terça-feira, 25 de julho de 2017

Acordo entre Ministério Público, Prefeitura, CDL e os artesãos definiu 32 vagas, distribuídas entre o Centro Comercial e o bairro Brasil

Até o dia 31 de agosto, a Prefeitura de Vitória da Conquista vai demarcar todos os pontos que serão destinados à ocupação pelos artistas de rua que, atualmente, comercializam seus produtos na praça 9 de Novembro, no Centro Comercial da Cidade. A decisão deverá ser oficializada através da emissão de uma portaria pela Administração Municipal.
As negociações culminaram com uma audiência no último dia 18, da qual participaram representantes do Ministério Público, do Governo Municipal, da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e dos artesãos. Ao fim desse encontro, foram mapeados 32 pontos comerciais e a maneira como serão ocupados por quem for utilizá-los.
Os locais são distribuídos entre o Centro Comercial, incluindo a avenida Lauro de Freitas e as praças 9 de Novembro, Barão do Rio Branco e Tancredo Neves e Praça da Bandeira, e o bairro Brasil, cujas vagas estão no Centro Glauber Rocha, no Mercado Municipal e na avenida Itabuna.
“Discutimos de forma civilizada, elegante e respeitosa, e também fazendo valer a norma geral que regulariza as ações da Prefeitura”, informou o secretário municipal de Serviços Públicos, Esmeraldino Correia. “Temos o prazo até o dia 31 de agosto para demarcar. E, a partir daí, eles ocupam as vagas que foram destinadas, por ordem de chegada e atendendo ao horário comercial”, acrescentou o secretário.
Além de fazer o mapeamento das vagas e se comprometer a regulamentá-las (estabelecendo todas as normas técnicas que deverão ser seguidas pelos artistas), a Prefeitura assumiu a responsabilidade de organizar, duas vezes por ano, um evento cultural nas áreas a serem ocupadas pelos artesãos.
Nessa tarefa, o Governo Municipal recebeu também o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a quem caberá a divulgação dessas iniciativas por meio das redes sociais e de carros de som. O acordo entre as partes inclui ainda a produção de uma cartilha informativa para detalhar os direitos e deveres dos artistas de rua.
Veja como ficou a distribuição dos 32 pontos comerciais:
Centro Comercial:
3 vagas na avenida Lauro de Freitas
3 vagas na Praça da Bandeira
2 vagas no calçadão da praça Barão do Rio Branco (em frente à loja Insinuante)
2 vagas no canteiro central da praça Barão do Rio Branco
2 vagas entre o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, também na Barão do Rio Branco
6 vagas na praça Tancredo Neves
3 vagas na praça 9 de Novembro
Bairro Brasil:
3 vagas próximas à saída de emergência do Centro Glauber Rocha
3 vagas na calçada frontal do Centro Glauber Rocha
3 vagas no Mercado Municipal do Bairro Brasil
2 vagas na avenida Itabuna (em frente ao banco Bradesco)

Texto e foto:Acom/PMVC

FOTO - Identificados mortos na Pedra Branca, em Conquista; crimes são atribuídos ao "tribunal do tráfico"


Os dois corpos encontrados na manhã dessa terça, 25, numa estrada vicinal da Pedra Branca, em Vitória da Conquista, são de Ezequiel (Zika) e Messias Júnior, ambos de Itapetinga. Segundo fontes policiais, os dois integravam uma facção criminosa de Itapetinga e teriam vindo a Conquista com a missão de tomar pontos de tráfico do BNB, a facção comandada por Nem Bomba. 
A suspeita é a de que eles teriam sido rendidos e raptados por rivais. Levados até a Pedra Branca, foram "julgados" e assassinados a tiros e facadas. Um terceiro elemento, que estaria com a dupla, teria fugido, mesmo baleado. A disputa não para por aí. As facções teriam ampliando a busca de território e avançado. Há poucas horas, três corpos foram encontrados carbonizados na região da cidade de Maiquinique, próximo a Itapetinga. As mortes podem ter relação direta com o duplo homicídio e tentativa em Conquista, sendo todos os cinco mortos da cidade de Itapetinga. 


