PREVISÃO DO TEMPO

terça-feira, 6 de junho de 2017

Policial civil está entre os 19 presos presos da operação “Desvio de Rota”




























Um policial civil está entre os 19 presos presos da operação “Desvio de rota”, de combate de roubo de cargas que movimentou cerca de R$ 4 milhões. A ação, entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Ministério Público da Bahia foi realizada nesta terça-feira (6). Uma pessoa foi conduzida coercitivamente.

Entre os suspeitos presos, um mineiro e um paulista foram encontrados na região de Vitória da Conquista transportando carga roubada. Os outros 17 são baianos e foram presos em Salvador, Lauro de Freitas, Aratuípe e Feira de Santana. O policial civil que foi preso facilitava a ação dos bandidos, segundo informou o MP.

Dentre os materiais roubados estavam carnes, leite, produtos de limpeza, refrigerantes e cervejas, produtos alimentícios e pneus. Donos de supermercados e mercadinhos de Salvador e Lauro de Freitas foram identificados como receptadores das mercadorias.

Os principais articuladores do grupo criminoso foram presos na operação deflagrada hoje: Reginaldo Araújo, Cláudio Santos Silva, Everaldo Santana (vulgo Toco) e Daniel Souza Soares (Michirrê). Foram deferidos pela Justiça 22 mandados de prisão, dos quais 19 foram cumpridos, sendo dois em Vitória da Conquista e o restante em Salvador e região metropolitana, e uma condução coercitiva.

Além das prisões, a polícia também apreendeu R$ 500 mil quinhentos mil, produtos e veículos em casas, galpões e mercadinhos envolvidos no esquema. Outros integrantes da quadrilha, ainda estão sendo procurados.


Dois investigados foram conduzidos em flagrante por crimes contra a relação de consumo e uma pessoa por posse de arma de fogo. Dois investigados permanecem foragidos. Além disso, foram expedidos 47 mandados de busca e apreensão e apreendidos dinheiro, mercadorias de origem criminosa e veículos utilizados na prática dos crimes. A organização atuava na prática de crimes violentos, sendo que, no curso das investigações, dois investigados foram assassinados, segundo informaram os promotores do Gaeco. As informações foram repassadas para imprensa nesta tarde em entrevista coletiva na sede do MP no bairro de Nazaré, em Salvador.

Durante uma coletiva de imprensa na sede do MP-BA, na tarde desta terça-feira, promotores envolvidos na ação informaram que o grupo agia desde 2015. “Tinham as pessoas responsáveis por cooptar os funcionários das empresas, para fornecer informações sobre as cargas que estavam saindo, responsáveis por executar o roubo, as pessoas responsáveis por trazer essa mercadoria até os galpões, por negociar essas cargas com os receptadores, além daqueles que facilitavam fornecendo as informações [aos criminosos]”, explicou a promotora Lolita Lessa.


A operação foi o desfecho de um trabalho que começou há dois anos, com investigações da Polícia Rodoviária Federal. 


PLANILHAS DA JBS - PCdoB esclarece sobre doações eleitorais em 2014

Resultado de imagem para pc do b
A respeito da reportagem "Herzem e Fabrício estão na lista da JBS; juntos, os dois receberam R$162 mil em propina, segundo delação", veiculada pelo Sudoeste Digital , nesta terça-feira, 6, (LEIA AQUI), o diretório municipal do PC do B encaminhou uma nota explicando as condições em que os R$62 mil da empresa foram recebidos. O prefeito Herzem Gusmão (então candidato a deputado estadual à época, em 2014), igualmente citado, ainda não se manifestou.
Eis o teor da nota do PC do B, na íntegra: 
"O PCdoB e o deputado Fabrício Falcão sempre defenderam o financiamento público das campanhas eleitorais e o fim do financiamento empresarial.
Porém, em 2014, prevaleceu ainda o financiamento por empresas e, nesta regra, o PCdoB Nacional recebeu contribuições legais da JBS e de outras empresas, sem nenhum tipo de contrapartida aos doadores. O PCdoB nunca fez, e jamais fará, concessões programáticas em troca de apoio material.
Através da Direção Nacional do PCdoB, o deputado Fabrício recebeu a doação, em sua conta de campanha em 2014, a quantia de R$ 62.000,00, totalmente declarados ao TRE da Bahia, que aprovaram, por unanimidade, suas contas eleitorais, através do processo de Prestação de Contas Nº 2005-60.2014.6.05.0000, sob relatoria do Juiz Eleitoral Dr. Cláudio Césare Braga Pereira.
Portanto, repudiamos qualquer insinuação contra o deputado Fabrício Falcão, que sempre pautou sua atividade política com zelo, transparência e compromisso com luta do povo da Bahia.
Seguiremos na defesa da democracia, dos trabalhadores e do desenvolvimento do Brasil. E agora, no momento de uma gravíssima crise política, levantamos a bandeira por FORA TEMER e DIRETAS JÁ. É o povo quem deve decidir o futuro do país.
 
