PREVISÃO DO TEMPO

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Sudoeste: Ato público pede saída de delegado em Piripá

A população de Piripá, município localizado no sudoeste baiano, não quer mais que o delegado Florisvaldo Nery da Cruz continue trabalhando na cidade. O povo está revoltado diante da criminalidade desenfreada na cidade, onde nenhuma providência é tomada.

Em 2007 o juiz da comarca mandou prender esse mesmo delegado, sob acusação de prevaricação (crime cometido por funcionário público quando, indevidamente, este retarda ou deixa de praticar ato de ofício, ou pratica-o contra disposição legal expressa, visando satisfazer interesse pessoal) e obstrução da Justiça. Ele não foi encontrado na cidade para comentar sobre os protestos.
As pessoas vivem aterrorizadas com a onda de violência que assola os moradores dessa pequena cidade de quase 12 mil habitantes. Os casos são os mais diversos, como: tráfico de drogas, assaltos, homicídios, roubos e furtos dos mais variados. Desde os casos mais simples até os mais graves, o delegado não toma nenhuma providência. Os inquéritos nem sequer chegaram a ser iniciados. “Procurei a delegacia para que resolvessem meu problema, mas até hoje nunca soube quem roubou minha moto”, afirma cidadão, que teve seu transporte furtado por elementos.
Diante de tanto descaso do delegado Florisvaldo, centenas de moradores realizaram nessa quarta-feira (25) um ato público exigindo a sua saída imediata e a substituição por outro que tenha comprometimento com o povo de Piripá. 
Os moradores se reuniram na Praça da Bandeira, centro da cidade, e seguiram em passeata pelas ruas da cidade, passando pela delegacia e finalizando na BA-263, saída para Vitória da Conquista, onde fecharam a via e pediram a presença de um representante da corregedoria da Polícia Civil. Uma viatura da CIPE-Sudoeste, e policiais da Civil e da 80ª Companhia Independente de Polícia Militar acompanharam as ações para garantir a ordem e negociar a liberação da via obstruída nos dois sentidos. Um dia antes do ato público diversos muros e portões de residências receberam a mensagem “Fora Delegado”.
O prefeito de Piripá, Flávio Oliveira Rocha, o vice João Rinaldo Ribeiro, e os vereadores Eurico João Francisco Almeida, Domingos Barbosa, Jovino Jesus, Jurandi Costa, Sidnalva Maria de Brito, Ana Núbia Barbosa, Maurício Rocha e Leci Soares integraram as atividades. O ato contou também representantes dos mais variados setores e segmentos da sociedade piripaense, como associações, servidores públicos, igreja católica e evangélica, juventude e a população de modo geral.
Fotos: Ascom Prefeitura de Piripá

Operação da Civil de Itapetinga e Militar de Almenara (MG) prende braço forte do BDN; bandido responde por seis mortes


Uma operação conjunta das polícias civil de Itapetinga e Militar de Almenara, Minas Gerais, encerrou a fuga de Uáthila Silva Santos, de 30 anos, acusado de seis homicídios, incluindo uma chacina com cinco mortos em Maiquinique, sudoeste da Bahia, em julho deste ano. 


O bandido foi interceptado pela PM mineira, na manhã desta quinta-feira, 2, após informações repassadas por policiais civis do recém criado Núcleo de Inteligência da 21ª COORPIN de Itapetinga, informou o coordenador regional da unidade, delegado Roberto Júnior. 

Considerado de altíssima periculosidade, Uáthila é um dos braços fortes de Juarez, o "neguinho", líder da facção criminosa que leva o seu apelido (BDN) e atua em Vitória da Conquista e região. 

Conhecido como "sapinho", o preso pela PM em Minas tinha contra si um mandado de prisão preventiva em aberto por um homicídio ocorrido em Itapetinga, em 2016. 

Ele também é apontado como um dos sicários (matadores de aluguel) do bando comandado na região pelo foragido da Justiça Edson Valdir Sousa, o "Valdir do sem Terra", numa alusão à uma invasão com esse nome em Itapetinga.

NORDESTE - Internos tentam linchar adolescente que matou a própria mãe e postou mensagem de “luto” no Facebook


Resultado de imagem para adolescente mata mãe e posta mensagem de “luto” no Facebook

O adolescente de 16 anos, que foi detido na tarde desta quinta-feira (25) em Orobó, no sertão de Pernambuco, após confessar ter matado a própria mãe, Luzinete Severina da Silva, asfixiada na residência da família, está sofrendo ameaças de linchamento.

Ele foi encaminhado para uma unidade da Funase (Fundação de Atendimento Socioeducativo), em Caruaru, foi localizado próximo ao local do crime. Ele já tinha passagens pela Funase e, desta vez, está jurado de morte pelos demais.

