sexta-feira, 5 de maio de 2017

Integrante de quadrilha de assalto a banco em MT recebe Bolsa Família

Os integrantes da organização ostentavam com viagens, carros de luxo e barcos, custeados com dinheiro proveniente dos roubos, segundo a Polícia Civil. Fotos divulgadas por eles em redes sociais levantaram a suspeita. Nesse ano, de acordo com o Portal da Transparência, Lúbia já sacou R$ 326. Em 2015 e 2016, ela recebeu R$ 1,4 mil e R$ 1,8 mil, respectivamente.

Segundo a polícia, integrantes do grupo ostentavam em viagens, festas e passeios de luxo (Foto: Facebook/Reprodução)
 Segundo a polícia, integrantes do grupo ostentavam em viagens, festas e passeios de luxo (Foto: Facebook/Reprodução) 
Lúbia foi presa e é acusada de integrar a quadrilha que assaltou pelo menos 10 agências bancárias no estado. Segundo a Polícia Civil, ela não tem relação direta com os crimes, mas tem ligação com os assaltantes, mas usufruía de viagens e passeios de luxo pagos com o dinheiro roubado.
A polícia passou a monitorar a quadrilha há 6 meses. Segundo as investigações, os integrantes do bando ostentavam em fotos publicadas nas redes sociais. Eles se exibiam em carros e barcos de luxo, viagens ao Rio de Janeiro, festas e passeios de helicóptero. 

Homem apontado como líder da quadrilha se autodenomina de 'Showman' em fotos na web (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
 Homem apontado como líder da quadrilha se autodenomina de 'Showman' em fotos na web (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Na web, Gilberto Silva Brasil, apontado como chefe da quadrilha se autodenominava ‘Showman’. Em outras publicações, ele posou para fotos em pontos turísticos do Rio de Janeiro e em eventos no sambódromo, durante o carnaval deste ano. O G1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito até a publicação desta reportagem.
Segundo as investigações, os ladrões tinham acesso aos cofres através de imóveis que ficam ao lado das agências bancárias. “Eles quebravam as paredes, entravam no estabelecimento, desligavam o sistema de alarme e tinham acesso total ao banco”, explicou o delegado Diogo Santana.

Operação Luxus

A operação deflagrada pela Polícia Civil em Cuiabá, Várzea Grande e em Poconé, a 104 km de Cuiabá, tem o objetivo de cumprir 22 mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão. Os mandados foram decretados pela 7ª e 5ª varas criminais de Cuiabá e também pela Vara Criminal da comarca de Poconé. A operação conta com 70 policiais civis.
De acordo com a polícia, os bandidos cometiam os crimes, geralmente, aos finais de semana, e deixavam um rastro de destruição nas instalações físicas das agências, além de deixar a população sem os serviços bancários. 

PF vai investigar uso de ambulância do SAMU para transportar mudança em Conquista

Ambulância do Samu é utilizada para fazer mudança no interior da Bahia

Uma ambulância do SAMU, sob responsabilidade do município de Jacaraci, sudoeste da Bahia, foi flagrada transportando mudança em Vitória da Conquista, na mesma região. Em fotos e vídeos que circulam na internet é possível visualizar objetos e até peças de madeira na parte traseira do veículo.


Não é possível identificar o local, nem a data em que o flagrante foi feito. A reportagem do Sudoeste Digital entrou em contato com a Prefeitura de Jacaraci, mas não obteve retorno. O Ministério da Saúde, a quem compete fiscalizar o uso do veículo, cedido pelo governo federal, deve acionar a Polícia Federal para apurar o caso.