Vitória da Conquista, 06/06/2017
Diretório Municipal do PCdoB de Vitória da Conquista
Jean Fabrício Falcão – Deputado Estadual (PCdoB)"

Empresas investem R$ 50 milhões em Vitória da Conquista

A ampliação da Tia Sônia  será entregue em dezembro de 2018, com investimentos de R$ 4 milhões (Foto: Divulgação)
A ampliação da Tia Sônia será entregue em dezembro de 2018, com investimentos de R$ 4 milhões (Foto: Divulgação)
Novos empreendimentos em implantação e outros já em processo de ampliação vão aquecer a economia do município de Vitória da Conquista e alavancar o PIB que já é responsável por 2% da arrecadação da Bahia. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) prevê R$ 22,6 bilhões em investimentos até 2018 com a implantação de 339 empreendimentos no estado. Esses negócios vão empregar cerca de 23.400 trabalhadores. Uma das regiões beneficiadas pelos novos projetos é a Sudoeste, mais especificamente o município de Vitória da Conquista, com cerca de 350 mil habitantes. São empresas do ramo de alimentos, plástico e aço.
“As empresas encontram no estado um ambiente seguro e estável para chegar e se desenvolver. Na região de Vitória da Conquista, cujo PIB baiano é de R$ 5,3 bilhões, responsável pela contratação de quase 70 mil trabalhadores com carteira assinada, o estado tem acompanhado de perto a instalação e a ampliação dessas empresas”, informa Jaques Wagner, secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia.
Algumas das indústrias já estavam instaladas na região. Outras em processo de implantação, a exemplo da Megaferro que irá entregar a sua nova fábrica em 2018.
A empresas de alimentos Hochibra Cogumelos Exóticos, instalada há 7 anos na Bahia, já está em processo de ampliação. “Fabricamos 18 toneladas de cogumelos por mês. Precisamos crescer mais para atender ao mercado”, explica o proprietário  Henrique Peters,  que pretende investir mais R$ 7 milhões com a ampliação.

Principais empresas em ampliação e implantação

ALIMENTOS TIA SÔNIA LTDA – A empresa é a maior do norte-nordeste no segmento. Possui mais de 50 produtos em seu mix, e está nas maiores redes varejistas e atacadistas do Brasil. A ampliação será entregue em dezembro de 2018, com investimentos de R$ 4 milhões.
HOCHIBRA COGUMELOS EXÓTICOS – Possui a fábrica mais moderna da América Latina de cogumelos comestíveis da mais alta qualidade. Investiram nas mais modernas técnicas de produção chinesa e equipamentos de alta tecnologia coreana.
INDÚSTRIAS PLÁSTICAS CONQUISTA LTDA – A empresa irá produzir o fio utec, material ultra resistente, utilizados na fabricação de coletes a prova de balas, cordas para plataformas de petróleo. A máquina utilizada foi desenvolvida pela SECTI e Braskem, através de convênio celebrado pela Inovatec. A empresa é do mesmo grupo da Engeflex e se implantará em 8 meses.
SONOS COLCHÕES LTDA – Em processo de ampliação e com previsão de investimento de R$ 11 milhões, aumentará em 100% as vagas de emprego, totalizando cerca de 200 vagas de trabalho.
MEGAFERRO – A empresa está em fase inicial para construção do galpão, já possui financiamento aprovado no BNB. A previsão de operação é para junho de 2018 com investimentos de R$ 1,3 milhão.

Fonte: Bahia de Valor

Quadrilha de roubo de carga é desarticulada durante operação da PRF

Entre os materiais de fácil negociação que a quadrilha roubava estão as cervejas, materiais de limpeza e papel A4, - Foto: Divulgação | PRF
Entre os materiais de fácil negociação que a quadrilha roubava estão as cervejas, materiais de limpeza e papel A4
Vinte e uma pessoas suspeitas de envolvimento em roubo de cargas foram presas na manhã desta terça-feira, 6, durante a Operação Desvio de Rota, deflagrada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O objetivo da força-tarefa era investigar e desarticular uma organização criminosa de roubo de cargas que atuava em Salvador e na Região Metropolitana (RMS), além do estado de São Paulo e Minas Gerais, com ramificações nas três regiões.

