quinta-feira, 8 de junho de 2017

FOTOS E NOMES DOS PRESOS NA OPERAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL EM CONQUISTA


A Polícia Civil,  através da DTE,  com o apoio das equipes da 10a COORPIN, DH, DRFR, DRACO/ Conquista, e equipe da 22a COORPIN de Guanambi, deflagrou na presente data, uma operação de combate e repressão ao tráfico de drogas em Vitória da Conquista e região Sudoeste,  resultando  na prisão de 14 integrantes de associação criminosa armada, envolvida com o tráfico e homicídios nesta cidade. Foi efetuado o cumprimento de 11 mandados de prisão representados pela DTE e decretados pela Justiça,  através da 2a Vara Criminal desta Comarca. A operação policial  contou com a participação de 06 Delegados e 40 investigadores,  sendo efetuada a prisão em flagrante delito de traficantes, além do cumprimento de vários  mandados de prisão e de busca , com a  apreensão de 02 veículos, dinheiro do tráfico e drogas , distribuídas em centenas de petecas de Cocaína em pó , prontas para comercialização  e sacos com a droga pura ,   avaliada em mais de R$ 20.000,00 . Foram cumpridos na operação da Polícia Civil os mandados de prisão dos seguintes traficantes : 
■ Fabiano dos Santos Vieira ;
■ Edvaldo Costa Braga Filho;
■Jeane Vieira Santos ( presa na cidade de Carinhanha-BA);
■ José Aldo dos Santos (preso na cidade de Guanambi-BA);
■ Max Well Santos Vieira , vulgo Já Morreu ;
■ Anderson Dos Anjos Cardoso , vulgo Vando;
■ José Antônio Yamaguti Amorim;  
■ Venilson Barreto de Jesus , vulgo Venal;
■Thiago Silva Soares;
■ Edmilson Dos Santos Souza; 
■ Leandro de Jesus Santos , vulgo Leo Boca Fina;
Presos em flagrante delito pelo crime de tráfico e associação ao tráfico  de drogas :
■ Anderson Klaus Santos Kappke;
■ Enzzo Havelange Dantas;
■ Tassia Luana Macedo Rodrigues .
Todos os presos foram apresentados na DTE,  onde foram interrogados pelos crimes descritos, tendo ENZZO confessado que vendia a peteca de Cocaína pela valor de R$ 50,00 para usuários de drogas da classe média alta dos bairros nobres de Vitória da Conquista. O trio preso em flagrante delito foi flagrado transportando no carro várias petecas de  cocaína, prontas para comercialização,  na Av. Olívia Flores , próxima à Justiça Federal e UESB, nesta cidade . No apartamento de luxo,  onde morava Thassia e Anderson Klaus , localizado na Av. Olívia  Flores , a polícia civil ainda apreendeu um pedaço de Maconha prensada.  Os presos em Vitória da Conquista foram encaminhados para o novo Conjunto Penal,  onde ficaram custodiados à disposição da Justiça.













BACULEJO EM APÊ DE LUXO NA OLÍVIA FLORES - Polícia prende 14 envolvidos com tráfico de drogas e homicídios em Conquista