Veja o vídeo:





PF investiga fraudes em processos licitatórios no interior da Bahia

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Porto Seguro/BA – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (5/5) a Operação Famiglia, que visa combater fraude em processos licitatórios e desvio de recursos públicos nos municípios de Teixeira de Freitas e Santa Cruz de Cabrália, extremo sul do estado da Bahia. Ao todo, estão sendo cumpridos nove mandados de condução coercitiva e quatro mandados de busca e apreensão.
De acordo com as investigações, foi possível apurar irregularidades na contratação de uma empresa para a prestação de serviços de construção civil por mais de R$ 4 milhões por meio de pregão presencial. As investigações apontaram, ainda, que a empresa vencedora do certame foi criada com fim específico de participar do procedimento licitatório e registrada no nome da avó de um dos membros da comissão de licitação daquele município.
A PF constatou também que o grupo contou com o fornecimento de orçamentos de cobertura, elaborados por outra empresa participante da licitação, pertencente a um dos filhos da proprietária da empresa vencedora do certame.
Os investigados, na medida de sua participação, responderão pelos crimes de responsabilidade e associação criminosa.


Comunicação Social da Polícia Federal na Bahia

Palmas de Monte Alto: Homem é preso após agredir esposa cadeirante a pauladas

Foto: Marcos Oliveira / Sudoeste Bahia
Uma mulher de 51 anos de idade, deficiente física (possui apenas uma das pernas) e cadeirante, foi covardemente agredida pelo marido, identificado como Robson Moreira das Neves, vulgo ‘Alipinho’, na noite desta quinta-feira (04/05), dentro da casa onde residem, na Rua 1 do Bairro Oliveira, no município de Palmas de Monte Alto, sudoeste da Bahia. Segundo informações da polícia, Robson tem comportamento agressivo e já foi preso outras vezes. Neste caso, ele atingiu a esposa utilizando um pedaço de pau, provocando um corte profundo na testa. A motivação do crime não foi informada. O acusado foi detido em flagrante por uma guarnição da Polícia Militar e apresentado na Delegacia de Polícia, onde será autuado com base na Lei Maria da Penha. A mulher foi encaminhada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) ao Hospital Municipal Milton Farias Dias Laranjeira, onde permanece internada. Não foram divulgadas imagens do acusado.

Fonte: www.sudoestebahia.com

LUTO - Câncer mata PM de Itapetinga aos 23 anos





Wagner, 23 anos
O policial militar Wagner da Ressurreição Teles, 23 anos,  lotado no 17° BPM em Guanambi, morreu nesta sexta-feira, 5, por volta das 10h no hospital IBR em Vitória da Conquista, vítima de câncer no intestino. A doença foi descoberta há oito meses. A informação é do Blog Itapetinga Agora. Foi formado em 2015.1, no 9º BEIC – Batalhão de Ensino, Instrução e Capacitação em Conquista.
Segundo o Blog, o policial estudante do colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães de Itapetinga, tendo concluído o Ensino Médio em 2012. O pai do Wagner,  o  também PM Teles, faleceu anos atrás, também vítima da doença. O corpo do policial será velado no Cerimonial PAX PERFEIÇÃO, localizado no centro de Itapetinga, sua terra-natal.

Foto-montagem: Itapetinga Agora

Polícia investiga acidentes com pistolas Taurus na Bahia e no RN

Resultado de imagem para PM Jaqueline Ribeiro de Oliveira
Uma das vítimas foi a PM Jaqueline Ribeiro de Oliveira, da 4ª CIPM de Macaúbas. 

Dois incidentes ocasionados por disparos de armas de fabricação da Forjas Taurus utilizadas pela PM (Polícia Militar) da Bahia e do Rio Grande do Norte estão sendo investigados pela perícia técnica dos Estados. Uma policial militar da cidade de Macaúbas (BA) foi atingida por um tiro no rosto e está em coma. O outro caso foi de um agricultor que morreu com um tiro na cabeça no município de Pau dos Ferros (RN), no último dia 13.

Há suspeita de que as armas tenham entrado em pane e disparado sem acionamento do gatilho. Relatos de casos de pane em armas da Taurus já foram registrados em quase todos os Estados brasileiros. Um site chamado "vítimas da Taurus" contabiliza que pelo menos 109 pessoas -- dentre policiais, agentes penitenciários e pessoas que têm porte de arma. Procurada pelo UOL, a empresa não se manifestou sobre os casos recentes da Bahia e do RN. A PM Jaqueline Ribeiro de Oliveira, 32, trabalha na 4ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) de Macaúbas.

