PREVISÃO DO TEMPO

terça-feira, 23 de maio de 2017

SORTUDO - Ex-jogador do Conquista fatura R$210 mil em torneio de pôquer

Resultado de imagem para Hugo Cabral vitória da conquista

O atacante Hugo Cabral em sua apresentação ao América-MG
O atacante Hugo Cabral em sua apresentação ao América-MG

O ex-atacante do Conquista, Hugo Cabral (atualmente no América de Minas Gerais), faturou US$ 64.491 (R$ 210 mil, de acordo com a cotação atual) em um torneio de pôker, após seis horas de apostas. A sorte sorriu para o atleta no último domingo, 21.

Para ficar com o prêmio, ele teve de superar 6.646 mil adversários e, assim como seus concorrentes, foi obrigado a desembolsar US$ 109 (R$ 355) para a taxa de inscrição. "Algum tempo atrás, fui bem num torneio de US$ 10 mil. Esse que ganhei agora foi sensacional. Quase sete mil pessoas, muitos profissionais, caras do mundo todo. Muito complicado de se conquistar. Muitos jogadores sonham ganhar isso. Fui muito feliz em conseguir essa façanha", afirmou Hugo ao ESPN.com.br.

"Conforme o torneio vai se desenhando, você vai querendo chegar. Mas é surreal. Sempre imaginei ganhar um torneio grande, mas sabia que era difícil. Pegou que eu estava bem e não errei quase nada. Quase não acreditei. É uma sensação diferente. Foi quase como fazer um gol no Maracanã lotado, mas nada se compara a isso (risos)", completou.

Segundo o jogador, somente outros três colegas têm o mesmo hobby no América-MG. Ele começou a jogar em 2014, quando atuava pelo Joinville. "Eu aprendi com os jogadores. Só jogava outras coisas. Quando chegava na concentração a maioria só jogava pôker. Não tinha vontade nem interesse de aprender. Eles me ensinaram e fui pegando as regras e jogando", contou.

"Só que fui tomando gosto e a jogar sempre quase todo dia. Pratiquei com o Everton e melhorando. Em 2015 e 2016 jogava on-line e passei a ter melhores resultados", acrescentou.
Ele agora quer ajudar a família com o dinheiro que será bem-vindo neste momento de crise no país.
"O dinheiro caiu do céu! Vou ajudar minha família, quem sabe comprar uma casa para eles. Posso estudar o que fazer com a grana".

Fã de "Cartas na Mesa", filme no qual o astro Matt Damon interpreta um jogador de pôker, ele acredita que o jogo tem coisas em comum com o futebol. "Durante a mesa a gente fica mais concentrado porque as expressões podem definir seu jogo. Não posso passar fraqueza para o adversário. Fico mais frio, do mesmo jeito que um atacante tem que ser na cara do goleiro (risos)".

Dentro de campo, Hugo espera ter o mesmo êxito que teve nos jogos de cartas. "Cheguei há pouco tempo (no América-MG), não faz nem um mês. O campeonato tem duas rodadas e a gente está com uma equipe muito experiente e boa. Temos um elenco forte para brigar por acesso e título. Quero buscar meu espaço", concluiu.

Após se profissionalizar, ele atuou por Miguel Couto e Olaria antes de chegar ao América-RJ, em 2010. Para atuar no clube que era presidido por Romário, ela ainda precisou passar em uma peneira com outros 200 jogadores.

Hugo fazia dupla de ataque com o veterano Alex Dias (ex-Vasco e São Paulo), que virou um amigo.
Depois do América-RJ, ele jogou no Macaé, Americano, Bangu, Ceará, Náutico, Joinville, Volta Redonda, Bahia, Avaí, Criciúma, São Bernardo e Luverdense-MT até chegar ao Audax em sua campanha desastrosa no estadual desta temporada.

SORTUDO - Ex-jogador do Conquista fatura R$210 mil em torneio de pôquer

Resultado de imagem para Hugo Cabral vitória da conquista

O atacante Hugo Cabral em sua apresentação ao América-MG
O atacante Hugo Cabral em sua apresentação ao América-MG

O ex-atacante do Conquista, Hugo Cabral (atualmente no América de Minas Gerais), faturou US$ 64.491 (R$ 210 mil, de acordo com a cotação atual) em um torneio de pôker, após seis horas de apostas. A sorte sorriu para o atleta no último domingo, 21.