CLIQUE AQUI E VEJA REPORTAGEM ATUALIZADA, COM FOTOS E NOMES DOS PRESOS


A Polícia Civil de Vitória da Conquista, por meio da Delegacia de Combate a Tóxicos e Entorpecentes (DTE),  com o apoio das equipes da 10ª Coorpin, Delegacia de Homicídios, Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos e da 22ª Coorpin de Guanambi, deflagrou nesta quinta-feira, 8, uma operação de combate e repressão ao tráfico de drogas em Vitória da Conquista e região Sudoeste.
A ação resultou  na prisão de 14 integrantes de associação criminosa armada, envolvida com o tráfico e homicídios nesta cidade. Três dos presos em flagrante delito foram flagrados transportando várias petecas de  cocaína num veículo, prontas para comercialização, na Avenida Olívia Flores , próximo à Justiça Federal e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). 
Num apartamento de luxo, localizado na mesma avenida, a polícia civil ainda apreendeu um uma quantidade de maconha prensada. 
Segundo a polícia, a operação foi em cumprimento a mandados de prisão representados pela DTE e decretados pela Justiça,  por meio da segunda Vara Criminal desta Comarca. A operação policial  contou com a participação de 6 Delegados e 40 investigadores. Além da prisão em flagrante delito de traficantes, foram cumpridos mandados de busca, com a  apreensão de dois veículos, dinheiro e drogas, distribuídas em petecas de cocaína em pó (prontas para comercialização)  e sacos com a droga pura, avaliada em mais de R$ 20 mil reais.
Todos os presos foram apresentados na DTE,  onde foram interrogados pelos crimes descritos. Um deles teria confessado que vendia a peteca de cocaína por R$ 50 para usuários de drogas da classe média alta dos bairros nobres de Vitória da Conquista. 
Os presos em Vitória da Conquista foram encaminhados para o novo Conjunto Penal,  onde ficarão à disposição da Justiça.

Comerciantes fecham as portas e encerram atividades na Avenida Brumado


Esta empresa fechou as postas, mas abriu uma do mesmo ramo de atividade na Bartolomeu de Gusmão

VITÓRIA DA CONQUISTA - Placas de ‘aluga-se’ estão espalhadas por toda a Avenida Brumado. Dezenas de imóveis fechados e um quadro desolador. Antes uma das mais movimentadas vias do sudoeste baiano, a Brumado vai, aos poucos, se transformando num local pouco recomendável para o comércio, seja qual for o ramo. Os empreendedores que insistem na permanência já não o fazem sem uma ponta de dúvida e temem ser vítimas também de uma grave crise que atropelou o negócio de muita gente há décadas estabelecida naquela área. Na foto abaixo, parece até que é domingo, mas é um dia normal.

A maior parte dos empresários que permanece na Brumado acredita que a transformação de um trecho da avenida em mão única impactou negativamente todo o comércio da região, afastando principalmente clientes de cidades do entorno, muitos dos quais faziam suas compras quando retornavam de viagem. Obrigados a trafegar pelas avenidas Maranhão e Pará no sentido centro-bairro, os eventuais clientes simplesmente desapareceram e as perdas financeiras foram imediatamente sentidas. Daí a razão de boa parte dos comerciantes insistirem na volta da mão dupla ou na alteração do sentido da mão única, que passaria ser centro-bairro.

É o que pensa Dilemon Campos Freire (foto abaixo), proprietário de uma padaria e mercadinho. Em 2014, quando o governo anterior efetuou a mudança, ele sofreu imediatamente o impacto: suas vendas despencaram 40%. De 15 funcionários passou para apenas 2. “Tivemos que agir muito rapidamente, demitir funcionário, ajustar o quadro. A gente previa para 2014 muito crescimento. Eu tinha na época 15 funcionários. Hoje, são dois funcionários. Depois veio a crise por cima da mudança e a gente viu o faturamento praticamente diminuir 80%. Não existe uma empresa que possa aguentar este impacto tão forte. E todo mundo sentiu, uns mais outros menos. Mas o grande fator foi a mudança da avenida.  Daí pra frente é esse paradeiro total”, lamenta o comerciante.

“A gente esperava com essa administração municipal nova que alterasse isso, até porque teve sinalização positiva durante a campanha, e a gente apoiou, acreditou, mas estamos aqui neste trechinho ainda com mão única”, afirmou Dilemon. Ainda segundo ele, depois das mudanças, o número de acidentes na via cresceu. “Com a mudança é dez vezes maior a quantidade de acidentes na avenida. Acidentes graves. Tenho colegas que estão andando de muletas até hoje. Tem que haver melhorias, mas é preciso pensar no todo. Não posso falar por todos, mas garanto que grande parte dos comerciantes que estão aqui seria o melhor se esta avenida fosse saída”.
Gilmar Santos de Araújo (foto), revendedor de carro, também lamenta a queda do comércio na Avenida Brumado que, segundo ele, está ‘acabando’. “Já caiu quase 50% por causa do fluxo. Parou demais. O meu cliente, o pessoal do sertão, ele passava de manhã e via a mercadoria, quando voltava à tarde ele comprava. Hoje ele passa lá encima, pela Maranhão, já perdi esses clientes. A pessoa passa aqui de manhã não vai comprar o pão e deixar dentro do carro, deixa para comprar na volta. Mas agora a volta é pela Pará. Então o comércio aqui acabou. Muito ponto fechado. A solução é voltar a ser mão dupla. Como está não beneficiou ninguém. Muito pelo contrário, deixou muita gente desempregada”.

