PREVISÃO DO TEMPO

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

BAHIA - Júri Popular absolve PM por homicídio ocorrido há 17 anos

.

O sargento da polícia militar do Estado da Bahia Robenes Ramos dos Santos foi absolvido do caso do homicídio de Fábio Pereira Correia ocorrido no dia 25 de maio de 2001, às 07:10h, próximo a algumas oficinas mecânicas no Centro de Itororó.

Segundo relatos das testemunhas e do réu, Fábio, conhecido como Galego morava no distrito de São José do Colônia e com frequência emitia ameaças a Robenes e a outros policiais que atuavam em Itororó e na região. Fábio chegou a ser encaminhado para a delegacia na época e alegou que realmente quando encontrava com os policiais fazia menção de que portava um revólver na intenção de provocar os PMs. Com isso foi se criando uma desavença entre o réu e Fábio. Foi então que no dia 20 de maio de 2001 Fábio ameaçou matar o policial e sua família, falando diretamente com a esposa de Robenes.

Então por volta das 07h do dia 21 de maio de 2001 Robenes estava arrumando seu carro em uma oficina mecânica quando avistou Fábio que lhe fez logo novas ameaças e partiu em direção ao carro. Fábio deu a entender que tinha um revólver e que iria busca-lo em seu carro que estava estacionado logo a frente de outra oficina. Vendo que sua vida estava em risco o policial Robenes atirou em matou Fábio antes que o mesmo conseguisse alcançar o seu veículo. O policial alegou legítima defesa putativa que é quando o indivíduo imagina estar em legítima defesa, reagindo contra uma agressão inexistente. Trata-se de discriminante putativa: há erro quanto à existência de uma justificante. É o que a doutrina chama de erro de permissão ou erro de proibição indireto, de acordo com os adeptos da teoria limitada da culpabilidade.

Robenes se apresentou à delegacia relatando novamente tudo que havia acontecido. O Ministério Público acionou a Justiça para apurar a postura do policial e o processo vinha se arrastando por longos quase 17 anos.

O Juiz da Comarca de Itororó Dr. Rojas Sanches divulgou o parecer pela absolvição do réu por volta das 14h.

Informações do Blog Itororó Já

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Conheça os códigos de restrição da Carteira de Habilitação para deficientes



Quando uma pessoa com algum tipo de deficiência tira sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH), ela normalmente vem acompanhada de alguma restrição, que é a indicação do que é necessário para que ela possa dirigir.
Antes, essa restrição vinha por extenso, tornando possível que qualquer pessoa pudesse entender a restrição. Em 2008, porém, a lei mudou, e essa indicação passou a vir em forma de código. O objetivo é que apenas a polícia e outros agentes fiscalizadores possam entendê-lo.
Mas se você tem esse tipo de CNH, não se preocupe. Veja abaixo o que significa cada código, e entenda a restrição de sua carteira de habilitação:
A – Obrigatório o uso de lentes corretivas
B – Obrigatório o uso de prótese auditiva
C – Obrigatório o uso de acelerador à esquerda
D – Obrigatório o uso de veículo com transmissão automática
E – Obrigatório o uso de empunhadura/manopla/pômo no volante
F – Obrigatório o uso de veículo com direção hidráulica
G – Obrigatório o uso de veículo com embreagem manual, automação de embreagem ou com transmissão automática
H – Obrigatório o uso de acelerador e freio manual
I – Obrigatório o uso de adaptação dos comandos de painel ao volante
J – Obrigatório o uso de adaptação dos comandos de painel para os membros inferiores e/ou outras partes do corpo
K – Obrigatório o uso de veículo com prolongamento da alavanca de câmbio e/ou almofadas (fixas) de compensação de altura e/ou profundidade
L – Obrigatório o uso de veículo com prolongadores dos pedais e elevação do assoalho e/ou almofadas (fixas) de compensação de altura e/ou profundidade
M – Obrigatório o uso de motocicleta com pedal de câmbio adaptado
N – Obrigatório o uso de motocicleta com pedal do freio traseiro adaptado
O – Obrigatório o uso de motocicleta com manopla do freio dianteiro adaptada
P – Obrigatório o uso de motocicleta com manopla de embreagem adaptada
Q – Obrigatório o uso de motocicleta com carro lateral ou triciclo
R – Obrigatório o uso de motoneta com carro lateral ou triciclo
S – Obrigatório o uso de motocicleta com automação de troca de marchas
T – Vedado dirigir em rodovias e vias de trânsito rápido
U – Vedado dirigir após o pôr-do-sol
V – Obrigatório o uso de capacete de segurança com viseira protetora sem limitação de campo visual
W – Aposentado por invalidez
X – outras restrições

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

CONQUISTA - 'Foi chamada para morrer pelo Whatsapp', diz delegado sobre assassinato de adolescente

A imagem pode conter: 1 pessoa

A adolescente de 16 anos morta a tiros em Vitória da conquista, região sudoeste da Bahia, foi vítima de uma emboscada por conta de envolvimento com o tráfico de drogas, segundo informou a Polícia Civil nesta sexta-feira (17). 

