sexta-feira, 30 de junho de 2017

Justiça determina que Município de Aracatu reduza gastos com festejos de São Pedro a pedido do MP

Resultado de imagem para são pedro aracatu
A pedido do Ministério Público estadual, por meio de ação civil pública ajuizada pelo promotor de Justiça Ruano Fernando da Silva Leite, a Justiça determinou que o Município de Aracatu reduza os gastos com os festejos de São Pedro, que acontecem de 7 a 9 de julho, estabelecendo-se o limite de gastos em cerca de R$ 80 mil. Esse valor inclui os contratos com empresas para organização, sonorização, artistas, divulgação e quaisquer outros relacionados direta ou indiretamente ao evento. Além disso, o juiz Genivaldo Alves Guimarães determinou que o Município deve se abster de contratar artistas mediante inexigibilidade de licitação, através de empresas intermediárias, detentoras de meras cartas de exclusividade temporárias; deve suspender os contratos que já tenha firmado, com máxima urgência, para evitar pagamentos decorrentes dessas contratações; e suspender o contrato relativo à estrutura e organização da festa com a empresa Solegal. Segundo o promotor de Justiça Ruano Leite, “Aracatu é um município pobre e que não tem conseguido atender às suas obrigações constitucionais mínimas, inclusive nas áreas da saúde e educação”.

Cecom/MP

Estudante de Poções está desaparecida há dois dias

A estudante Larissa Pereira Tomás, 17 anos (foto), está desaparecida desde o último dia 28 deste mês, quando saiu de casa, no Bairro Primavera, em Poções, Sudoeste da Bahia. Nenhum dos amigos dela sabe informar seu paradeiro. É possível que Larissa esteja em uma cidade vizinha. As Polícia Civil e Militar foram já foram comunicadas sobre o sumiço da jovem nesta tarde. Qualquer informação sobre Larissa, você pode entrar em contato com a Polícia Militar, pelo tel: (77) 3431-3832; com o Conselho Tutelar (77) 99989-0168; ou com a família, pelo (77) 98125-7231. 

CIPE Sudoeste "estoura" depósito de cerveja falsificada em Conquista; saiba onde foi

Quem gosta da “cervejinha” deve ficar atento a qualidade do que consome. Na tarde dessa sexta, 30, guarnições da Cipe Sudoeste (antiga Caesg) estouraram um depósito, localizado no bairro Terras do Remanso, onde ocorria a falsificação de cerveja, informa o Blitz Conquista. O local foi descoberto após a polícia receber denúncia anônima. Quatro pessoas pessoas foram flagradas no estabelecimento, onde havia aproximadamente 300 caixas de cerveja. 


De acordo com a polícia, os falsificadores pegavam cervejas baratas e trocavam por tampinhas e rótulos de bebidas de maior valor. O responsável pela falsificação não foi localizado. O depósito foi aberto há oito meses. A bebida apreendida será enviada para perícia e os suspeitos responderão pelo crime de falsificação.

CIPE Sudoeste "estoura" depósito de cerveja falsificada em Conquista; saiba onde foi

Quem gosta da “cervejinha” deve ficar atento a qualidade do que consome. Na tarde dessa sexta, 30, guarnições da Cipe Sudoeste (antiga Caesg) estouraram um depósito, localizado no bairro Terras do Remanso, onde ocorria a falsificação de cerveja, informa o Blitz Conquista. O local foi descoberto após a polícia receber denúncia anônima. Quatro pessoas pessoas foram flagradas no estabelecimento, onde havia aproximadamente 300 caixas de cerveja. 
De acordo com a polícia, os falsificadores pegavam cervejas baratas e trocavam por tampinhas e rótulos de bebidas de maior valor. O responsável pela falsificação não foi localizado. O depósito foi aberto há oito meses. A bebida apreendida será enviada para perícia e os suspeitos responderão pelo crime de falsificação.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

CASO HELOÍSA - Hospital São Vicente diz que "não foi possível salvar a criança"



A Provedoria do Hospital São Vicente, em Vitória da Conquista, manifestou sobre a morte da criança Heloísa Quadros de Oliveira, ocorrida na noite dessa terça-feira, 27, na unidade hospitalar.
O provedor da Santa Casa, Abmael Brito, em nota publicada no Blog do Anderson, disse: “Lamento profundamente o ocorrido, porém a criança tinha uma doença cardiopata, que foi detectada em exame no hospital, o que não foi possível o seu salvamento”.
Heloísa sofreu uma parada cardíaca. Nas redes sociais, a tia da criança, Daniela Santos, fez um desabafo e cobra justiça, relatou o Blog do Rodrigo Ferraz.
“Minha sobrinha de apenas um aninho foi internada no hospital são Vicente, na parte de particular e lá a médica prescreveu um medicamento para a criança, que estava apenas gripada , que em seguida veio a óbito consequência de uma parada cardíaca provocado por um medicamento. Queremos justiça…não vamos descansar até que a justiça seja feita. Os culpados serão punidos”, desabafou.
O caso está sendo investigado pelo Departamento de Polícia Técnica, já que familiares da criança afirmam que foi erro médico. 