Após ter cometido o homicídio, ele chegou a avisar a avó que a mãe estava passando mal e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas ao chegar ao local, a auxiliar de serviços gerais, que tinha 37 anos, já estava sem vida.
Resultado de imagem para Adolescente mata a própria mãe e posta mensagem de “luto” no Facebook

O jovem era filho único e confessou o crime em depoimento na Delegacia de Polícia Civil, segundo ele a motivação do crime foi porque ela não teria permitido que ele saísse de casa. O garoto é usuário de drogas.

De acordo com informações da Polícia Militar, no dia em que ele foi encaminhado para o cumprimento da medida protetiva, ele teria ameaçado a mãe de morte. O corpo de Luzinete foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Recife

Mantida prisão de mulher que mandou matar casal para filho ficar com herança

Daniela e os comparsas responderão por homicídio duplamente qualificado - Foto: Divulgação l Polícia Civil
Daniela e os comparsas responderão por homicídio duplamente qualificado
Nem os nove anos de convivência e o filho, fruto do relacionamento, foram suficientes para impedir que Daniela Pinho de Souza, de 25 anos, planejasse o assassinato do ex-marido, Fabrício Trevisani, 34, e a atual companheira dele, Maricelia Silva Bobio, 24, na madrugada do último dia 19. A reportagem é de Raul Aguilar, do Jornal A Tarde.
O crime foi cometido na fazenda da vítima, em Itabela (a 700 km de Salvador).
Os autores foram descobertos após indícios apontarem a participação de Jhonatan da Silva Teixeira, 24, namorado de Daniela, no crime.
O coordenador da 23ª Coorpin (Eunápolis), delegado Moisés Damasceno, disse que, em depoimento, Jhonatan confessou o duplo homicídio e atribuiu a Daniela o mando. “Ela disse que resolveu planejar o crime após descobrir que a atual esposa de Fabrício estava grávida e que ele planejava requerer a guarda do filho que vivia com ela. Daniela viu na morte das vítimas a chance de deixar seu filho como o único herdeiro”, explicou.
Ainda foram presos, suspeitos de participação no crime, Taniro Francisco Ribeiro, 23, Rafael Barbosa da Silva e Eferson Queiroz Santos, 28. Um adolescente de 17 anos foi apreendido.
De máscara
O delegado afirmou que na noite do crime, Jhonatan chegou à fazenda com Taniro, Rafael, Eferson e o adolescente. Jhonatan e Rafael foram em direção à casa das vítimas, enquanto o restante foi para a residência do caseiro.
Para não ser identificado, Eferson utilizava a máscara de hóquei consagrada por Jason Voorhees, personagem da saga de terror ‘Sexta-Feira 13’.
Moisés conta que Jhonatan arrombou a porta e já entrou atirando, atingindo as vítimas enquanto dormiam. Ao perceber que a arma havia descarregado e que Fabrício ainda estava vivo, resolveu degolar o empresário.
Na ação, os suspeitos roubaram o celular do caseiro, uma espingarda de pressão e uma espingarda cartucheira .40 da vítima, que já foram recuperados.
Vítimas sofreram o ataque enquanto dormiam (Foto: Arquivo pessoal)
Traição compartilhada
O delegado informou que o relacionamento de Daniela e Fabrício terminou após fotos e vídeo de uma traição dela vazarem pelo “zap”. Ele casou com Maricelia meses depois. Nesse ínterim, Fabrício recebeu uma fazenda de herança e Maricelia engravidou.
Ao saber da gravidez, Daniela planejou o crime junto com o namorado. Eles prometeram a quem participasse do crime pertences da fazenda. Só não saquearam o lugar porque o alarme tocou e tiveram que fugir às pressas.
Revolta da população
O crime chocou a população de Itabela, no sul da Bahia. Um morador que conhecia as vítimas e que não quis se identificar disse que o delito gerou revolta: “Todos nós ficamos muito tristes. Eram pessoas queridas e trabalhadoras. Fabrício vendia produtos de sua fazenda e Maricélia tinha um salão, onde fazia sobrancelha. Conhecíamos também Daniela e não imaginamos que ela seria capaz disso. Inclusive, no velório das vítimas, ela estava lá chorando e fazendo cena”.
Daniela foi presa em Itabela e os comparsas em Eunápolis.

DESTAQUE

Cidade mais pobre do país fica na Bahia; veja top 10 dos mais ricos e pobres

Ficou na Bahia, mais especificamente no Nordeste do estado, o título de cidade mais pobre do Brasil. A ‘conquista’ é de um município que,...

AS 5 + LIDAS