sexta-feira, 11 de agosto de 2017

PROIBIDO PARA MENORES DE 18 ANOS - HBO exibe Festa da Salsicha à tarde e gera revolta dos pais

Divulgação


Alguns pais desavisados estão revoltados com o canal de TV por assinatura HBO. Tudo por conta do teor da animação Festa da Salsicha, que está na programação da emissora desde junho. Muitas pessoas acharam que era um filme infantil, mas na verdade o longa, cuja censura é 18 anos, tem vários diálogos com palavrões e até cenas de sexo entre os personagens.

Outro ponto da revolta foi o fato de que algumas exibições aconteceram no horário da tarde. As empresas que distribuem o conteúdo ainda não se manifestaram sobre o assunto.
Mesmo na grade da HBO há dois meses, só nesta sexta-feira (11) a polêmica tomou corpo. Uma mensagem começou a circular pelo aplicativo Whatsapp, alertando os pais. “Atenção! Quem tem filho pequeno deve ficar atento. Essa semana estréia na programação da HBO um filme chamado "Festa das Salsichas". Parece inofensivo porque é desenho animado, mas tem cenas de sexo grupal e das mais variadas maneiras”, diz o texto. O assunto também foi comentado no Twitter. 
O longa, escrito pelos comediantes Seth Rogen e Jonah Hill, é uma paródia dos filmes da Disney e da Pixar. No roteiro, uma salsicha e seus amigos sonham em sair do supermercado para chegarem ao paraíso, onde os humanos os tratariam com amor e carinho. Porém, quando finalmente são comprados, descobrem a verdade: eles são feitos para serem comidos. 
ASSISTA O TRAILLER E DEIXE A SUA OPINIÃO


ITAPETINGA: JUSTIÇA DETERMINA PRISÃO PREVENTIVA DE AUTOR DE DUPLO HOMICÍDIO

Douglas Pereira Rocha, vulgo “Dimenor”
Preso temporariamente por ter matado a tiros dois jovens, durante uma festa no Sítio Bela Vista, em Itapetinga, na madrugada do último dia 09 de junho, Douglas Pereira Rocha, vulgo “Dimenor”, de 18 anos de idade, teve sua prisão preventiva decretada nesta quinta-feira (18).

Ministério Público e o juiz da vara crime entenderam que se Douglas for solto poderá evadir-se da cidade, o que, segundo a decisão, levará ao descrédito da justiça pela repercussão que o duplo homicídio causou.


Custodiado no Complexo Policial de Itapetinga, quando preso no dia 17 de julho, Douglas Pereira Rocha negou que tenha atirado contra Eurithon Souza Lago, de 18 anos, e Guilherme Davi Gomes de Almeida, de 17.

As investigações da Polícia Civil apontaram que Douglas “Dimenor”, de posse de um revólver, e na presença de várias pessoas disparou contra Eurithon e Guilherme. Ambos morreram no local. Douglas Pereira Rocha terá que aguardar todo o processo preso. 

(Fonte e fotos: Itapetinga na Mídia/José Bispo)

MPF denuncia secretário de Saúde da Bahia e secretário executivo do Ministério da Saúde

Imagem relacionada
Eles devem responder por crime de perigo para a vida e descumprimento de liminar para fornecimento de medicamentos análogos de insulina

O Ministério Público Federal denunciou o secretário de Saúde da Bahia, Flávio Vilas Boas Pinto, e o secretário executivo do Ministério da Saúde, Antônio Carlos Figueiredo Nardi, por não atenderem liminar da Justiça Federal em relação a ações que viabilizassem a distribuição de análogos de insulina no interior do estado da Bahia. Os denunciados ainda não se pronunciaram a respeito da ação.

Os diabéticos residentes no interior do estado tinham que se deslocar até Salvador para se submeterem a uma perícia médica prévia, além de terem que buscar mensalmente as insulinas na capital baiana. Mesmo após sucessivas intimações para efetivação da medida liminar, passados mais de cinco anos, a União e o Estado da Bahia não cumpriram a decisão integralmente. O estado alega ausência de repasse pela União, e esta, por sua vez, sustentou a ausência de informações essenciais para efetivação do repasse.

A medida é relacionada a Ação Civil Pública nº 0024027-6.2012.4.01.3300 interposta pelo MPF contra o Estado da Bahia e União, em 2012, visando à implantação de protocolo clínico e o fornecimento de insulina de ação basal ultrarrápida aos pacientes com diabetes mellitus na Bahia. Em agosto de 2012, a Justiça Federal expediu medida liminar determinando a implantação do protocolo pelo estado e o repasse dos recursos para aquisição dos medicamentos pela União.

Uso de análogos de insulina - De acordo com a denúncia, verificou-se que as insulinas regular e NPF são insuficientes para o controle glicêmico de alguns pacientes, sendo necessário que o Sistema Único de Saúde (SUS) contemple o fornecimento dos análogos de insulina de ação basal e ultrarrápida – glargina (Lantus), determir (Levemir), asparte (Novorapid), lispro (Humalog) e glulisina (Apidra). "A imprescindibilidade dos análogos de insulina para ampla variedade de portadores de diabetes mellitus é, inclusive, evidenciada por relatórios médicos colacionados pelo Parquet Estadual", destaca o procurador regional da República Ronaldo Albo.