Câmera registra sucessão de roubos em ótica de Conquista; tudo ocorreu na madrugada do dia 24

A Polícia Civil busca identificar os responsáveis pelo arrombamento e furtos numa ótica, ocorridos na madrugada de sábado, 24, na Rua Góes Calmon, no Centro de Vitória da Conquista, relata o site Blitz Conquista. As imagens mostram o responsável pelo arrombamento, a mulher que fez o primeiro furto, rapazes que passam em frente ao estabelecimento e percebem a vitrine quebrada. Um dos rapazes resolve entrar e furtar algumas armações de óculos. Logo depois, um bebum entra na loja para usar o banheiro e tomar um cafezinho. Assista;

Sudoeste: Fábrica clandestina de bebidas que atendia cidades da região é fechada em MG; 3 são presos


Uma fábrica clandestina que distribuía bebidas falsificadas no município de Palmas de Monte Alto e em outras cidades da região sudoeste da Bahia foi fechada pela Polícia Civil de Bocaiuva, na região Norte de Minas Gerais, na tarde dessa terça­-feira (27/06) e três homens foram presos em flagrante. Segundo a corporação, o local falsificava a produção de vários tipos de bebidas alcoólicas destiladas, como cachaça e uísque, e vendia os produtos a valores bem abaixo do mercado, cerca de um terço do preço usual.

Os detidos disseram à polícia, que a produção funciona há cerca de seis meses, porém os investigadores acreditam que a fábrica clandestina funcione há mais tempo. A Polícia Civil chegou ao local, após suspeita de um caminhão, que sempre parava na porta do galpão e descarregava garrafas de vidro. Durante a apreensão da PC, os investigadores interceptaram um carregamento das bebidas que seguiria para a cidade de Pirapora, também no Norte de Minas. No galpão estavam vários toneis e caixas d’água, usados para misturar solventes, aditivos e aromatizantes, usados para chegar próximo ao sabor das bebidas.


Além das bebidas, de rótulos nacionais e importados, a PC encontrou selos de inspeção falsos. A PC acredita que os autores faziam venda dos produtos para 129 cidades nos estados de Minas Gerais e Bahia. Conforme a lista divulgada pela polícia, Guanambi era atendida na ROTA 1, juntamente com outros municípios, tais como: Palmas de Monte Alto, Sebastião Laranjeiras, Iuiu, Malhada, Carinhanha, Feira da Mata, Riacho de Santana, Bom Jesus da Lapa, Guanambi, Urandi, entre outros. Ainda segundo a polícia, os acusados, todos maiores de idade, foram presos em flagrante delito e levados à delegacia da cidade.

O delegado responsável pelo caso informou que por se tratar de produto destinado ao consumo humano, os denunciados podem pegar de 4 a 10 anos de prisão. A quantidade de bebidas apreendidas não foi informada. O proprietário da fábrica identificado como Márcio Magno de Souza é procurado pela polícia. Ele também era o responsável pelo transporte das bebidas.

Por Vílson Nunes

GOLPE NO TRÁFICO - Polícia Civil incinera cerca de 500 kg de drogas em Conquista


A Polícia Civil, através da equipe da DTE ( Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes), destruiu na manhã desta quarta-feira, 28, mediante incineração,  cerca de 500 kg de drogas, distribuídas em centenas de tabletes de cocaína,  maconha e crack, que se encontravam apreendidos na unidade policial e na Vara da Infância e Juventude de Vitória da Conquista.


A  destruição das drogas contou com a  presença do representante do Ministério Público desta Comarca. Todas as apreensões resultaram em inquéritos policiais instaurados na DTE e todos os traficantes identificados estão sendo indiciados pelos crimes descritos, com prisões preventivas representadas à justiça.


Fonte:  DTE - Vitória da Conquista

terça-feira, 27 de junho de 2017

GUERRA AO TRÁFICO - DTE de Conquista "estoura" quartel-general do tráfico no Minha Casa, Minha Vida


A Polícia Civil de Conquista, através da equipe da Delegacia de Tóxico e Entorpecentes (DTE),  efetuou, na tarde desta terça-feira, 27, em uma casa localizada no Condomínio Vila Sul, Bairro Airton Sena,  a apreensão de uma grande quantidade de maconha, distribuída em dezenas de tabletes da droga.

Após investigações, a equipe da DTE localizou uma casa que havia sido invadida por traficantes que atuam no referido  condomínio,  onde estava sendo guardada a droga comercializada no local e duas balanças de precisão usadas para pesar a substância entorpecente.

Nenhum dos traficantes investigados - e já identificados e indiciados no inquérito policial instaurado para apurar os crimes descrito - foi preso. A prisão, segundo o delegado titular da DTE, Neuberto Costa, é questão de tempo.

Fonte:  DTE - CONQUISTA

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Polícia de Brumado prende homem que produzia e comercializava dinheiro falso nas redes sociais



48-polícia-de-brumado-desmonta-laboratório-de-dinheiro-falso-achei-sudoeste
A Polícia Civil de Brumado desmontou uma indústria de produção de cédulas falsas na manhã dessa quinta-feira (22). O delegado coordenador da 20ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), Leonardo Rabelo, esclareceu que há meses o setor de investigações vem tentando chegar ao acusado, identificado como Gianine Elideangelis Moura de Souza, de 20 anos, que criou um perfil falso nas redes sociais para comercializar as cédulas por ele produzidas. O acusado utilizava um papel que imita o das cédulas originais – o mesmo ainda passava por um processo de lixa para dar um aspecto áspero, o que dificultava a identificação da falsificação.

Segundo as investigações da polícia, além de comercializar as cédulas nas redes sociais, o falsificador também realizava compras com o dinheiro falso no comércio local. Porém, a suspeita maior é de que o dinheiro falso era usado em festas para pagar o consumo de bebidas nas barracas ambulantes.
As notas eram produzidas em computador e passavam por impressão de alta qualidade, recebendo até marcas d’água de segurança.

“A olho nu qualquer cidadão poderia ser enganado com essas notas”, disse o delegado. Além da falsificação, o homem também pode ser indiciado por associação ao tráfico de drogas, já quem em sua residência foram encontradas misturas para produção de cocaína e crack e vários pinos de cocaína prontos para comercialização. O falsificador declarou que não é traficante e que produz as drogas apenas para consumo próprio. O acusado foi flagranteado e está detido à disposição da justiça.