Ainda segundo informações preliminares, o grupo do traficante Nem bomba busca a aniquilação da facção comandada por Dona Maria, em Conquista, mesma organização liderada por Valdir em Itapetinga. As polícias civis de Vitória da Conquista e Itapetinga investigam o crime.
Colaborou: Blitz Conquista

Idosos e os próprios pais de crianças estão entre os detidos pela PF por pedofilia

Delegado Flávio Augusto Palma Setti: Polícia Federal segue cumprindo os mandados da Operação Gasnot | Aniele Nascimento/Gazeta do PovoEstudantes, funcionários públicos, professores e médicos estão entre os detidos pela Polícia Federal (PF) na segunda fase da Operação Glasnost, que investiga exploração sexual infantil no Paraná e mais 13 estados. Até os próprios pais de crianças foram presos - eles são acusados de produzir e compartilhar pornografia infantil feita dos próprios filhos, que eram dopados. Um senhor de 80 anos também foi detido.

Segundo o delegado Flávio Augusto Palma Setti, responsável pelas investigações, 30 pessoas foram presas até agora, ipor possuir, compartilhar e produzir material envolvendo pedofilia. No total, 72 mandados de busca e apreensão, além de três mandados de prisão preventiva e dois de condução coercitiva foram cumpridos.
Durante a execução dos mandados de busca, 27 pessoas foram presas em flagrante até as 10h desta segunda-feira (25). De acordo com Setti, esse número ainda pode aumentar ao longo do dia, já que os agentes seguem nas ruas cumprindo os mandados. No Paraná, um rapaz em Curitiba e outros três em Maringá foram presos em flagrante por possuírem conteúdo de pornografia infantil em seus computadores. Na cidade ao norte do estado, um deles foi encontrado compartilhando esse material.
A posse e o compartilhamento de imagens e vídeos com pornografia infantil foram a ocorrência mais recorrente desta segunda fase da Glasnost. Ainda assim, o delegado destaca que, ao longo de toda a investigação, outros casos mais graves foram descobertos em outros estados. No caso de abuso sexual de menores, a ação era imediata para a proteção da vítima. “Em Praia Grande [litoral de São Paulo], encontramos o caso de um pai que abusava da filha por vários anos. Tinha fotos desde que ela tinha entre 2 e 3 anos até os 8. E ele disse que só parou porque ficou com medo que ela contasse para as amigas”, relata.

Segundo Setti, não há um perfil bem definido entre os detidos ao longo de toda a Operação Glasnost. “Eram estudantes, idosos, professores, médicos, pessoas muito simples e até funcionários públicos de alto escalão”, conta o delegado. “Em um dos casos, uma mulher foi presa junto com o restante de toda a família, já que todos eles praticavam atos entre si, incluindo os filhos”.
Setti relata ainda que pelo menos duas pessoas que ocupavam postos importantes no poder público também foram detidos e que os computadores usados por eles nos órgãos estatais foram apreendidos. Contudo, ele não detalhou os estados e nem mesmo as empresas em questão para que essas informações não prejudiquem a investigação.
“Teve também porteiro, em Bauru, que fotografava meninas na rua e de um homem, em Jundiaí, que também registrava imagens de crianças. Nesse caso, ele chegou a abusar de um menor e acabou preso”, revela o delegado.

Forma de atuar

O modo como muitos desses envolvidos atuavam também chamava a atenção. O delegado explica que eles utilizavam sites com servidores internacionais para encontrar pessoas com quem poderiam compartilhar vídeos e imagens, além de trocar informações. Entre eles, um dos casos foi o de um pai que perguntava em um fórum qual o melhor anestésico para dar ao filho para dopá-lo antes de produzir pornografia infantil.
Outro ponto de destaque é que alguns dos presos nesta nova fase já eram conhecidos da polícia por crimes envolvendo pornografia infantil. São reincidentes que já haviam sido detidos uma ou até mesmo duas vezes pelo mesmo crime anteriormente. “Como a posse de imagens leva até quatro anos de prisão, o acusado pode pagar fiança e responder em liberdade. O papel da polícia, de identificar e impedir essas ações está sendo feita. A partir daí, é com a Justiça”, pontua Setti.