Conforme disse o delegado do caso, Hudson Santana, Letícia Rocha Santos estava estava indo entregar trouxas de maconha a uma pessoa ainda não identificada, quando foi morta. A adolescente já havia sido conduzida à delegacia, neste mês de novembro, por roubo. “Não temos mais dúvidas que a morte dela tem relação com o tráfico de drogas. Ela foi chamada para morrer pelo Whatsapp. 
Mandaram uma mensagem pedindo a droga, mas o interesse era colocar ela em uma emboscada. Quando fomos ao local e fizemos o levantamento cadavérico, vimos as trouxinhas de maconha na mão dela”, disse o delegado.

Hudson Santana disse ainda que, inicialmente, a polícia informou que dois homens em uma moto haviam disparado contra a vítima, mas que na verdade foram quatro homens em duas motos que participaram do crime.

O delegado detalhou ainda que a adolescente foi apreendida na terça-feira (14) pois, junto com o namorado, assaltou uma pessoa no bairro Brasil. O rapaz estava com uma arma. Na ocasião, ele foi guardar o revólver na cintura e deu um tiro no pé. Ele também foi levado para a delegacia e está preso. Letícia é natural de São Paulo e morava na Bahia com o namorado. O corpo dela foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Vitória da Conquista e liberado às 9h desta sexta-feira. Não há detalhes sobre sepultamento.

ARTIGO - Vivemos realmente num Estado Democrático de Direito?


O brasileiro tem memória! Carrega ao longo da história às cicatrizes deixadas pelo jugo português, resquícios da tortura escravocrata, do domínio dos Senhores de Engenho, daqueles que nos sujeitaram, subtraíram as nossas riquezas, retiraram os nossos metais preciosos o que havia de melhor, inclusive as terras indígenas e a dignidade de viverem em paz.

Temos memória sim! Jamais esquecemos esse passado negro, sombrio, que tanto angustiou e oprimiu a nossa gente, causando humilhação e sofrimentos aos nossos antepassados. Hoje, após mais de cem anos, o Brasil enfrenta uma nova realidade, não mais Senhores de Engenhos, mas, homens que detêm o poder e o saber, legislam em causa própria. Chega! Não vamos mais aceitar os ditames desses governantes inescrupulosos. Conquistamos a democracia com suor e sangue, acreditamos numa democracia plena, apesar de ainda não tê-la.
Para muitos, sonhar não é utopia. Sonho com um país verdadeiramente democrático, completamente livre das amarras das desigualdades. Um efetivo Estado democrático se reflete com igualdade. Somos iguais segundo os ditames da Constituição, porém quando adentramos a seara social percebemos uma incompatibilidade entre o texto da Constituição e a realidade vivenciada.

Aristóteles escreveu: “Se a liberdade e a igualdade, como pensam alguns, são encontradas, principalmente, na democracia, elas chegarão à sua máxima expressão quando todas as pessoas compartilharem igualmente o máximo do governo”.
A população brasileira só terá de fato conquistada a democracia e a justiça, quando os direitos contidos na Carta Magna forem realmente efetivados pelos Governantes deste País. Sendo assim, o Brasil
passará a limpo sua história, terá orgulho de si e fará valer a LIBERDADE conquistada, porque um povo livre não se submete as imposições, é soberano para escolher seus representantes.
Só assim, estaremos diante de um verdadeiro Estado Democrático de Direito.

Nilton Regis Mascarenhas é Coronel da Policia Milita, exerceu o cargo de Comandante Geral da PMBA de agosto de 2008 a maio de 2011. Gerente de Segurança da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo de 2014, atuando nas cidades de Aracaju, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. Consultor de Segurança da Arena Fonte Nova e Sócio Diretor da AJEM – CONSULTORIA EM SEGURANÇA, TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO.


Foto: Reprodução/Twitter

PAGOU CARO - Acusado de pichar viatura com nome da facção é morto em confronto com policiais



Um homem suspeito de participar da pichação e depredação de uma viatura da Polícia Militar, no bairro de Valéria, em Salvador, foi morto em confronto com PMs na noite de quinta-feira (16). O criminoso conhecido como "Biscoito", é apontado pela polícia como um dos líderes da facção criminosa ‘Katiara’, que atua na região.