Fonte: Achei Sudoeste

Polícia de Brumado prende homem que produzia e comercializava dinheiro falso nas redes sociais



48-polícia-de-brumado-desmonta-laboratório-de-dinheiro-falso-achei-sudoeste
A Polícia Civil de Brumado desmontou uma indústria de produção de cédulas falsas na manhã dessa quinta-feira (22). O delegado coordenador da 20ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), Leonardo Rabelo, esclareceu que há meses o setor de investigações vem tentando chegar ao acusado, identificado como Gianine Elideangelis Moura de Souza, de 20 anos, que criou um perfil falso nas redes sociais para comercializar as cédulas por ele produzidas. O acusado utilizava um papel que imita o das cédulas originais – o mesmo ainda passava por um processo de lixa para dar um aspecto áspero, o que dificultava a identificação da falsificação.

Segundo as investigações da polícia, além de comercializar as cédulas nas redes sociais, o falsificador também realizava compras com o dinheiro falso no comércio local. Porém, a suspeita maior é de que o dinheiro falso era usado em festas para pagar o consumo de bebidas nas barracas ambulantes.
As notas eram produzidas em computador e passavam por impressão de alta qualidade, recebendo até marcas d’água de segurança.

“A olho nu qualquer cidadão poderia ser enganado com essas notas”, disse o delegado. Além da falsificação, o homem também pode ser indiciado por associação ao tráfico de drogas, já quem em sua residência foram encontradas misturas para produção de cocaína e crack e vários pinos de cocaína prontos para comercialização. O falsificador declarou que não é traficante e que produz as drogas apenas para consumo próprio. O acusado foi flagranteado e está detido à disposição da justiça.

Fonte: Achei Sudoeste

JEQUIÉ - Comerciante confessa ter mandado matar idosa, a quem devia dinheiro

Ivonice Marques Maia, a “Dona Nil”, de 71 anos, foi morta a facadas por elementos contratados por Cristiane Motta Alves. Ela foi presa e confessou o crime.

A Polícia Civil de Jequié prendeu na quinta-feira, 22, a jovem Cristiane Motta Alves, principal suspeita de ter sido mandante do assassinato da idosa Ivonice Marques Maia, Dona Nil, de 71 anos de idade, levada para uma emboscada no Parque da Colina, em Jequié, e morta a facadas por bandidos, na quarta, 21.

Segundo informações policiais, Cristiane teria tomado dinheiro emprestado em mãos de dona Nil e como não conseguiu quitar a dívida teria arquitetado matá-la. Câmaras de monitoramento gravaram um veículo GM/Celta cor prata dirigido por Cristiane levando dona Ivonice , para o local onde os bandidos contratados aguardavam os a chegada da mulher para consumar o crime.

Os elementos desferiram cerca de seis facadas na vítima, que permaneceu por mais de duas horas agonizando no local, até ser encontrada por populares. Eles comunicaram ao Samu, providenciando a sua remoção para o Hospital Geral Prado Valadares, onde recebeu socorro médico, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e faleceu à noite. Minutos antes de morrer, a vítima teria revelado a identidade da mandante.

Com base nas informações e imagens de vídeo entregues à Polícia Civil, a suspeita confessou ser mandante do assassinato. Uma adolescente de 16 anos de idade, que participou da trama, confirmou a versão dada por Cristiane e depois foi liberada com a presença dos pais. Segundo o delegado Almir Fernandes que investiga o caso, outros envolvidos na execução do crime deverão ser identificados e presos dentro das próximas horas. Cristiane Motta Alves, é natural de Milagres, casada, mãe de dois filhos menores e trabalha com o comércio de roupas.

Por Jequié Reporter.

ATUALIZADO

Sobrinha adolescente da mandante recrutou 
bandidos que torturaram e mataram idosa



A Polícia Civil de Jequié conseguiu elucidar um bárbaro crime, que causou revolta em Jequié. A idosa Ivonice Marques Maia, 71 anos, a Dona Nil, como era tratada por familiares e amigos, faleceu na manhã de ontem, quinta-feira (22/6), no Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, para onde havia sido levada depois de encontrada agonizando em um terreno baldio no Parque da Colina. Dona Nil era moradora do bairro São Judas Tadeu, e deixou filhos.

O caso passou a ser tratado como crime planejado e, investigado pela Polícia Civil, foi desvendado na manhã desta sexta-feira (23), através da 9ª Coorpin, que divulgou a prisão dos principais suspeitos de terem ceifado a vida da anciã. Inicialmente, a polícia prendeu a jovem Cristiane Motta Alves, principal suspeita de ter sido mandante do assassinato. Segundo informações policiais, Cristiane teria tomado dinheiro emprestado em mãos de dona Nil e como não conseguiu quitar a dívida teria arquitetado matá-la.

Câmeras de monitoramento gravaram um veículo GM/Celta cor prata dirigido por Cristiane levando dona Ivonice, para o local onde os bandidos contratados aguardavam a chegada da mulher para consumar o crime.

Os elementos desferiram cerca de seis facadas na vítima, que permaneceu por mais de duas horas agonizando até ser encontrada por populares que comunicaram ao Samu, providenciando a sua remoção para o hospital. Conforme as informações da 9ª Coorpin, Cristiane teria confessado em depoimento ser mandante do crime, e que uma adolescente de 16 anos, G.S.M, sobrinha da suspeita, participou da trama. À menor, foi dada a incumbência de procurar alguém que tivesse a coragem de matar a aposentada.