Gilmar também afirma que o número de acidentes na via – inclusive envolvendo ciclistas – aumentou assustadoramente. “Dois acidentes por dia, quase todo dia. A ciclovia aqui é mão dupla. O motorista vem com o carro e olha só para o sentido bairro-centro e a bicicleta que vem do centro para o bairro ele atropela. Quase todo dia. Tenho várias filmagens aqui. Então aqui hoje teria que colocar a ciclovia para a Maranhão ou Piauí e aqui voltava a ser mão dupla. A tendência aqui é piorar e muito”, afirma.


Diário Conquistense / Por Fabio Sena 


Vereador David Salomão defende porte de arma para os cidadãos


Em seu pronunciamento, na sessão ordinária desta quarta-feira,7, o vereador David Salomão (PTC) voltou a afirmar que é preciso “declarar guerra aos bandidos”, e defendeu o porte de arma para os cidadãos.
Salomão relatou sobre um assalto recente registrado por câmeras de segurança. “ As câmeras flagram o infeliz assaltando um comércio, e o dono do local pedindo para não levar o cordão de ouro da cliente, que era herança do seu avô. Mas bandido não considera ninguém, não está nem aí para sociedade, para a instituição pública, para a polícia, levou o cordão mesmo assim e também o dinheiro da senhora que estava no caixa”, contou. Segundo o vereador, se não for tomada as devidas providências e declarar guerra aos bandidos, em algum momento seremos as vítimas também.
Alegando estar preocupado pela situação de violência de Vitória da Conquista, David Salomão defendeu o porte de armas para os cidadãos. “ Tenho defendido isso para os cidadãos de bem, para que eles possam ajudar a polícia nessas horas. O estado não pode dar a segurança a todo mundo e a todo momento, se o cidadão está armando numa hora dessa, manda ele para onde deve ir”, defendeu.
O parlamentar criticou a ação recente da Prefeitura Municipal em relação aos locutores de porta de loja. “ Temos que dar oportunidade para os trabalhadores, tem que ser abraçado pelo poder público”, disse. David Salomão afirmou ainda está em tramitação na Câmara um projeto de lei para regularização o uso de som e alto-falante.

Ascom/CMVC

Cotado para assumir Departamento de Tributos em Conquista já "tomou" imóveis de devedores municipais em Eunápolis

Foto: A Gazeta Bahia
Jussara Novaes (Sudoeste Digital) - O diretor do Departamento de Tributos de Eunápolis, Marco Braga (foto), deve desembarcar em Vitória da Conquista nos próximos dias para assumir o mesmo cargo na gestão Herzem Gusmão. O convite já teria sido feito ao profissional, conhecido pela grande habilidade em cobrar impostos municipais. 

Ele avalia a proposta, segundo fontes ligadas à prefeitura de Eunápolis. Ao aceitar, ele terá pela frente alguns desafios, como atualizar o cadastro imobiliário; produzir o novo mapeamento através de georreferenciamento e a elaborar metodologias para construção cartográfica urbana. A Prefeitura de Conquista não se manifestou sobre o assunto.

Durante todos os anos em que trabalhou na tributação no Extremo Sul da Bahia, Marco Braga desenvolveu cursos de capacitação, palestras e orientações, para que a tributação de Eunápolis encontrasse uma forma de aumentar a arrecadação, recuperando os impostos atrasados.

Também é da conta de Braga um projeto de lei na Câmara Municipal eunapolitana para que a prefeitura, inclusive, recebesse imóveis na quitação destes débitos. E também foi na gestão tributária de Braga que foi feito o lançamento da nota fiscal eletrônica.