A operação, que teve início logo nas primeiras horas desta manhã, foi formada por 181 agentes rodoviários federais, 25 promotores e 32 policiais civis. Eles saíram com o objetivo de cumprir 23 mandados de prisão em  Salvador (BA), Lauro de Freitas (BA), Alagoinhas (BA), Vitória da Conquista (BA), Feira de Santana (BA), Valinhos (SP), Uberlândia (MG) e Uberaba (MG). Não há informações de quantos mandados foram cumpridos na Bahia.

Segundo a polícia, a equipe, que também contou com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) do Ministério Público da Bahia (MP/BA) e do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil (PC/BA), realizou buscas em seis estabelecimentos comerciais suspeitos de fazer a receptação dos objetos roubados.

Em três foram encontrados produtos roubados. Nos outros três estabelecimentos havia uma grande quantia de dinheiro. Em dois dos seis galpões visitados, sob a suspeita de realizar o armazenamento dos itens, os policiais encontraram um grande volume de produtos roubados.

Um automóvel e um caminhão também foram apreendidos. Ambos tinham mandado de busca e apreensão no contexto da operação. Todo o material encontrado foi apreendido pelos policiais.

Tipo de carga roubada

O material que a quadrilha roubava eram principalmente: cerveja, material de limpeza, papel A4, alimentos, medicamentos, além de outras mercadorias de fácil negociação. De acordo com a PRF, a estimativa é que os homens que foram presos tenham movimentado uma quantia de R$ 4 milhões em produtos roubados.

Desvio de Rota

As investigações tiveram início a partir das ocorrências de roubo de cargas registradas pela PRF. A atuação criminosa acontecia nas BRs 324, 242, 116, 101 e na Região Metropolitana de Salvador, desde 2015.

O órgão, iniciou um levantamento de inteligência que resultou em um relatório. Posteriormente, este documento foi remetido ao Ministério Público da Bahia. Em setembro de 2016, as investigações do GAECO foram iniciadas.
Seis mercadinhos e galpões foram vistoriados pelos policiais (Foto: Divulgação | PRF)

A operação tinha alvo de 23 mandados de prisão entre os estados da BA, MG e SP (Foto: Divulgação | PRF)


Fonte: A Tarde Online

Herzem e Fabrício estão na lista da JBS; juntos, os dois receberam R$162 mil em propina, segundo delação

JBS. Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
Vitória da conquista (Da Sucursal Sudoeste, por Jussara Novaes) - O prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão Pereira (PMDB) e o deputado estadual pelo PC do B, Fabrício Falcão, estão na lista de políticos de 28 partidos beneficiados com doações ilícitas citados pelo operador da JBS, Ricardo Saud.

As informações são do jornal O Estado de São Paulo e confirmadas pelo Sudoeste Digital. De acordo com as planilhas da JBS (CLIQUE AQUI PARA VER A RELAÇÃO COMPLETA), as doações foram feitas em 2014, tendo o então candidato a deputado estadual, Herzem Gusmão, recebido R$100 mil, divididos em dois cheques de R$50 mil. Ele acabou na suplência.



Já o deputado estadual eleito, Fabrício Falcão, teria recebido R$62 mil. Ainda na lista de políticos votados em Vitória da Conquista, constam doação de R$284,774 ao deputado federal eleito, Benito Gama, do PTB e ao também deputado federal eleito, Lúcio Vieira Lima (PMDB), no valor de R$200 mil. Fabrício e Herzem encaminharam notas (VEJA AO FINAL DO TEXTO) negando recebimento de valores ilícitos.

PROPINAS

Em depoimento prestado à Procuradoria-Geral da República (PGR), o delator Ricardo Saud revelou que 1.829 candidatos, de 28 partidos das mais variadas colorações, receberam dinheiro do grupo controlado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista.

As doações ilícitas foram de quase R$600 milhões. O grosso dos recursos, segundo ao delator, foi destinado aos candidatos em troca de contrapartidas no setor público.
O diretor da J&F Ricardo Saud contou em sua delação premiada que a empresa distribuiu propinas por atacado no meio político brasileiro, detalhando os nomes de centenas beneficiários. Em depoimento prestado à Procuradoria-Geral da República (PGR), ele revelou que 1.829 candidatos, de 28 partidos das mais variadas colorações, receberam dinheiro do grupo controlado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista.
“Eleitos foram 179 deputados estaduais, de 23 estados; 167 deputados federais, de 19 partidos. Demos propina para 28 senadores da República, sendo que alguns disputaram e perderam eleição para governador e alguns disputaram reeleição ou eleição para o Senado. E demos propina para 16 governadores eleitos, sendo quatro do PMDB, quatro do PSDB, três do PT, dois do PSB, um do PP, um do PSD”, contou. Saud.