Tendo a adolescente mantido contato com o indivíduo identificado como Tales Souza Santos, que combinou receber um pagamento no valor de R$ 250, 00 e convidou dois comparsas, Mateus Santos Silva e um adolescente de 17 anos, W.P.A, para participarem do crime.

Detidos em operação policial na manhã de hoje, Tales, Mateus e o jovem foram levados a Delegacia, onde confessaram a participação, segundo a polícia, informando que teriam sido contratados pela adolescente, por intermédio da tia, Cristiane, e que receberiam R$ 500,00, respectivamente, além de joias, como parte do pagamento e dissera ter subtraído da vítima dois anéis de ouro e um aparelho celular. Os anéis foram recuperados pelos policiais civis.

A sobrinha da mandante, foi liberada com acompanhamento dos pais. O adolescente, que de acordo com informações policiais teve participação direta e chegou a desferir golpes contra a vítima, está apreendido e será acompanhado pela Promotoria. Cristiane, Tales e Mateus também seguem detidos na Delegacia Territorial de Jequié, a disposição da Justiça local.

Por Marcos Frahm.

Itapetinga: assaltante morre após levar golpe ‘mata-leão’

whatsapp-image-2017-06-23-at-07-58-11
Um jovem foi morto por um morador enquanto tentava roubar uma residência, localizada no bairro São Francisco de Assis, em Itapetinga, no Sudoeste da Bahia, por volta das 5 horas desta sexta-feira (23).
De acordo com as primeiras informações, dois homens participaram da tentativa de roubo, sendo que um deles permaneceu na entrada da casa, enquanto o segundo começou a procurar objetos de valor no imóvel.
Diante da situação , o comerciante resolveu reagir a tentativa de assalto e entrou em luta corporal com o suspeito, que foi imobilizado com um golpe conhecido como ‘mata-leão’.
O jovem acabou desmaiando e uma equipe do SAMU- 192 foi acionada para socorrê-lo, mas ao chegar no local os profissionais confirmaram de que o rapaz estava morto.
O segundo suspeito conseguiu fugir numa motocicleta, a qual foi encontrada abandonada pela Polícia Militar no mesmo bairro. O veículo havia sido tomado de assalto na noite anterior.
Ainda conforme as informações colhidas pelo Itapetinga Repórter, o comerciante mora com os pais e no momento do crime os idosos também estavam em casa.
Após o trabalho da Polícia Técnica, o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Itapetinga. A identificação oficial ainda não foi possível porque o rapaz não portava documentos de identificação e ninguém o reconheceu até a publicação desta notícia.
Todas as pessoas que estavam na casa no momento do ocorrido vão prestar depoimento à Polícia Civil do município.
A princípio, o caso foi registrado como legítima Defesa, artigo 25 do Código Penal Brasileiro, levando em consideração que o comerciante ‘usou moderadamente os meios necessários’.

Por Itapetinga Repórter

quinta-feira, 22 de junho de 2017

EXCLUSIVO - “Pastor” libertado pelo TJ pode ameaçar testemunhas e coagir familiares das vítimas; Edimar “canela-de-fogo” também pode fugir e dificultar o trabalho da polícia

Foto: Reprodução/ Redes sociais

Um homem de elevada periculosidade, com histórico de violência extrema e que, contra si, possui duas acusações de ser o mentor intelectual de dois homicídios que abalaram o País, está livre para voltar a delinquir. Tudo isso com o aval do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-Bahia), que lhe concedeu liberdade, contrariando até mesmo uma decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ). (VEJA ABAIXO)

Estamos falando do auto proclamado pastor Edimar da Silva Brito, que em companhia dos comparsas Fábio de Jesus Santos e Adriano Silva dos Santos ceifaram as vidas da pastora Marcilene Sampaio, 38 anos e sua prima Ana Cristina Santos Sampaio, 36, em 19 de janeiro do ano passado, em Vitória da Conquista. As duas mulheres foram emboscadas e mortas a pedradas.

Mas, qual o risco que ele pode oferecer agora?

Somente quem conhece a vida pregressa de Edimar pode responder com segurança. “Ele pode ameaçar testemunhas, intimidar familiares das vítimas, lançar seus seguidores contra a opinião pública e até tentar saber que serão os jurados, caso seja levado a julgamento. Esse que dizia ser ‘canela-de-fogo’ é muito, mas muito perigoso”, garante um ex-membro da igreja dele.

N.R.: “Canela-de-fogo”. Essa expressão quer dizer que alguém é cheio do Espírito Santo, e que os dons dele se manifesta no crente.

Pela motivação do crime, logo se entende a razão de tanto temor. O crime teria sido motivado por vingança, após a pastora ter abandonado a igreja dele, depois de um desentendimento, para fundar uma nova e levado a maioria dos fiéis. A intenção dos criminosos era matar toda a família no sítio em que as vítimas residiam.

Para arquitetar o plano diabólico, os três escolheram como “escritório” da quadrilha uma mesa de bar no bairro Guarani, na noite de terça-feira, mesmo dia do crime. Todos beberam, segundo o dono do estabelecimento. Uma cena, aparentemente normal.
Só que ele não sabia que ali estavam “evangélicos” acertando os detalhes finais de um crime brutal de repercussão nacional. Na mesa, o “pastor”, Edimar Silva Brito, então com 37 anos, o “pastor” Fábio de Jesus Santos, 34, e o amigo e vigilante ilegal, Adriano Silva dos Santos, de 36 anos.

Crime planejado após uma bebedeira entre a quadrilha, numa mesa de bar

O trio tinha a missão de “dar um susto” no casal de pastores desafetos, Carlos Eduardo de Souza, 50, e Marcilene Oliveira Sampaio Souza. Mas a vingança, originada no fato de o casal ter rompido com a igreja de Edimar, há mais de cinco anos, e constituído outra congregação, foi muito mais além, atingindo a prima de Marcilene, Ana Cristina Santos Sampaio, 36.

