PREVISÃO DO TEMPO

terça-feira, 20 de junho de 2017

Sem Julgamento: pastor acusado pela morte de duas mulheres deixa o Conjunto Penal de Vitória da Conquista


Com um mandado de soltura, Edimar da Silva Brito, acusado pelas de duas mulheres, deixou o Conjunto Penal de Vitória da Conquista, na tarde desta terça-feira (20). O habeas corpus, expedido pelo Poder Judiciário do Estado da Bahia, foi de ordem do Juiz de Direito, doutor Reno Viana Soares. O duplo homicídio aconteceu no dia 20 de janeiro do ano passado e teve repercussão nacional. Juntamente com outros dois homens, um deles cumprindo pena, Edimar teria sido o mentor dos assassinatos da professora Universidade Estadual da Bahia (UNEB), a pastora Marcilene Oliveira Sampaio, e de Ana Cristina Santos Sampaio. Disputa por fieis teria sido o principal fator caracterizado como vingança.

RELEMBRE O CASO, OCORRIDO EM JANEIRO DO ANO PASSADO

Fotos: BLOG DO ANDERSON


Uma pastora evangélica e a prima dela foram encontradas mortas nesta quarta-feira (20), em Vitória da Conquista, após terem sido sequestradas. Dois suspeitos de participação no crime foram presos e uma terceira pessoa está sendo procurada. As vítimas foram encontradas às margens de uma estrada que liga Conquista a Barra do Choça, pela manhã. A pastora, Marcilene Oliveira Sampaio, também era professora da Universidade Estadual da Bahia (Uneb). Ana Cristina Santos Sampaio, 36 anos, veio de São Paulo para a Bahia onde para participar de um casamento. As duas mulheres foram mortas com golpes de pedra, segundo a polícia. O motivo do crime ainda é investigado. O marido da professora, que também é pastor evangélico, estava com as duas mulheres no momento da chegada dos criminosos, na noite de terça-feira (19).

De acordo com a polícia, ele foi espancado, mas conseguiu se salvar e só apareceu na manhã desta quarta. “Todos eles pertenciam a uma igreja. Recentemente a pastora havia se desvinculado da igreja e montado uma nova igreja, o que irritou o Pastor Edimar, que é tido como mandante e executador do crime. Com a saída de vários fiéis da antiga igreja da pastora, isso gerou uma revolta do suspeito, que se uniu a esses dois homens presos e realizaram esse crime que chocou a população”, disse o delegado Marcus Vinicius de Morais Oliveira, chefe da 10ª Coordenadoria de Polícia do Interior. Durante a entrevista coletiva à imprensa, a Polícia Civil falou sobre o caso e apresentou dois suspeitas, sendo Adriano Silva dos Santos, 36 anos, e Fábio de Jesus Santos, 34. Foram sete dias de diligências contínuas, sendo que no dia da prisão, a equipe do delegado Marcus Vinícius saiu de Conquista às três da madrugada e voltou à meia-noite, após rodar 832km.

Blog do Anderson

Assaltante baleado por policial é guarda municipal em Barra da Estiva; Este é o segundo caso envolvendo GM na mesma cidade

Barra da Estiva: Assaltante baleado por policial é guarda municipal

Um dos assaltantes baleados por um policial à paisana no último sábado (17) em Barra da Estiva, na Chapada Diamantina (lembre aqui), é guarda municipal da cidade. Roberto Marcena Trindade, 37 anos, foi baleado pelo policial enquanto realizava um assalto e encaminhado para o Hospital Suzy Zanfreta. De lá, ele foi transferido para o Hospital de Base em Vitória da Conquista. Um documento mostra Trindade na folha de pagamento da prefeitura, listado como guarda municipal.

Um morador da cidade, sob anonimato, afirma que o assaltante é conhecido em toda a região e foi contratado pela prefeitura. “O povo está amedrontado, principalmente depois de constatar que o principal bandido é segurança da prefeitura. Está complicado!”.

A polícia encontrou na casa de Roberto Marcena Trindade: uma chumbeira, um rifle de fabricação caseira, três lanternas, um carregador de pilhas, dois tubos de pólvora, 32 munições diversas, um notebook, um tablet, uma máquina fotográfica, um radiocomunicador , cinco celulares, além de diversos documentos pessoais. Todo material apreendido foi apresentado na Delegacia em Brumado e encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT).