No último dia 11, ela estava de serviço, mas foi à residência ver como as filhas estavam e a arma disparou atingindo-a no rosto. A policial foi socorrida para o hospital municipal e, devido ao estado de saúde grave, foi transferida para UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital de Barreiras, onde permanece em coma. "Tudo indica que foi um disparo acidental, pois não havia sinais de suicídio. A arma foi encaminhada para perícia técnica no município de Bom Jesus", afirmou o tenente Daniel Bras, da 4ª CIPM.

A arma da policial é uma PT-100 da Taurus. No RN, um tiro deflagrado por uma pistola Taurus 24/7 supostamente com problemas matou o agricultor Ubiratan Alves, 23, no município de Pau dos Ferros. Ele estava observando uma ação da PM quando foi atingido por um tiro na cabeça e morreu no local. O policial militar que usava a arma se apresentou à delegacia depois do ocorrido e alegou que a pistola disparou sem que ele acionasse o gatilho. Ele não teve a identidade divulgada. A arma do policial foi recolhida pela Polícia Civil e encaminhada para ser periciada no Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) de Mossoró.

O policial ficará afastado das ruas até que o processo administrativo seja concluído. Ainda não há previsão de quando sairá o laudo da perícia feita na arma. As polícias Militar da Bahia e do Rio Grande do Norte informaram que aguardam conclusão da perícia nas armas para se pronunciarem sobre o assunto. Não há previsão de quando sairá o resultado.

Falha durante reação a assalto 

Em julho de 2015, o policial militar Pablo Nascimento da Cunha estava saindo de um banco na avenida Pedro II, em João Pessoa, quando foi abordado por um ladrão. Ele reagiu ao assalto, mas não esperava que a pistola Taurus que portava travasse no momento do disparo. Com a arma em pane, o policial travou luta corporal com o assaltante e acabou baleado na perna. "A arma travou três vezes em menos de 20 segundos.

A pistola não efetuou disparo quando puxei o gatilho. As munições foram submetidas a perícia e foi constatada que a marcação da espoleta não foi suficiente para disparar", contou o policial, destacando que tem 22 anos de experiência e é instrutor de tiro campeão brasileiro desde 1997. A munição usava pelo policial era original, de fabricação da CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos), pertencente à Forjas Taurus.

Cunha ingressou com uma ação civil contra a Forjas Taurus cobrando punição pelos danos morais e materiais. Duas audiências já foram realizadas e ele aguarda julgamento do caso. "Uso prótese na perna e não tenho mais a saúde que tinha. Sinto dores intensas no fêmur e não consigo me locomover como antes", conta.

Falha no teste 

Um policial civil da Paraíba, que pediu para não ser identificado, contou ao UOL que a pistola Taurus modelo 24/7 que ele recebeu do governo do Estado quando ingressou na Polícia Civil em 2016, apresentou falhas de disparos ainda no teste. Segundo o policial, dos 20 disparos feitos no teste, nove balas ficaram travadas na arma.

"Tem muitos casos de falha de pistolas Taurus que não disparam ao atirar ou disparam sem acionar o gatilho. Quando recebi a minha arma, de 20 disparos de teste, falhou em nove. As de alguns colegas aqui já falharam em ação. Observei no teste que a minha arma sempre falhava no terceiro ou quarto disparo", contou o policial. "Acontece de a arma estar funcionando, porém de uma hora para outra quebra uma peça ou um mecanismo para de funcionar.

Não dá para prever que ela vai falhar. Eu sempre mantenho a minha arma limpa e devidamente lubrificada, mas não confio de forma alguma. É tenso trabalhar com um equipamento que pode falhar a qualquer momento. Em caso de falha em ação, o policial corre extremo risco de morte", destaca o policial.

Mais falhas 

Sete agentes penitenciários do Rio Grande do Norte ingressaram com ação judicial pedindo o ressarcimento dos valores pagos na aquisição de pistolas .380, modelo 638 da Taurus, adquiridas para uso pessoal, e pagamento de danos morais pelo risco de morte que eles correm ao usar as armas que podem falhar a qualquer momento. Segundo o advogado Jorge Ricardo Jales, o grupo decidiu buscar a Justiça depois que as armas apresentaram falhas em treinos e cursos de tiro. Jales afirma que as armas apresentaram o mesmo defeito: travamento no momento do disparo. "A bala engancha na câmara de combustão quando o gatilho é acionado.