“Edimar disse que tinha mudado de ideia e ia matar as duas para não deixar testemunhas”, revelou Adriano, que trabalhava armado como vigilante sem ter licença para porte de arma. As duas mulheres foram emboscadas e mortas a pedradas. 

Crime foi por vingança: pastor criminoso teria 

“perdido” 80% dos fiéis para a igreja das

 vítimas

O pastor Carlos Eduardo, apesar de brutalmente espancado, conseguiu fugir. Mas, quais os outros motivos – além do rompimento e divisão da igreja – que levaram Edimar a orquestrar tamanha brutalidade? Ana Cristina, prima da pastora, era casada, mãe de dois filhos e vivia em São Paulo, vindo para a Bahia visitar familiares e participar de um casamento. Marcilene e Carlos Eduardo não tinham filhos.

Dívida

Em 2010, quando a economia de Vitória da Conquista já se destacava na Estado, com o setor de serviços em plena expansão, o pastor Edimar liderava mais de 200 fieis e via sua igreja caminhar a passos rápidos. A cada final de culto, os fieis deixavam mais de R$ 6.500 nos cofres da igreja. “Era dinheiro de oferta, dízimos e outras arrecadações. Tudo era contado com o acompanhamento do pastor”, revelou um dissidente da igreja. Três reuniões por semana, 12 cultos por mês e R$ 78.000 em caixa. A conta era simples.

Descontadas as despesas permanentes, restavam ainda R$ 72.000 para a igreja. “Os pastores Eduardo e Marcilene eram auxiliares do pastor Edimar, mas eles passaram a discordar das posturas, principalmente denúncias de adultério dele (Edimar)”, revelou um fiel, sob anonimato.

O passado adúltero de Edimar, em Itapetinga, sua cidade-natal, sempre conspirou contra ele. “Era comum flagrar o pastor Edimar com as irmãs de igreja mais jovens e até com uma pastora. Não era segredo para ninguém o envolvimento dele com as mulheres”, revela um ex-vizinho, residente no Bairro Morumbi, em Itapetinga.

As brigas entre o pastor e o casal chegaram ao limite. Em todas, o binômio “adultério-dinheiro” ditava o rumo das discussões – geralmente agressivas por parte de Edimar. Mas Edimar não prosperou somente por conta dos seus esforços. Houve um tempo de vacas magras na igreja dele. E quem foi a ‘salvação’?

O casal vítima do crime, de quem Edimar recebeu emprestado R$ 3.000, segundo conta Wagner de Oliveira, 35, ex-membro da Igreja “Profetizando Vida”, criada por Marcilene e Carlos Eduardo, após deixar a igreja de Edimar.

Calote

Só que o tempo passava e Edimar não pagava. O pastor Carlos Eduardo resolveu cobrar o dinheiro, mas não teve sucesso. Começava aí a primeira ruptura, agravada quando Edimar quebrou o para-brisa do carro de Carlos Eduardo. “Aos poucos, a máscara dele foi caindo, principalmente quando começou a mexer com mulheres casadas”, emenda Wagner. “Todo mundo foi vendo quem Edimar era de verdade”. As pessoas foram saindo [da igreja dele].

O casal resolveu abrir outra congregação e muita gente resolveu acompanhar. E a igreja foi prosperando”, declarou ao jornal “Correio”. Wagner diz acreditar que o pastor foragido premeditou o crime. “Pouco tempo atrás, Edimar sentou em um trailer e comentou ‘esse ministério dela tá pra acabar’. O pessoal achou que ele tava (sic) falando que ia falir, algo assim. Mas, talvez ele já tava premeditando o crime”, avalia.

Com o ódio incrustado no coração há cinco anos, e nesse mesmo período pregando a palavra de Deus e promovendo palestras, Edimar finalmente convenceu Fábio a se juntar ao vigilante e finalizar seu plano diabólico.

“Eu só fiquei no carro de Edimar, segurando o pastor Eduardo. Não participei das mortes”, defende-se Fábio, um declarado apaixonado por motos possantes e carros. “Edimar nos falou que só queria dar um susto”. Se dizendo arrependido, mas assumindo a cumplicidade, arrematou: “Agora é pagar as consequências”.

O vigilante Adriano, por sua vez, acompanhou Edimar com as mulheres rendidas, sob a mira de um revólver, até o matagal. “O revólver é meu. Comprei de um caminhoneiro”, assumiu. A arma só foi usada para subjugar as vítimas. Não houve disparo. Ele e o vigilante estão presos. Edimar fugiu. Só seria alcançado após um imenso esforço da equipe do delgado Marcus Vinícius.

Foram sete dias de diligências contínuas, sendo que no dia da prisão, a equipe do então coordenador da 10ª Coordenaria de Polícia do Interior,  delegado Marcus Vinicius Morais de Oliveira, saiu de Conquista às três da madrugada e voltou à meia-noite, após rodar 832 km.

O trio de criminosos foi preso, mas somente Adriano foi levado a júri e condenado a 30 anos de prisão. Fábio, que também é auto intitulado pastor, continua atrás das grades, mas Edimar – o líder da quadrilha de homicidas – goza de liberdade desde a tarde dessa terça-feira, 20. A soltura dele contraria a Súmula 21, do STJ, que diz que "pronunciado o réu não se alega excesso de prazo".

O promotor do caso, José Junseira, parece não acreditar no “pacote de bondades” do TJ-Bahia. "Eu estava em férias, retornei dia 19, e fui surpreendido. Fiquei indignado com a notícia de que o Edimar havia sido posto em liberdade por ordem do Tribunal de Justiça, não daqui da Vara do Júri de Vitória da Conquista.”