PLANILHAS DA JBS

PCdoB e Herzem Gusmão esclarecem sobre doações eleitorais em 2014

A respeito da reportagem "Herzem e Fabrício estão na lista da JBS; juntos, os dois receberam R$162 mil em propina, segundo delação", o diretório municipal do PC do B encaminhou uma nota explicando as condições em que os R$62 mil da empresa foram recebidos. O prefeito Herzem Gusmão (então candidato a deputado estadual à época, em 2014), igualmente citado, também se manifestou.
Eis o teor da nota do PC do B, na íntegra: 
"O PCdoB e o deputado Fabrício Falcão sempre defenderam o financiamento público das campanhas eleitorais e o fim do financiamento empresarial.
Porém, em 2014, prevaleceu ainda o financiamento por empresas e, nesta regra, o PCdoB Nacional recebeu contribuições legais da JBS e de outras empresas, sem nenhum tipo de contrapartida aos doadores. O PCdoB nunca fez, e jamais fará, concessões programáticas em troca de apoio material.
Através da Direção Nacional do PCdoB, o deputado Fabrício recebeu a doação, em sua conta de campanha em 2014, a quantia de R$ 62.000,00, totalmente declarados ao TRE da Bahia, que aprovaram, por unanimidade, suas contas eleitorais, através do processo de Prestação de Contas Nº 2005-60.2014.6.05.0000, sob relatoria do Juiz Eleitoral Dr. Cláudio Césare Braga Pereira.
Portanto, repudiamos qualquer insinuação contra o deputado Fabrício Falcão, que sempre pautou sua atividade política com zelo, transparência e compromisso com luta do povo da Bahia.
Seguiremos na defesa da democracia, dos trabalhadores e do desenvolvimento do Brasil. E agora, no momento de uma gravíssima crise política, levantamos a bandeira por FORA TEMER e DIRETAS JÁ. É o povo quem deve decidir o futuro do país.
Vitória da Conquista, 06/06/2017
Diretório Municipal do PCdoB de Vitória da Conquista
Jean Fabrício Falcão – Deputado Estadual (PCdoB)"


NOTA À IMPRENSA


O prefeito Herzem Gusmão repudia qualquer insinuação leviana e irresponsável  de que recebeu em doações eleitorais qualquer tipo de recurso oriundo de caixa dois, propina, ou afins, em qualquer das eleições que disputou. 

Todas as prestações de contas foram corretas, as doações legais e os recebimentos declarados ao Tribunal Eleitoral, inclusive os realizados pelo diretório e direção estadual do PMDB. Não há nenhum recebimento direto de qualquer valor das empresas citadas.

Vitória da Conquista já conhece a correção com a qual o prefeito trata os recursos públicos, inclusive determinando auditoria para apurar irregularidades eventualmente praticadas pela administração anterior. Processo que está sendo feito com responsabilidade.


Essa é mais uma das mentiras plantadas na mídia por quem ainda não aceitou a derrota eleitoral, e busca - usando todo e qualquer artifício - prejudicar e desestabilizar cotidianamente a administração que apenas se inicia, sem perceber que, assim, faz um desserviço ao povo conquistense.



Polícia civil de Itapetinga prende homicidas na Operação Vilas

Quatro bandidos de alta periculosidade, envolvidos com tráfico de drogas e homicídios, foram presos pela polícia civil de Itapetinga, sudoeste da Bahia, durante uma operação para dar cumprimentos a mandados de prisão e apreensão expedidos pela justiça local.

A "Operação Vilas", iniciada na tarde dessa segunda-feira, 5, terminou na manhã dessa terça, mobilizando um grande aparato de viaturas e policiais civis.

O coordenador regional Roberto Júnior, o delegado titular Irineu Andrade, e o delegado plantonista Thiago Pessoa, estiveram à frente das equipes. Como resultado, foram presos na primeira incursão: Alaelton de Jesus Martins, vulgo Longuinha; João Vitor Queiroz de Jesus, vulgo Fedor.

Eles são acusados de terem matado e escondido o corpo do jovem Anderson Oliveira de Almeida, conhecido por Dudu, em maio deste ano. Ainda no curso da operação, os policiais prenderam em flagrante João Ícaro Soares de Sousa, com 20 pipetas com cocaína. Ele estava em uma casa no Residencial Hilda Gama (Portelinha).