Para efetuar o disparo, precisa-se retirar e recolocar o carregador e a munição. Solicitamos perícia para ser realizada nas armas para comprovar as falhas que estão sendo apresentadas até mesmo com uso de munição original. O pessoal já não confia mais nessas armas", disse o advogado. Delegado Renato da Silva Oliveira, titular da delegacia da cidade de Apodi, conta que pistolas da Taurus já falharam nas mãos dele durante treinamento de tiros e, atualmente, por precaução, ele adquiriu armas fabricadas na Tchecoslováquia para proteção pessoal.

"Cheguei a pegar uma pistola do governo do Estado modelo 24/7 que quando balançava ela disparava. Durante treinos com uma pistola .380 observei que a arma efetua o disparo e engancha no terceiro tiro. Quando ela trava, temos de tirar o carregador e a munição da câmera que não foi deflagrada para voltar a usá-la. Porém, a sequência de tiros durante ação de combate é fundamental para a vida do policial. Se sua arma não dispara num momento desses, você está morto", afirma Oliveira.

Outro lado 

A Secretaria da Segurança e da Defesa Social da Paraíba informou que tem conhecimento dos acidentes envolvendo a Taurus ocorridos no país, mas afirmou que não existe nenhum registro formal envolvendo a pistola Taurus 24/7 na Gerência Executiva de Armas e Munições. "Nesse sentido, desde que detectados problemas, com registros formais, pode-se substituir o equipamento. Contudo, o controle sobre a fabricação de armamentos no país é do Exército Brasileiro", disse a secretaria, sem justificar o porquê de pistolas Taurus 24/7 continuarem sendo adquiridas pelo governo da Paraíba para policiais do Estado.

A Taurus informou não ter conhecimento e disse não ter sido notificada sobre casos de disparos acidentais ou travamento de pistolas 24/7 envolvendo policiais da Paraíba. A empresa não se manifestou sobre as denúncias ocorridas no Rio Grande do Norte e na Bahia. A indústria de armas afirmou ser vítima de "ataques inconsistentes, sem respaldo técnico e que sempre que há alegação de disparo acidental e falha no mecanismo de disparo de uma arma".

Para que isso seja detectado, segundo a Taurus, é necessário realizar perícias para verificar a verdadeira causa do incidente. "Todas as perícias realizadas até hoje dentro das normas aplicáveis comprovam que não há defeito ou falha no projeto ou nos mecanismos de segurança e funcionamento dos produtos Taurus", afirmou a indústria, destacando que desde 2015 iniciou programa gratuito de revisão e manutenção de armas, oferecido a todos os clientes do Brasil. O Exército Brasileiro informou ao UOL que instaurou procedimento investigativo em 2016 para verificar a qualificação da Forjas Taurus na fabricação de armas de fogo. O processo está em andamento, sem data para conclusão.

Aliny Gama Colaboração para o UOL, em Maceió


Ex-faxineira de Guanambi se torna juíza em Goiás

Ex-faxineira se torna juíza em Goiás e lança livro: Adriana Maria Queiroz, de 38 anos, é titular da 1ª Vara Cívil e da Vara da Infância e Juventude de Quirinópolis
Adriana Maria Queiroz, de 38 anos, é titular da 1ª Vara Cível e da Vara da Infância e Juventude de Quirinópolis
Foto:  Arquivo pessoal 

A juíza Adriana Maria Queiroz, de 38 anos, tem uma trajetória incomum entre os membros do Poder Judiciário. A hoje titular da 1ª Vara Cível e da Vara da Infância e Juventude de Quirinópolis, Goiás, passou por uma infância pobre e trabalhou como faxineira para pagar seu curso de direito.