OUTRO CASO

Em novembro do ano passado o também guarda municipal João Maciel foi preso por associação com o tráfico de drogas, em Barra de Estiva. Conforme informações da Polícia Militar (PM), João, além de funcionário do município, onde trabalha como guarda, é dono de uma oficina.
Guarnições da Rondesp realizavam rondas nas ruas da cidade, quando uma delas se deparou com João Maciel em atitude suspeita e, após revista em sua residência, foi encontrada grande quantidade de drogas e outros materiais.
O suspeito e todo material apreendido foi apresentado na delegacia de Polícia Civil de Barra da Estiva, onde foi lavrado auto de prisão em flagrante. João Maciel responde pelo crime de tráfico de drogas, artigo 33 do Código Penal Brasileiro.

Com informações do Informe Barra.

Assaltante baleado por policial é guarda municipal em Barra da Estiva; Este é o segundo caso envolvendo GM na mesma cidade

Barra da Estiva: Assaltante baleado por policial é guarda municipal

Um dos assaltantes baleados por um policial à paisana no último sábado (17) em Barra da Estiva, na Chapada Diamantina (lembre aqui), é guarda municipal da cidade. Roberto Marcena Trindade, 37 anos, foi baleado pelo policial enquanto realizava um assalto e encaminhado para o Hospital Suzy Zanfreta. De lá, ele foi transferido para o Hospital de Base em Vitória da Conquista. Um documento mostra Trindade na folha de pagamento da prefeitura, listado como guarda municipal.

Um morador da cidade, sob anonimato, afirma que o assaltante é conhecido em toda a região e foi contratado pela prefeitura. “O povo está amedrontado, principalmente depois de constatar que o principal bandido é segurança da prefeitura. Está complicado!”.

A polícia encontrou na casa de Roberto Marcena Trindade: uma chumbeira, um rifle de fabricação caseira, três lanternas, um carregador de pilhas, dois tubos de pólvora, 32 munições diversas, um notebook, um tablet, uma máquina fotográfica, um radiocomunicador , cinco celulares, além de diversos documentos pessoais. Todo material apreendido foi apresentado na Delegacia em Brumado e encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT).

OUTRO CASO

Em novembro do ano passado o também guarda municipal João Maciel foi preso por associação com o tráfico de drogas, em Barra de Estiva. Conforme informações da Polícia Militar (PM), João, além de funcionário do município, onde trabalha como guarda, é dono de uma oficina.
Guarnições da Rondesp realizavam rondas nas ruas da cidade, quando uma delas se deparou com João Maciel em atitude suspeita e, após revista em sua residência, foi encontrada grande quantidade de drogas e outros materiais.
O suspeito e todo material apreendido foi apresentado na delegacia de Polícia Civil de Barra da Estiva, onde foi lavrado auto de prisão em flagrante. João Maciel responde pelo crime de tráfico de drogas, artigo 33 do Código Penal Brasileiro.

Com informações do Informe Barra.


VÍDEO - Dupla de bandidos rende funcionários de loja e rouba mais de 50 relógios em Conquista


A polícia de Conquista procura uma dupla de bandidos que assaltou, na manhã dessa segunda-feira, 19, a Loja D' Presentes, na Rua Francisco Santos, centro da cidade. Os ladrões levaram cerca de 50 relógios de marca e pertences dos funcionários. A empresa não informou o montante do prejuízo. As polícias civil e militar procuram identificar os criminosos pelas imagens da câmera de segurança.Qualquer informação sobre os bandidos pode ser repassada à polícia pelo 190. 

Veja o momento da fuga de um dos criminosos:


Por Léo Santos

Fiscalização Sanitária ignora venda de produtos fora do prazo de validade; ovos, carcaças de frango e queijo, chocolate e iogurte são vendidos em carros de som

Jussara Novaes (Sudoeste Digital) - "É queijoooooo!!!! Queijo de Minas", brada o anunciante em um carro de som, com os produtos expostos na carroceria, sem qualquer selo de inspeção ou condições adequadas de refrigeração ou armazenamento. É comum encontrar plas ruas de Vitória da Conquista, especialmente nas feiras-livres e arredores, alimentos que podem oferecer riscos à saúde da população.

O preço baixo, em relação aos encontrados em padarias e supermercados, atrai uma multidão de fregueses. Em poucos minutos, todo o estoque é vendido e os vendedores retornam para suas cidades, geralmente no Norte de Minas Gerais. Em breve, estarão de novo em Conquista, certos da impunidade, longe dos olhos da fiscalização sanitária.