Para ficar com o prêmio, ele teve de superar 6.646 mil adversários e, assim como seus concorrentes, foi obrigado a desembolsar US$ 109 (R$ 355) para a taxa de inscrição. "Algum tempo atrás, fui bem num torneio de US$ 10 mil. Esse que ganhei agora foi sensacional. Quase sete mil pessoas, muitos profissionais, caras do mundo todo. Muito complicado de se conquistar. Muitos jogadores sonham ganhar isso. Fui muito feliz em conseguir essa façanha", afirmou Hugo ao ESPN.com.br.

"Conforme o torneio vai se desenhando, você vai querendo chegar. Mas é surreal. Sempre imaginei ganhar um torneio grande, mas sabia que era difícil. Pegou que eu estava bem e não errei quase nada. Quase não acreditei. É uma sensação diferente. Foi quase como fazer um gol no Maracanã lotado, mas nada se compara a isso (risos)", completou.

Segundo o jogador, somente outros três colegas têm o mesmo hobby no América-MG. Ele começou a jogar em 2014, quando atuava pelo Joinville. "Eu aprendi com os jogadores. Só jogava outras coisas. Quando chegava na concentração a maioria só jogava pôker. Não tinha vontade nem interesse de aprender. Eles me ensinaram e fui pegando as regras e jogando", contou.

"Só que fui tomando gosto e a jogar sempre quase todo dia. Pratiquei com o Everton e melhorando. Em 2015 e 2016 jogava on-line e passei a ter melhores resultados", acrescentou.
Ele agora quer ajudar a família com o dinheiro que será bem-vindo neste momento de crise no país.
"O dinheiro caiu do céu! Vou ajudar minha família, quem sabe comprar uma casa para eles. Posso estudar o que fazer com a grana".

Fã de "Cartas na Mesa", filme no qual o astro Matt Damon interpreta um jogador de pôker, ele acredita que o jogo tem coisas em comum com o futebol. "Durante a mesa a gente fica mais concentrado porque as expressões podem definir seu jogo. Não posso passar fraqueza para o adversário. Fico mais frio, do mesmo jeito que um atacante tem que ser na cara do goleiro (risos)".

Dentro de campo, Hugo espera ter o mesmo êxito que teve nos jogos de cartas. "Cheguei há pouco tempo (no América-MG), não faz nem um mês. O campeonato tem duas rodadas e a gente está com uma equipe muito experiente e boa. Temos um elenco forte para brigar por acesso e título. Quero buscar meu espaço", concluiu.

Após se profissionalizar, ele atuou por Miguel Couto e Olaria antes de chegar ao América-RJ, em 2010. Para atuar no clube que era presidido por Romário, ela ainda precisou passar em uma peneira com outros 200 jogadores.

Hugo fazia dupla de ataque com o veterano Alex Dias (ex-Vasco e São Paulo), que virou um amigo.
Depois do América-RJ, ele jogou no Macaé, Americano, Bangu, Ceará, Náutico, Joinville, Volta Redonda, Bahia, Avaí, Criciúma, São Bernardo e Luverdense-MT até chegar ao Audax em sua campanha desastrosa no estadual desta temporada.

"Despacito": Jovem conquistense lança cover da canção latina que conquistou o mundo

O hit é do porto-riquenho Luis Fonsi. A canção alcançou, na última semana, o primeiro lugar da lista Hot 100 da Billboard

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up

Thaís Félix, natural de Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia, e conhecida por seus covers no YouTube, lançou sua versão de Despacito esta semana e já coleciona visualizações. Na aba de apresentação do vídeo, ela explica a escolha da música: " (...) Pessoaaaal, essa música no não sai da minha cabeça. Espero que gostem dessa versão que fiz pra vocês que tbm vivem cantando essa musiquita haha (...)"




Não é pra menos. Despacito está tocando em todo lugar: nas ruas, nos bares, nos carros, nas festas etc. Para fugir de Despacito, só trocando de planeta. O hit do porto-riquenho Luis Fonsi alcançou na última semana o primeiro lugar da lista Hot 100 da Billboard.