“Vejam os senhores que o autor de dois crimes bárbaros, duas vítimas barbaramente violentadas, torturadas, assassinadas e o mentor do caso, autor intelectual, a peça-chave, hoje está posto em liberdade".

"Notem que o caso aconteceu há menos de dois anos, em 19 de janeiro de 2016, a denúncia foi oferecida em 12 de fevereiro de 2016, a audiência de instrução no mês de março e em agosto do ano passado os três foram pronunciados", enfatiza Junseira

"Nós fomos surpreendidos com essa notícia. Se ele não tivesse recorrido, teria sido julgado. Então como alegar excesso de prazo numa demora provocada pela defesa e não pelo Poder Judiciário ou pelo Ministério Público? Isso revolta a comunidade e mais ainda o Ministério Público que é o representante, a voz da comunidade e se sente indignado com uma situação dessa". 

O promotor chega a temer pela fuga de Edimar. "Quando esse cidadão vai ser preso, vai ser julgado? Agora vai ser apreciado o recurso do Tribunal, mantida a pronúncia e ele deverá ser julgado, mas quem garante que ele será encontrado? O Edimar fugiu. Ele precisou ser perseguido pela polícia para ser preso e responder ao processo". 


A diligente polícia não se desanima e já está pronta para uma nova caçada ao bandido. Que o TJ-Bahia dê o sinal. E logo!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Radares móveis serão usados nas rodovias baianas no período junino


Os veículos que possuem pendências administrativas, judiciais ou policiais poderão ser identificados nas estradas de todo o estado durante o período de São João por meio do Optical Character Reconigtion (OCR), aparelho que funciona como leitor da placa do veículo.

O equipamento será utilizado por agentes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Batalhão de Polícia Rodoviária da Polícia Militar da Bahia (BPRV) durante a operação conjunta realizada pelos três órgãos para reduzir o número de acidentes nas rodovias estaduais e federais.

Durante a operação, as instituições atuarão em todo o estado intensificando as principais rotas de saída da capital e de entrada para as principais cidades do interior onde ocorrem os festejos juninos.

PRF INICIA OPERAÇÃO SÃO JOÃO 2017

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia realizará, entre 0h de quinta-feira (22) e 23h59 de segunda-feira (26), a Operação São João 2017. Em virtude do tradicional feriado de São João, que acontece sábado (24), é esperado um crescimento significativo no fluxo de veículos nas rodovias federais do estado, com momentos de pico nos dias 23 e 25.

    Com o objetivo de garantir segurança e fluidez aos usuários das rodovias baianas no período junino, a PRF colocou em operação todos os recursos materiais e humanos disponíveis, elaborando um planejamento que levou em conta a experiência adquirida em anos anteriores e as estatísticas de dias, horários e trechos que requerem mais atenção.

    No período junino, a Superintendência Regional da Bahia (SRPRF/BA) receberá o incremento de 40 policiais lotados em outras regionais onde o São João não afeta de maneira tão significativa o trânsito quanto na Bahia. Serão PRFs de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Distrito Federal, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Eles trabalharão integrados aos 495 policiais da Bahia envolvidos na Operação.
           Fiscalização
O excesso de velocidade é a infração de trânsito mais cometida nas rodovias federais do estado. Responsável também por um número expressivo de acidentes, essa prática expõe o seu autor e os demais usuários a risco de acidentes com consequências graves. Ciente disso, a PRF irá operar com dez radares medidores de velocidade portáteis, dispostos ao longo dos pontos com maior probabilidade de ocorrerem acidentes. Além dos equipamentos portáteis, estarão em operação os radares fixos ao longo das BRs 324 e 116.
Outra prática a ser combatida é de dirigir sob efeito de álcool. Tradicionalmente, o São João é uma festividade em que o consumo de bebidas alcoólicas é elevado. Pensando nisso, para evitar que os motoristas peguem a estrada com a sua condição psicomotora alterada, a PRF intensificará a fiscalização de alcoolemia. Serão 95 equipamentos distribuídos nas viaturas e nas Unidades Operacionais, permitindo ao policial efetuar o teste em qualquer abordagem ao longo dos trechos fiscalizados.
Medidas preventivas                                                     
Serão empregadas ainda equipes de policiamento especializado do Núcleo de Operações Especiais (NOE), dos Grupos de Patrulhamento Tático (GPT) e do Grupo de Motociclistas da Regional (GMR). Essas equipes atuarão de acordo com as suas especificidades, realizando, além da fiscalização de trânsito, o enfrentamento à criminalidade. No caso do GMR, atuarão na fiscalização específica de veículos de duas rodas, tornando-a mais eficiente e segura.
Entre os dias 1 e 20 de junho, a PRF realizou 72 ações de retirada de animais das rodovias, recolhendo, no total, 337 exemplares das margens da pista. Na maioria de grande porte como bois, jumentos, burros e cavalos, esses animais, se atropelados, causariam lesões sérias nos ocupantes dos veículos. Com essas medidas preventivas, a PRF espera zerar os acidentes causados por atropelamento de animais no período do São João.                           
Trechos que requerem mais atenção
  • BR 324 – Entre Salvador e Feira de Santana;
  • BR 324 – Entre Feira de Santana e Capim Grosso;
  • BRs 324 e 116 – Anel Viário de Feira de Santana;
  • BR 116 – Euclides da Cunha, Itatim e Jequié;
  • BR 407 – Entre Capim Grosso e Juazeiro, principalmente nas proximidades de Senhor do Bonfim;
  • BR 101 – Entre a saída para a BR 324 até Santo Antônio de Jesus;
  • BR 101 – Entre Itabuna e Eunápolis;
  • BR 415 – Principalmente nas proximidades de Ibicuí;
  • BR 367 – Entre Eunápolis e Porto Seguro.