Suspeito de envolvimento na morte de Flávio Santos Souza, o Flavinho,  fato ocorrido na noite de 22 de maio deste ano, os policiais civis conduziram Adson Fonseca de Jesus. Com ele, foram apreendidos um pino de crack, Uma bucha de maconha E uma impressora guardada dentro de um dos quartos. A máquina, segundo o coordenador Roberto Júnior, servia para produzir notas falsas.

“Já tínhamos a informação de que notas falsas de 50 e 100 reais estavam sendo produzidas em uma casa no Hilda Gama. As investigações apontavam para João Icaro e um outro rapaz, que já foi identificado, mas não preso, ainda”, revelou o delegado que assumiu recentemente a coordenadoria da 21ª Coorpin.
João Ícaro, que é morador de Macarani e há meses está em Itapetinga,  admitiu que foram produzidas notas falsas, mas não disse quantas. As investigações para descobrir onde ocorreu o derrame de notas prosseguem. O delegado titular Irineu Andrade, responsável pela representação das prisões dos envolvidos em homicídios, deixou claro que ações deste tipo acontecerão nos próximos dias.

Fonte: Polícia Civil

PRISÕES EM CONQUISTA - Gaeco deflagra Operação Desvio de Rota

Resultado de imagem para Gaeco deflagra Operação Desvio de Rota
Dezesseis pessoas já foram presas na manhã desta terça-feira, dia 6, na "Operação Desvio de Rota", deflagrada pelo Ministério Público do Estado da Bahia, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), com apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Civil, através da COE. Além de Vitória da Conquista, houve prisões em Catu e Salvador.

O propósito da operação é desarticular uma organização criminosa que atuava no roubo e receptação de cargas nos estados da Bahia, Minas Gerais e São Paulo. Foram expedidos 22 mandados de prisão e um de condução coercitiva. A operação já apreendeu grande quantidade de dinheiro, além de cargas expressivas de mercadorias roubadas e duas armas de fogo.

Os principais líderes da organização criminosa foram presos. Somente em 2016, o grupo criminoso já roubou cargas no valor de aproximadamente R$ 2 milhões de reais, entre produtos de limpeza, carne e pneus. Mais informações serão repassadas para imprensa às 16h em entrevista coletiva na sede do MP no bairro de Nazaré, em Salvador, quando serão divulgados nomes dos presos e outros detalhes da operação.

SAIBA MAIS (ATUALIZADO)

Uma força-tarefa formada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (GAECO) do Ministério Público da Bahia (MP/BA) e pelo Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil (PC/BA) deflagrou na manhã de hoje (6) a Operação Desvio de Rota, que desarticulou uma organização criminosa de roubo de cargas com atuação em Salvador e Região Metropolitana, em São Paulo e em Minas Gerais, com ramificação nos três estados.
Nas primeiras horas da manhã, as equipes, formadas por 181 PRFs, 25 promotores e 32 policiais civis, saíram com o objetivo de cumprir 23 mandados de prisão em Salvador, Lauro de Freitas, Alagoinhas, Vitória da Conquista, Feira de Santana Valinhos/SP, Uberlândia/MG e Uberaba/MG.
Entre mandantes, receptadores, facilitadores e executores dos crimes, 21 pessoas já foram presas até o momento.
As equipes realizaram ainda buscas em estabelecimentos comerciais que faziam a receptação dos objetos roubados e em galpões onde as cargas eram armazenadas e distribuídas posteriormente. Em três dos seis mercadinhos fiscalizados, foram encontrados produtos roubados, e nos outros três havia grande quantia em dinheiro, que foi apreendida pelos agentes.
Já em dois dos seis galpões visitados, era armazenado um grande volume de produtos roubados. Além disso, um automóvel e um caminhão, ambos com mandado de busca e apreensão expedidos no contexto desta Operação, foram apreendidos.
Histórico
A partir de ocorrências de roubo de cargas registradas pela Polícia Rodoviária Federal desde 2015 nas BRs 324, 242, 116, 101 e Região Metropolitana de Salvador, a PRF iniciou um levantamento de inteligência que resultou em um relatório, que foi posteriormente remetido ao Ministério Público/BA. As investigações do GAECO foram iniciadas em setembro do ano passado.
Entre os itens roubados pelas quadrilhas estão cerveja, material de limpeza, papel A4, alimentos, medicamentos, entre outras mercadorias de fácil negociação. A estimativa é que os homens presos hoje tenham movimentado cerca de R$ 4 milhões em produtos roubados.

Fonte: Ascom/MP

DESTAQUE

BAHIA - Júri Popular absolve PM por homicídio ocorrido há 17 anos

O sargento da polícia militar do Estado da Bahia Robenes Ramos dos Santos foi absolvido do caso do homicídio de Fábio Pereira Correia oco...

AS 5 + LIDAS