Os pais de Adriana deixaram a zona rural de Guanambi, no sudoeste da Bahia, e se mudaram com seus seis filhos em busca de uma vida melhor em Tupã, no interior de São Paulo. Já no interior paulista, Adriana sempre estudou em escolas públicas e decidiu no Ensino Médio que gostaria de cursar direito.

Negra e pobre, Adriana conta que as adversidades motivaram sua escolha de curso superior. "Por estar dentro deste contexto social, eu vivenciei muitas situações injustas de exclusão. Então eu via no direito a possibilidade de buscar mais conhecimentos, de alterar o meu contexto de vida e também das pessoas que estavam próximas", recorda a juíza.

A aprovação em uma faculdade particular da cidade, contudo, não foi o suficiente. "A minha família sempre foi muito humilde e não tinha condições de me auxiliar nos estudos, mas isso não impediu que eu buscasse realizar o meu sonho ".

Para conseguir bancar os seus estudos, Adriana começou a trabalhar como faxineira na Santa Casa da cidade. "Podemos quebrar paradigmas, as expectativas negativas das pessoas, da sociedade, através do estudo e do esforço pessoal", conta.

Após concluir a faculdade, pediu demissão do emprego e foi para São Paulo, onde continuou estudando sete anos por conta própria e com mais dificuldades para se manter até ser aprovada no concurso de juíza. Em 2011, tomou posse em Goiânia. Nesse meio tempo, Adriana ainda concluiu cinco pós-graduações na área de direito. O mais novo objetivo é concluir mais uma graduação, desta vez em Letras.

"Quero seguir a carreira de escritora, também", afirma a magistrada. Adriana já lançou seu primeiro livro: "Dez Passos para Alcançar seus Sonhos", que conta sua trajetória.

PF de Conquista interroga falso professor universitário

Resultado de imagem para pf vitória da conquista
Anderson Farias. Este é o nome do falso arquiteto que lecionava na Faculdade Maurício de Nassau, em Vitória da Conquista e que, após ser denunciado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Bahia – CAU/BA, passou a ser investigado pela Polícia Federal. Ele prestou depoimento ao delegado do caso e foi liberado para responder em liberdade pelas acusações. A defesa do acusado ainda não se pronunciou. Ele também não foi localizado.
A primeira denúncia contra o falsário foi formulada pela Faculdade Maurício de Nassau, núcleo de Vitória da Conquista, que representou criminalmente na Delegacia Regional da PF. De acordo com a denúncia, Anderson apresentou falsa identidade de “Arquiteto e Urbanista”, sendo contratado como “Professor Especialista”, no curso de graduação de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia e Design da referida faculdade.
A Representação Criminal protocolizada pelo CAU/BA dá notícia do cometimento de crimes, cujas provas foram anexadas à peça, evidenciando condutas tipificadas no Código Penal Brasileiro, especialmente: falsa identidade (art. 307), falso material (art. 297), falsidade ideológica (art. 299), estelionato (art. 171) e uso de documento falso (art. 304). 
Os documentos comprobatórios indicam que as infrações foram praticadas em concurso material de crimes porquanto além de utilizar identidade e qualificação técnica como arquiteto e urbanista que não possui, ministra aulas em entidade de ensino superior, auferia vantagem indevida de natureza patrimonial, também mantém em erro um número incalculável de pessoas e entidades públicas e privadas.
Em nota, o CAU/BA diz que "pugna pelas boas práticas da “Arquitetura e Urbanismo’, e colabora, em consequência, com a defesa da sociedade, haja vista a existência de inúmeras e diferentes vítimas que certamente foram alcançadas pela ação criminosa do alegado “Professor Arquiteto”, como os alunos da instituição de ensino em processo de formação acadêmica, colegas professores, a própria administração da instituição; o Conselho de Arquitetura e Urbanismo, a Universidade Federal da Bahia; profissionais Arquitetos e Urbanistas e a sociedade conquistense".

DESTAQUE

VÍDEO - Polícia de SP prende motorista que transportaria drogas para Vitória da Conquista.

Jussara Novaes (Com informações do SP no AR/Record) - O motorista Clodoaldo Dias, d idade não informada, foi preso em flagrante quando ...

AS 5 + LIDAS