    Intervenções na BR 324

    A BR 324 é a rodovia baiana onde há o maior crescimento de fluxo no São João. Historicamente, a concentração de veículos gera grandes congestionamentos, fazendo a viagem entre Salvador e Feira de Santana durar mais de cinco horas.
Com o objetivo de melhorar a fluidez no referido trecho, a PRF promoverá as seguintes intervenções na rodovia:
  • Fechamento do Retorno de Terra Nova (Km 560) entre os dias 22 e 26.
    O usuário terá que fazer o retorno na "Usina" (BR 324 - Km 554) - passagem subterrânea ou na praça de pedágio em Amélia Rodrigues;
  • Fechamento do Retorno (Km537) sentido Feira de Santana no dia 25, das 12h às 23h00.
    O condutor terá que ir até o viaduto da BR 101 para retornar no sentido capital.
  • Sinalização e presença de fiscalização para evitar formação de filas duplas na alça de acesso à BR 101.
Rotas alternativas:
  • Rota para BR 101 norte: Salvador (via paralela) x Rodovia CIA/Aeroporto x Camaçari (Via parafuso) x BA 093 até a entrada de Lamarão x BA 512 (26 km de ligação entre Camaçari e São Sebastião do Passé) x BR 110 (ligação entre São Sebastião do Passé e Alagoinhas) x BR 101;
  • Rota para BR 101 sul: Salvador (via paralela) x Rodovia CIA/Aeroporto x Camaçari (Via parafuso) x Candeias (via canal de tráfego) x São Francisco do Conde (via BA 522) x Santo Amaro (via BA 120) x Cachoeira (via BA 120 x São Félix (via BA 120 x Muritiba (via BA 120) x BR 101.

Restrição de Tráfego
 A description...

Fiscalização por videomonitoramento na BR 324

    Neste São João, a partir do dia 22, a PRF realizará a fiscalização de infrações de trânsito na BR 324 também por meio das 36 câmeras de videomonitoramento instaladas ao longo da rodovia. Haverá pelo menos um policial dedicado exclusivamente a observar as imagens e a autuar condutores que cometerem infrações, principalmente transitar pelo acostamento, realizar retornos em locais proibidos, entre outras.
De longo alcance, os equipamentos podem ser operados remotamente pelo policial, sendo permitido a ele aproximar e mudar o ângulo da imagem para uma melhor visualização da cena.                                                                    
 A description...


FonteNúcleo de Comunicação Social /PRF

ENTREVISTA - Promotor critica soltura do pastor Edimar e teme pela fuga do acusado: "Fiquei indignado com a notícia de que ele havia sido posto em liberdade por ordem do Tribunal de Justiça"

Professora e pastora Marcilene Oliveira Sampaio foi morta ao lado da sobrinha (Foto: Reprodução/Uneb)
Professora e pastora Marcilene Oliveira Sampaio foi morta ao lado da prima.
(Foto: Reprodução/Uneb)
Imagem relacionada
Edmar (à direita) é apontado como autor intelectual dos homicídios. Fábio (azul) e Adriano, teriam executado as ordens.
Foto: Arquivo
Resultado de imagem para josé junseira
"O autor de dois crimes bárbaros, a peça-chave, hoje está posto em liberdade", desabafou o promotor José Junseira
(Foto: Divulgação)

Jussara Novaes (Sudoeste Digital) - Ao ignorar a Súmula 21, do Supremo Tribunal de Justiça, que diz que "pronunciado o réu não se alega excesso de prazo", o Tribunal de Justiça da Bahia mandou colocar em liberdade, na tarde desta terça-feira, 20, o ‘Pastor Edimar da Silva Brito’, 38 anos, acusado de ser o mentor intelectual do duplo homicídio que matou a pastora Marcilene Oliveira Sampaio, 38, e a prima dela, Ana Cristina Santos, 36, em dezembro do ano passado.

A reviravolta jurídica num dos crimes de maior repercussão na Bahia nos últimos ano, provocou revolta na comunidade de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, onde o episódio ocorreu. O promotor do caso, José Junseira Almeida de Oliveira, se mostrou indignado com a situação.

"Eu estava em férias, retornei dia 19, e fui surpreendido. Fiquei indignado com a notícia de que o Edimar havia sido posto em liberdade por ordem do Tribunal de Justiça, não daqui da Vara do Júri de Vitória da Conquista. Vejam os senhores que o autor de dois crimes bárbaros, duas vítimas barbaramente violentadas, torturadas, assassinadas e o mentor do caso, autor intelectual, a peça-chave, hoje está posto em liberdade".

Além de Edimar, outros dois foram denunciados: Fábio de Jesus Santos, 35 anos, e Adriano Silva dos Santos, 37. Adriano foi julgado e condenado a 30 anos de prisão; dois recorreram - Fábio e Edimar - por isso não foram julgados ainda. "Aí vem o Tribunal (de Justiça) e libera, revoga a prisão, dizendo que houve excesso de prazo", continua o promotor.

"Notem que o caso aconteceu há menos de dois anos, em 19 de janeiro de 2016, a denúncia foi oferecida em 12 de fevereiro de 2016, a audiência de instrução no mês de março e em agosto do ano passado os três foram pronunciados", enfatiza Junseira

"Nós fomos surpreendidos com essa notícia. Ou seja, Edmar não foi julgado ainda porque? Por culpa exclusiva dele, que não aceitou a pronúncia e recorreu. Se ele não tivesse recorrido, teria sido julgado. Então como alegar excesso de prazo numa demora provocada pela defesa e não pelo Poder Judiciário ou pelo Ministério Público? Isso revolta a comunidade e mais ainda o Ministério Público que é o representante, a voz da comunidade e se sente indignado com uma situação dessa". 