Desde 2010

Desde a primeira fase, em 2013, a Glasnost investigou 200 suspeitos, com 60 presos. O nome da operação em russo, que significa transparência, é uma referência aos servidores localizados no país europeu usados pelos criminosos como “ponto de encontro” para a troca e produção de pornografia infantil.
No entanto, as investigações antecedem a data. Segundo o delegado, a apuração do caso começou em 2010 após a prisão de um estudante de Medicina em Curitiba em 2010. As informações compartilhadas pelo rapaz levou a polícia até o site russo e, a partir daí, novas pessoas foram identificadas — incluindo em outros países. Nesses casos, a polícia brasileira compartilhou informações com a Interpol e autoridades responsáveis.

VÍDEO: Ônibus com trabalhadores, que seguia na direção de Conquista, tomba na BA-680

Acidente ocorreu dentro do município de Potiraguá. Segundos relatos de testemunhas, não houveram vítimas graves.


Um grave acidente foi registrado no início manhã desta terça-feira (25), na rodovia BA-680. Um ônibus particular, levando trabalhadores de corte de cana para Bom Jesus da Lapa, ficou sem controle e tombou, no trecho da estrada próximo ao distrito de Gurupá Mirim, dentro do município de Potiraguá.

Equipes do SAMU e da Polícia Rodoviária Estadual foram deslocadas ao local, 10 km adiante no trecho onde um ônibus da Novo Horizonte saiu da pista, semanas atrás. Segundo testemunhas, não existem feridos graves e nenhum óbito. Alguns passageiros foram socorridos para hospitais da cidade e outros aguarda providências da empresa de ônibus, quando a conclusão do trajeto. A PRE está apurando se o ônibus estava com a documentação em dia e se tinha autorização para transportar passageiros.

Vídeo foi registrado momentos após o acidente:



Fonte: Marcelo Guerra

CONQUISTA - Quatro mortes violentas em menos de 24 horas

Ademar foi morto a tiros de escopeta quando saía da casa de parentas, no Bairro Brasil
Foto: Reprodução/Blitz Conquista
A localização de dois corpos com marcas de tiros, no povoado da Pedra Branca, em Vitória da Conquista, no início da manhã desta terça-feira, 25, eleva para quatro o número de vítimas por mortes violentas no município. O nome dessas vítimas ainda não foi divulgado.

Na madrugada desta terça-feira, o açougueiro Ademar Lemos de Oliveira, de 40 anos, foi assassinado a tiros. O crime aconteceu na Avenida Itabuna, bairro Brasil. 
A vítima saía da casa de familiares e se preparava para entrar em sua picape (foto acima), quando foi surpreendida pelos atiradores, que fugiram em um Celta Branco.
Pessoas relataram que os estampidos foram estrondosos. No local foi encontrado um cartucho de espingarda calibre 12. 
Resultado de imagem para Por volta das 19h dessa segunda, 24, no bairro Alto Maron, ocorreu uma troca de tiros entre um suspeito e militares do Esquadrão Motociclístico Falcão. Ariel da Silva Nunes, 27 anos, recebeu a guarnição a tiros. Houve revide e ele foi baleado. O suspeito chegou a ser encaminhado ao hospital de Base, onde foi constatada a morte. Com ele foi apreendido uma arma e drogas, afirma a polícia. De acordo com a polícia, apesar de Ariel trabalhar como entregador de quentinhas, ele é um velho conhecido e com vários antecedentes.
Ariel Nunes levava vida dupla, segundo a polícia
Já a primeira das quatro mortes violentas ocorreu por volta das 19h dessa segunda, no bairro Alto Maron, quando o entregador de quentinhas, Ariel da Silva Nunes, 27 anos, recebeu a tiros uma patrulha do Esquadrão Motociclístico Falcão. 
Houve revide e ele foi baleado. O suspeito chegou a ser encaminhado ao hospital de Base, onde foi constatada a morte. Com ele foi apreendido uma arma e drogas. De acordo com a polícia, apesar de trabalhar como entregador de quentinhas, Ariel seria "um velho conhecido e com vários antecedentes criminais."


DESTAQUE

VÍDEO - Polícia de SP prende motorista que transportaria drogas para Vitória da Conquista.

Jussara Novaes (Com informações do SP no AR/Record) - O motorista Clodoaldo Dias, d idade não informada, foi preso em flagrante quando ...

AS 5 + LIDAS