A indicação teria sido feita por Yvonilton (Vonca) Gonçalves, ao saber que Herzem Gusmão precisava de uma pessoa para incrementar a arrecadação municipal. Vonca, que tem livre trânsito em Eunápolis, ocupa atualmente a Secretaria de Relações Institucionais da Prefeitura de Vitória da Conquista.

MPs e representantes do Estado discutem condições para construção de barragem no rio Catolé

O processo licitatório da obra – que conta com mais de R$ 155 milhões em recursos federais – encontra-se suspenso por decisão liminar

Rio Catolé Grande 1
Rio Catolé, na região de sua nascente, no município de Barra do Choça
Foto: Jackson Santos / Itapetinga na Mídia (arquivo)
O Ministério Público Federal em Vitória da Conquista (BA) e o Ministério Público do Estado da Bahia (MP/BA) reuniram-se nesta segunda-feira, 5 de junho, com o secretário Estadual do Meio Ambiente (Sema), Geraldo Reis, com a diretora-geral do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Márcia Cristina Telles, e com o procurador Geral do Estado da Bahia, Paulo Moreno Carvalho. O encontro aconteceu na Promotoria de Justiça Regional de Meio Ambiente, em Salvador, e na ocasião foram tratadas as condições para um acordo judicial para que seja retomado o processo de construção de uma barragem no rio Catolé – no município de Barra do Choça, a 506km da capital.

O processo licitatório da obra – que conta com mais de R$ 155 milhões em recursos federais – encontra-se suspenso pela Justiça Federal desde o último dia 26 de maio, a partir de ação ajuizada dois dias antes pelo procurador da República Roberto D'Oliveira Vieira e pelas promotoras de Justiça Karina Gomes Cherubini e Soraya Meira Chaves. Na mesma decisão liminar foi suspenso, ainda, o ato administrativo do Inema que dispensava o licenciamento administrativo para a construção da barragem.

Na reunião, os MPs consideraram que deve ser realizado um processo de licenciamento ambiental que analise a capacidade da obra para atender de modo permanente a demanda atual e futura dos municípios e que compreenda os danos ambientais e impactos já identificados no estudo da Embasa, dentre outros requisitos. Os MPs apresentaram, ainda, os seguintes termos para que seja feito um acordo judicial: disponibilização de todos os estudos e análises em área de acesso livre no site da Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento) ou do Inema; realização de audiência pública em todos os municípios afetados já identificados (Itapetinga, Caatiba, Itambé, Barra do Choça, Planalto, Vitória da Conquista e Nova Canaã); realização de licitação somente após a emissão da licença prévia; e emissão da licença prévia somente após a implementação das condicionantes.
Os representantes do Estado afirmaram que irão analisar as condições apresentadas.

Ação civil – A ação ajuizada em 24 de maio pelos Mps tem como réus a Caixa Econômica Federal, o Estado da Bahia, a Embasa e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e considerou a falta de licenciamento ambiental da obra. Os autores da ação pontuaram, ainda, a existência, no âmbito nacional, de legislações que exigem licenciamento para obras deste tipo, como a Lei nº 6938/81 as resoluções nº 237/1997 e nº 01/1986 do Conselho Nacional do Meio Ambiente. Também não houve quaisquer estudos de impacto ambiental anteriores à dispensa do licenciamento. Na decisão liminar foi decidido, ainda, que o Inema exija da Embasa a apresentação de pedido de licenciamento ambiental e o considere conforme a legislação; e que o Estado da Bahia e a Caixa Econômica Federal (CEF) não realizem qualquer pagamento ou transferência até que a obra esteja devidamente licenciada.

Por Assessoria de Comunicação/Ministério Público Federal na Bahia

FARRA DA DIVA 2K17 - BAIXE SEM MODERAÇÃO

CLIQUE NA CAPA PARA BAIXAR


DESTAQUE

VÍDEO - Polícia de SP prende motorista que transportaria drogas para Vitória da Conquista.

Jussara Novaes (Com informações do SP no AR/Record) - O motorista Clodoaldo Dias, d idade não informada, foi preso em flagrante quando ...

AS 5 + LIDAS