JULGAMENTO À REVELIA

O promotor chega a temer pela fuga de Edimar. "Quando esse cidadão vai ser preso, vai ser julgado? Agora vai ser apreciado o recurso do Tribunal, mantida a pronúncia e ele deverá ser julgado, mas quem garante que ele será encontrado? O Edimar fugiu. Ele precisou ser perseguido pela polícia para ser preso e responder ao processo". 

Foram sete dias de diligências contínuas, sendo que no dia da prisão, a equipe do delegado Marcus Vinícius saiu de Conquista às três da madrugada e voltou à meia-noite, após rodar 832km.

Todo esforço da polícia foi ignorado com a soltura do acusado. O promotor reclama: "E a esse que e negava a responder pelo crime que cometeu, se dá a liberdade de forma gratuita. Ele já mostrou que não tem interesse em responder pelos crimes que cometeu e em ser julgado. Se tivesse ele teria se apresentado, mas, não. Ele fugiu. Quem garante que ele não vai fugir novamente? Ele foi o mentor, por motivo fútil, torpe."

A frieza de Edimar foi também citada pelo promotor. "Ceifa duas vidas, mostrando que não tem o menor respeito pela integridade, pela sociedade, pela vida humana e o Tribunal concede a esse cidadão. Ele pode ser julgado, inclusive, à revelia, sem a presença dele. Mas ele tem que ser preso para cumprir a pena que lhe seja imposta."

Indagado sobre os próximos passos do Ministério Público, Junseira foi enfático. "A Promotoria de Vitória da Conquista não tem o que fazer. Quem pode fazer algo é a Procuradoria de Justiça, em Salvador, que é quem pode recorrer dessa decisão, para os tribunais superiores. O Ministério Público encerra a sua atuação, aqui em Vitória da Conquista, contra-arrazoando ou arrozoando recursos. Nós vamos acionar a Procuradoria para ver a possibilidade de recurso dessa decisão, friso, absurda, porque alegou-se excesso de prazo", finalizou.

RELEMBRE O CASO

De acordo com a polícia, o crime teria sido motivado por vingança após as vítimas, que eram colegas do pastor suspeito, terem saído da igreja dele depois de um desentendimento para fundar uma nova e levado a maioria dos fiéis.

"O crime foi motivado por vingança, após as vítimas terem fundado outra igreja. O pastor foi o mandante e também executor", afirmou o delegado Marcus Vinícius, titular da 10ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin/Vitória da Conquista).

Marcilene Oliveira Sampaio também era professora do curso de letras da Universidade Estadual da Bahia (Uneb). Segundo a instituição de ensino, ela também já atuou como diretora do Departamento de Ciências Humanas e Tecnológicas (DCHT) do Campus XX da Universidade, em Brumado.

O marido da professora morta, Carlos Eduardo de Souza, que, assim como a companheira, também é pastor, era outro alvo dos criminosos, mas conseguiu escapar do carro em que estava quando sequestrado pelos suspeitos depois de provocar um acidente.

A professora Marcilene Oliveira Sampaio, o marido e a prima, Ana Cristina, tinham acabado de sair da igreja, na noite de terça-feira (19), e estavam a caminho do sítio onde moram quando o carro em que estavam apresentou um defeito na estrada que liga ao município de Barra do Choça.

Carlos Eduardo disse à polícia que desceu do veículo e abriu o capô para verificar o que tinha acontecido quando foi abordado por três homens que chegaram em outro carro. Entre os suspeitos estava o pastor apontado como mandante do crime.
Segundo a polícia, a intenção dos criminosos era matar toda a família no sítio em que as vítimas residiam. A suspeita é de que Marcilene e os parentes já estavam sendo seguidos desde o momento em que deixaram a igreja.

Conforme a polícia, ao perceberem as vítimas paradas na estrada, os suspeitos decidiram agir. Carlos Eduardo foi colocado dentro carro dos suspeitos e seguiu pela estrada com um dos criminosos. O outro suspeito e o pastor ficaram ao lado da professora e da prima dela às margens da rodovia. As duas mulheres foram mortas em seguida a pedradas.

De acordo com a polícia, o marido de Marcilene, que estava no banco de passageiro sob a mira de um revólver, foi agredido várias vezes ao longo do trajeto pelo suspeito. No entanto, ao perceber que iria ser morto, Carlos se jogou na direção do veículo, que acabou colidindo em outro que trafegava pela rodovia. Carlos conseguiu abrir a porta e escapar pelo mato. Em seguida, acionou a polícia.

Um dos suspeitos, Fabio de Jesus Santos, 34 anos, foi preso por policiais militares minutos depois do acidente provocado por Carlos. Segundo a polícia, Fábio confessou participação na ação, mas disse apenas ter dirigido o carro.
Segundo a polícia, o suspeito também apontou quem seriam os demais comparsas: Adriano Silva dos Santos, de 36 anos, e o pastor de prenome Edmar. Adriano, que teria matado Marcilene e a prima dela com Edmar, foi preso na manhã desta quarta, confessou participação no crime e apontou o pastor como mandante.


DESTAQUE

VÍDEO - Polícia de SP prende motorista que transportaria drogas para Vitória da Conquista.

Jussara Novaes (Com informações do SP no AR/Record) - O motorista Clodoaldo Dias, d idade não informada, foi preso em flagrante quando ...

AS 5 + LIDAS