Resultado de imagem para queijo vendido em carros
Foto: Redes sociais
O que é vendido como queijo, na verdade é uma espécie de "soro", misturado com batata inglesa para dar consistência e aparência do produto. Na maioria das vezes, o leite adicionado tem bactérias. O fraudador também usa leite de má qualidade, que é descartado pelas indústrias por estar fora dos padrões de venda.

Em vez de usar 10 litros de leite para fazer 1 quilo de queijo (que é a fórmula padrão), os golpistas chegam a usar apenas cinco litros da matéria-prima e ainda adicionam amido de milho para compensar, fazendo “render” o produto final.

"É um produto que deveria ser, obrigatoriamente, descartado, mas eles aproveitam para ludibriar a população", reclama um produtor de queijo de Ribeirão do Largo, que prefere o anonimato.

"A gente é acossada pela fiscalização. Eles exigem mil e uma coisas da gente, mas deixam escapar esses produtos clandestinos", lamenta. E não é só queijo clandestino que chega em veículos abertos às casas de Conquista. Produtos como iogurte, carcaças de frango, chocolate e até ovos completam o cardápio de alimentos sem inspeção.

No caso do chocolate, dizem que a carga tem que ser vendida abaixo do preço para que o caminhão retorne vazio à cidade de origem. Já o frango, chegam a usar marcas famosas para atrair os consumidores e, no caso dos ovos, alegam que a produção está em alta. Um perigo, pois, se com refrigeração, ovos tem validade de até 60 dias a partir da data da postura, sem refrigeração (no caso das vendas nas ruas) , a durabilidade varia – até dez dias no verão e no máximo quinze, no inverno.

Como normalmente o prazo entre a postura e o consumo é superior, muitas vezes consumimos ovos vencidos. O preço baixo, atrai: São 30 unidades por R$10,00, enquanto que nos supermercados a dúzia custa entre R$5,50 e R$6,80.

A nutricionista Aída Couto Dinucci Bezerra, doutora em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP), alerta para os riscos desses alimentos. "As doenças veiculadas por alimentos (DVAs) de origem biológica podem ser causadas por diversos agentes, que já se encontram nos alimentos antes de sua obtenção, e por aqueles que contaminam os alimentos durante sua manipulação (preparo para consumo)".

Segundo ela, entre os alimentos que mais frequentemente aparecem relacionados com surtos de toxinfecções alimentares destacam-se a carne bovina e os ovos, seguidos pela maionese, responsáveis pela veiculação, principalmente, das bactérias Salmonella. As DVAs apresentam como sintomas, em geral, dores abdominais, náuseas, vômitos, diarreias e, às vezes, febre. Até o fechamento desta matéria a reportagem do Sudoeste Digital não obteve respsota das autoridades sanitárias a respeito do assunto.



Valentão que feriu 7 em boate de Planalto está em cana; Henrique Duarte atirou na festa com ciúmes da ex-namorada


Sete pessoas ficaram feridas durante uma discussão que acabou em disparos de arma de fogo em uma boate, na noite deste domingo (18), em Planalto. Segundo a polícia, a confusão começou por volta das 23h, quando Henrique Duarte, de 28 anos, teve um desentendimento com sua ex companheira de nome não divulgado. Henrique foi até a sua casa, pegou um revólver calibre 38 e retornou para a boate. Ele disparou várias vezes contra sua ex-companheira, que foi atingida de raspão. Além dela, mais seis pessoas que estavam no local foram atingidas. A polícia militar percebeu os disparos e entrou na boate, dando voz de prisão ao autor, ele apontou a arma para a guarnição que revidou, acertando um tiro de raspão em Henrique, que mesmo ferido tentou fugir, mas foi localizado, conduzido ao hospital junto com sua ex-companheira e em seguida foram encaminhados ao Disep, em Vitória da Conquista. Os demais feridos também receberam atendimento médico. Flagranteado, ele responderá por tentativa de homicídio.

Informações da Liberdade FM

Presos serram grades e fogem da cadeia de Caetité


Dois presos fugiram da cadeia de Caetité (BA), no sudoeste baiano, na madrugada dessa segunda-­feira, 19. De acordo com informações obtidas pelo site Sudoeste Bahia, os detentos serraram as grades da porta da cela, tiveram acesso ao pátio de sol e fugiram ao pularem o muro. Segundo a polícia, os dois foragidos respondem a diversos crimes, como tráfico de drogas e roubo. A fuga foi notada pelos agentes por volta das 8h, quando era feita a recontagem dos detentos. Os foragidos ainda não tiveram a identidade revelada. Guarnições da Polícia Militar estão fazendo diligências em busca dos fugitivos, mas até o momento ninguém foi encontrado.