Despacito — que conta com a participação de Daddy Yankee ("Cómo le encanta la gasolina"), além de uma versão com Justin Bieber — é a primeira música cantada em espanhol a atingir tal marca nos Estados Unidos desde Macarena, em 1996, da dupla espanhola Los Del Río.

Ao lado de Fonsi, quem também assina a composição é a panamenha Erika Ender, que comentou em sua página oficial no Facebook que a marca atingida por Despacito é um êxito para os latinos, pois "o mundo inteiro está cantando e dançando em espanhol". Filha de uma brasileira, ela ainda pretende lançar uma versão oficial da música em português.

Qual o tamanho do sucesso?

* Lançado em janeiro, o clipe de Despacito tem mais de 1,5 bilhão de visualizações no YouTube, enquanto o áudio da versão com Justin Bieber conta com mais de 206 milhões.

* A música atingiu o primeiro lugar da lista Hot 100 da Billboard, na semana passada.

* Atingiu o topo das paradas no Reino Unido, sendo o primeiro sucesso latino a atingir tal marca desde Livin' La Vida Loca, de Ricky Martin, em 1999.

* Primeiro lugar na parada "As 50 mais tocadas no mundo", do Spotify. Também lidera a lista brasileira do serviço de streaming.

* Atingiu o primeiro lugar em dezenas de países – como Argentina, Alemanha, Austrália, Bulgária, Chile, Colômbia, Espanha, Equador, Guatemala, Itália, México, Noruega, Peru, Panamá, Paraguai e Uruguai, entre outros.

O que é "despacito"?

Música que combina pop urbano latino com reggaeton cantada originalmente pelos porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yanke. O single foi lançado no dia 13 de janeiro deste ano e deve integrar o novo disco de Fonsi, ainda inédito.

Quem criou Despacito?

A faixa foi composta por Luís Fonsi em parceria com a panamenha Erika Ender. Segundo Fonsi, Despacito surgiu de maneira natural e espontânea, com o violão na mão. Em uma manhã, ele acordou com a palavra "despacito (devagar)" em sua cabeça.

A criação da música ocorreu na casa de Fonsi, durante uma sessão de trabalho para o novo disco do cantor. O cantor queria trabalhar em uma canção sensual: "Desde o momento que estávamos compondo e quando a terminamos (Despacito), nós nos emocionamos (...) porque você percebe quando uma canção vai estourar, algo que se sente na pele, no mesmo instante".

Do que se trata a música?

Despacito eleva a sensualidade com classe e promove um jeito de levar as coisas com calma. "Desfrutar a vida, como diz a canção, passo a passo, suave".

Quem é Luis Fonsi?

Porto-riquenho de 39 anos, Luis Fonsi foi radicado nos Estados Unidos desde a infância. Quando estava no ensino médico, formou uma boy band chamada Big Guys, que tinha como integrante Joey Fatone — futuro membro do 'N Sync. Fonsi lançou seu primeiro disco solo em 1998 e consolidou-se no mercado latino como cantor pop romântico. Com Despacito, ele deu uma repaginada em seu estilo.

E quem é Thaís Félix?

Durante a semana ela cumpre expediente como colaboradora de uma grande rede de atacado, mas é nas horas de folga que brota o talento de Thaís Félix, youtuber conquistense de 20 anos, que posta versões cover* de artistas nacionais e internacionais. Ao som do seu violão, na voz da carismática Thaís surgem melodias repaginadas, bem diferentes do estilo tradicional.

* Versão cover, ou simplesmente cover, é uma regravação de uma canção previamente gravada. Muitos músicos tocam covers como forma de tributo a quem a gravou pela primeira vez. Outros formam as chamadas bandas covers, que além de tocarem as músicas, usam roupas e se apresentam da mesma forma que o original.

Para curtir, se inscrever e deixar um comentário no canal, 
clique no LINK ou pelo QR Code abaixo:



DESTAQUE

BAHIA - Júri Popular absolve PM por homicídio ocorrido há 17 anos

O sargento da polícia militar do Estado da Bahia Robenes Ramos dos Santos foi absolvido do caso do homicídio de Fábio Pereira Correia oco...

AS 5 + LIDAS