”.
 Não utilize enfeites de papel em árvores com iluminação elétrica.
 Desligue os aparelhos e enfeites de Natal ao sair de casa ou na hora de
dormir. Esta prática evita acidentes e o consumo desnecessário de energia.

 Nunca desligue aparelhos elétricos puxando pelo cabo ou fiação. Para
desligá-lo da tomada, utilize o plugue.
 Prefira enfeites de lâmpadas LED, pois são mais econômicos.
 Dê preferência aos enfeites impermeáveis, pois são mais seguros, têm maior
durabilidade e podem ser reaproveitados nos próximos anos.
 Evite deixar a instalação em área sujeita a chuva ou alagamento.
 Mantenha a fiação fora do alcance das crianças.
 Não instale o conjunto de lâmpadas em estrutura metálica.
 Siga corretamente as instruções do fabricante do produto.
 Não ligue as luzes em extensões e benjamins (“T”).
 Não faça ligações clandestinas de energia para a iluminação natalina. Além
de sobrecarregar o sistema, elas representam risco de curto-circuito,
acidentes graves e é crime previsto no Código Penal Brasileiro.

Sobre a Coelba 

A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), empresa do Grupo
Neoenergia, é a terceira maior distribuidora de energia elétrica do país em
número de clientes e a sexta em volume de energia fornecida, sendo a maior do
Norte-Nordeste. Presente em 415 dos 417 municípios baianos, a Coelba tem
uma área de concessão de 563 mil quilômetros quadrados. A empresa tem 5,9
milhões de clientes (mais de 15 milhões de habitantes).

Um crime, duas hipóteses; polícia começa a investigar motivações da morte de adolescente em Conquista

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up
Jussara Novaes (Sudoeste Digital) -A polícia de Conquista, a 509 km de Salvador, ainda não divulgou oficialmente as linhas de investigação sobre a morte da estudante Letícia Rocha, 16 anos, assassinada a tiros na tarde desta quinta-feira, 16, no Bairro Brasil, zona oeste da cidade. Fontes ligadas aos investigadores, no entanto, apontam como crime passional ou envolvimento com tráfico de drogas.

Pessoas afirmam que o namorado dela teria sido preso ontem, 15, pela Rondesp, após denúncia anônima. A prisão foi feita pelo 3º Pelotão da Rondesp Sudoeste, no bairro Conveima. Os nomes não foram divulgados, mas seriam dois rapazes em posse de 23 papelotes de uma substância análoga à cocaína, R$ 331,40  em dinheiro, além de 5 Smartphone.
Amigos próximos da vítima e parentes serão ouvidos pela polícia, que também vai requisitar aparelho de telefone, tablet, computador ou notebook - caso estejam disponíveis. Segundo testemunhas, a vítima estava numa casa quando quatro homens a chamaram pelo nome e ordenaram que ela seguisse até a Travessa Boa Vontede, cruzamento com a Avenida Guanambi. Com a sua aproximação, um deles atirou várias vezes no rosto e no tórax da estudante, fugindo em seguida com os comparsas. Aguardem mais informações.

Instalador de película preso com drogas, armas e dinamites na “OPERAÇÃO FUMÊ”


ITAPETINGA - Na manhã de hoje, a partir da prisão de JUDSON SANTOS OLIVEIRA, conhecido como “LEOZINHO DA PELÍCULA” realizada pela Polícia Militar, pelo fato do mesmo ter praticado uma tentativa de roubo de posse de um revólver marca Rossi, calibre .357, a Polícia Civil desencadeou a Operação Fumê. Judson foi reconhecido pelas vítimas e preso com a arma de fogo no interior do seu veículo.

A Polícia Civil por intermédio da 21a Coorpin-Itapetinga, deflagrou a operação batizada de Fumê, realizando incursões no bairro Quintas do Morumbi, apreendendo na residência do investigado 11 explosivos na forma de emulsão gel, aproximadamente 05kg de maconha, 4gramas de cocaína, 01 balança de precisão, 14 munições intactas calibre .357, 12 munições intactas calibre .38, 01 espingarda marca Puma calibre .38, 04 vasos com maconha plantada e a quantia de R$ 1.121,00. Ressalte-se que o conduzido é suspeito da Morte de Marcos Santos Bispo ocorrido em 06/07/2017, desta forma a arma aprendida será submetida a exame de microcomparação balística com o projétil extraído da vítima. Também será investigado a origem dos explosivos apreendidos, que comumente são utilizados em explosões a caixas eletrônicos.

Fonte: DPC Roberto Júnior

DESTAQUE

Cidade mais pobre do país fica na Bahia; veja top 10 dos mais ricos e pobres

Ficou na Bahia, mais especificamente no Nordeste do estado, o título de cidade mais pobre do Brasil. A ‘conquista’ é de um município que,...

AS 5 + LIDAS