A partir de audiência pública realizada em Criciúma (SC) que contou com participação do presidente da Associação Catarinense de Medicina e endocrinologista pediátrico, Genoir Simoni, o MPF coletou informações de que o tratamento inadequado do diabetes mellitus acarreta uma séria de complicações. Segundo ele, entre as principais estão: o infarto agudo do miocárdio, o derrame, o AVC, as lesões de grandes vasos periféricos, a mionecrose diabética (degeneração progressiva do organismo), a retinopatia, a perda progressiva da visão, a nefropatia levando à insuficiência renal – sendo uma das principaiscausas de hemodiálise no Brasil –, perda da sensibilidade periférica, a dificuldade de esvaziamento gástrico, impotência sexual, sensibilidade diminuída dos órgãos internos e cardiomiopatia.

Concentração do atendimento - Apesar de estabelecer o protocolo, o estado da Bahia concentrou o fornecimento da insulina no Centro de Diabetes e Endocrinologia do Estado da Bahia (Cedeba) em Salvador, sem o devido alcance aos usuários residentes no interior do estado, restringindo, sobremodo, o fornecimento dos análogos de insulina, em afronta à determinação judicial. O estado sustentou o cumprimento da decisão liminar, alegando que instituiu o protocolo técnico e que os medicamentos estavam sendo distribuídos através do Cedeba aos pacientes cadastrados.

Segundo o MPF, as ordens judiciais foram afrontosamente descumpridas, menosprezadas e ignoradas sistematicamente pelo secretário estadual de Saúde, tendo em vista que, após duas intimações pessoais, o acusado manteve o protocolo clínico divergente do que lhe fora determinado e deixou de fornecer os dados requisitados pelo Ministério da Saúde para mensuração dos repasses a serem efetivados, comprometendo a entrega de medicamentos tanto no Cedeba quanto no interior baiano.

Do mesmo modo, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Antônio Carlos Figueiredo Nardi, manteve-se inerte após lhe serem entregues pessoalmente dois ofícios, solicitando informações sobre o cumprimento da medida liminar. Assim, verifica-se que a União não realizou a compra de medicamentos ou o repasse determinado em decisão liminar, bem como que o agente responsável foi inegavelmente cientificado da tutela antecipada concedida.

Para o MPF, o Estado da Bahia dissimulou o cumprimento da liminar concedida ao instituir o Protocolo Técnico para a dispensação de análogos de insulina basal e ultrarrápida, em desacordo com aquele criado pelo Cedeba. O MPF chegou a noticiar a continuidade do descumprimento da liminar em oito ocasiões, inclusive no Cedeba, sendo que na oitava houve o falecimento de um paciente logo após interrupção do fornecimento das insulinas Lantus e Novorapid.

O juízo reconheceu o desajuste do protocolo implantado pelo estado, determinando o cumprimento integral da decisão liminar e a comprovação do fornecimento dos medicamentos também no interior do Estado, no prazo de dez dias. Apesar das intimações ocorridas em abril e maio de 2014, o Estado da Bahia também manteve-se inerte.
Segundo o procurador, os denunciados praticaram os crimes previstos nos artigos 132 do Código Penal (perigo para a vida ou a saúde de outrem) e 330 (desobedecer a ordem legal) . O crime de perigo para a vida ou saúde foi observado 195 vezes, pois deixaram de fornecer ou retardaram o fornecimento de medicamentos indispensáveis ao tratamento de diabetes mellitus.

A denúncia aguarda recebimento pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). 
Número da denúncia para pesquisa processual: 0000688-98.2017.4.01.0000

Fonte: Assessoria de Comunicação Social/Ministério Público Federal/ Procuradoria Regional da República - 1ª Região

ITAMBÉ - Cãozinho faz plantão na porta de hospital por idosa doente


Um caso inusitado e, ao mesmo tempo emocionante, está acontecendo no Hospital de Itambé, município baiano a pouco mais de 550 km de Salvador. Segundo informa o Blog Itambé Agora, o cãozinho da raça Pinscher está desde as primeiras horas desta quinta-feira (10), na porta do Hospital São Sebastião, em Itambé, por conta de sua dona, a idosa Laura Botelho, de 83 anos, que está internada por conta de uma virose. Familiares de Dona Laura já levaram o cãozinho para casa, mas, ele pulou a janela e voltou para o plantão.

O cachorrinho pertencia ao filho da idosa. No primeiro carinho que ganhou da Dona Laura, o cachorrinho se mudou em definitivo para a casa da idosa, que mora sozinha na Rua Gercino Coelho, se tornando o seu companheiro fiel. .

A fidelidade do cãozinho comoveu até os funcionários do hospital. O pequeno cão fica na porta do lado de fora e, sempre acha um jeitinho de entrar e ficar chorando ao lado da porta onde se encontra a sua dona.
A noite, o cãozinho foi recolhido pela filha da dona Laura, mas, com certeza nas primeiras horas do dia seguinte, ele estará no mesmo lugar esperado a saída da Dona Laura, que, provavelmente deverá ficar por mais uns dias no hospital se recuperando.
Fonte e fotos: Itambé Agora

DESTAQUE

SUA SAÚDE - Água de pepino: emagrece 4 kg por semana

O pepino é o vegetal mais consumido no mundo inteiro. Rico de fibras, ferro potássio, enxofre, fósforo e betacaroteno, é um diurético nat...

AS 5 + LIDAS