Por Marcos Oliveira

Prisão de mulheres envolvidas com o tráfico marca inauguração da DTE em Conquista; Fotos da operação


Horas depois de ter sido inaugurada, na manhã dessa segunda-feira, 19, a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, recebeu Roseli Matos Santos, 34 anos e Lucimara Sousa Santos, 37. A dupla foi presa em flagrante pela Polícia Civil, através da equipe da DTE,  por volta das 20h30, nesta cidade, acusadas dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Após investigações, a equipe da DTE apreendeu uma grande quantidade de crack, maconha e cocaína, pertencentes às acusadas, em uma casa localizada num condomínio, próximo ao shopping. Durante a operação da DTE ainda foi apreendido um veículo celta usado no tráfico,  dinheiro da venda de drogas , balança de precisão  usada para pesar os três tipos de drogas apreendidas e que estavam sendo comercializadas pelas traficantes.



As acusadas já possuem antecedentes policiais por tráfico de drogas nesta cidade, sendo apresentadas na DTE,  onde foram interrogadas, tendo Roseli confessado  a autoria do crime, segundo a polícia.
As acusadas foram encaminhadas para o Presídio de Vitória da Conquista,  onde ficaram custodiadas à disposição da Justiça.

Sudoeste Digital, com informações e fotos da  DTE/ Conquista

Alimentos preferidos em festas juninas têm alta de 2,70%, aponta FGV

Imagem relacionada
O preço médio das comidas preferidas pelos brasileiros nessa época de festas juninas subiu 2,70%, abaixo da inflação acumulada em 12 meses, compreendidos entre junho de 2016 e maio deste ano, que atingiu 4,05% pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O item que mais contribuiu para puxar a inflação para baixo foi a batata-inglesa, com queda de 45,63%. Os dados foram divulgados nessa segunda-feira, 19, pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da FGV. Em Vitória da Conquista, o milho verde está até 50% mais caro em relação ao ano passado, com a espiga sendo vendido até por R$2,00.

O economista André Braz, responsável pela pesquisa de preços e coordenador do IPC da FGV,
lembrou que no ano passado a batata-inglesa teve alta muito forte (85,52%). ”Boa parte dos itens selecionados estava com aumento de dois dígitos”, disse. Os ingredientes juninos no ano passado mostravam média de alta de 18,5%. “Este ano (2017), foi muito mais baixo”, disse Braz.

“Como a cesta é basicamente composta por alimentos que se valeram da safra positiva que nós tivemos agora para vários itens, houve espaço então para esse aumento menor, que ficou abaixo da inflação média. Em termos reais, esses itens nem caros ficaram”. No ano passado, a inflação média estava em 9,15% e a cesta junina correspondia ao dobro da inflação, disse o economista. Já este ano, a cesta se situa pouco menos da metade da inflação acumulada em 12 meses.

Condições

André Braz observou que apesar de os alimentos não terem subido tanto, as condições do mercado de trabalho são ainda desfavoráveis ao consumo. “Tem muita gente aí sem emprego”. Por isso, recomendou que “mesmo que alguns alimentos não tenham aumentado os custos da compra no supermercado, a dificuldade em comprá-los cresce devido ao desemprego”. Usar a criatividade é sempre bem-vinda nesses momentos, sugeriu.

Segundo o economista, os consumidores devem fazer pesquisa de preços, substituindo produtos de marcas mais conhecidas, mais caros, por marcas menos conhecidas, mas que mantenham boa qualidade e podem ser consumidos com tranquilidade. “Pesquisar muito antes de comprar e evitar gastos desnecessários fora de casa”, recomendou.

De acordo com a pesquisa de preços do Ibre-FGV, pressionaram a inflação nesse período de festas juninas para baixo, além da batata-inglesa, a couve (-7,52%), a mandioca (-5,90%) e a farinha de trigo (-4,47%). Já o fubá de milho e a farinha de mandioca apresentaram os maiores aumentos no período, da ordem de 17,83% e 16,81%, respectivamente.

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

DESTAQUE

BAHIA - Júri Popular absolve PM por homicídio ocorrido há 17 anos

O sargento da polícia militar do Estado da Bahia Robenes Ramos dos Santos foi absolvido do caso do homicídio de Fábio Pereira Correia oco...

AS 5 + LIDAS