Segundo a PM, o Centro Integrado de Comunicação da Secretaria de Segurança de Pública (Cicom) recebeu uma denúncia de que ele estava armado na Rua Petronilia Dercia, que fica na localidade de Nova Brasília de Valéria. Quando os PMs chegaram ao local, foram recebidos a tiros pelo suspeito que acabou baleado. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu aos ferimentos.

Com o suspeito, foram encontrados um revólver calibre 38, seis munições, 18 trouxas de maconha, 13 pinos de cocaína e 61 pedras de craque. "Biscoito" tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

UTILIDADE PÚBLICA - Coelba alerta para cuidados com a iluminação de Natal

Imagem relacionada
Hora de pensar na decoração de Natal. Nas lojas, ruas e residências, as
lâmpadas coloridas e efeitos luminosos começam a dar à cidade o clima da festa
cristã, comemorada nos quatro cantos do planeta. Artigos de iluminação para
fachadas de imóveis e ambientes internos são os enfeites mais procurados e
comercializados nesta época do ano. Novo ou reaproveitado de anos anteriores, o tradicional pisca-pisca requer atenção especial. 
Para prevenir acidentes, a Coelba, empresa do Grupo Neoenergia, alerta para cuidados importantes ao adquirir, instalar e manusear a decoração luminosa.

Os cuidados devem começar já na escolha dos produtos. Os adornos devem ser
de boa qualidade e, obrigatoriamente, certificados pelo Inmetro. As embalagens dos enfeites com lâmpadas devem conter informações como potência, tensão de alimentação  e instruções de uso. No caso das árvores de Natal, é importante procurar pela etiqueta “Resistente ao Fogo”. Essa medida preventiva pode evitar um incêndio, na eventualidade de um curto-circuito.

No caso dos enfeites luminosos, a informação sobre a potência do produto,
dada em watts (W) e contida na embalagem, merece atenção, pois quanto
maior a potência maior também será o consumo de energia. 

Um conjunto padrão de 100 micro-lâmpadas, com 50 W de potência, consome 16,5
kWh/mês, se ligado por 11 horas diárias. Neste caso, a dica é reduzir o tempo
de uso. Se forem ligadas por 5 horas, das 19h à meia-noite, o consumo dessas
lâmpadas cai para 7,5 kWh/mês. Outra opção de economia é dar preferência às
lâmpadas de LED, que são mais eficientes, brilhantes e com maior durabilidade
que as convencionais. O hábito consciente de consumo evita desperdícios e
proporciona economia na conta de energia.

Antes de decorar a residência, é aconselhável também fazer uma revisão nas
instalações elétricas, com um eletricista capacitado. Atenção também para fios
desencapados, com a parte metálica aparente. A capa de proteção evita
choques e fuga da corrente elétrica. E as precauções não param por aí. Também
é importante verificar as condições do material que será instalado: aquele pisca-
pisca comprado em anos anteriores pode ter sofrido algum tipo de  desgaste.

A Coelba alerta ainda que o uso de várias ligações em uma mesma tomada,
através do chamado “T” (benjamins), pode provocar aquecimento e curto-
circuito e dessa forma interromper o fornecimento de energia elétrica. Se o
incidente ocorrer próximo a materiais inflamáveis (cortina de tecido, papelão,
fibras, isopor e etc.), pode provocar incêndio. Além dos riscos, o aquecimento
da tomada também gera perda de energia e por conseqüência o aumento na
fatura.

Outra dica é quanto à montagem da árvore. É importante evitar o uso de luzes
elétricas e piscas decorativas em estruturas de metal. Elas podem conduzir
energia e provocar choques  elétricos. As luzes não devem estar próximas de
enfeites produzidos com papel ou cartolina. Ao manusear a instalação natalina é
preciso certificar-se ainda de que ela está inteiramente desconectada das fontes
de alimentação de energia. Os equipamentos só devem ser ligados depois que a
montagem estiver concluída. Após isso, deve-se evitar tocar na fiação ou
substituir lâmpadas queimadas.

Recomenda-se cuidado redobrado ao usar pisca-pisca em áreas externas das
residências, pois pode agravar os riscos de acidentes. Por estar mais vulnerável
ao calor e à chuva, há mais riscos de choque elétrico e curto-circuito. A ação do
tempo pode ressecar a fiação e a presença de água potencializa os efeitos da
condução da corrente elétrica pelo corpo humano. Em hipótese alguma, a
iluminação deve ser feita por crianças ou pessoas inabilitadas. O serviço deve
ser realizado por um profissional capacitado, evitando, dessa forma, o risco de
acidentes, além da possibilidade de quedas das escadas. 
O consumidor deve lembrar ainda que a decoração desperta a atenção das
crianças que tendem, naturalmente, a querer tocar nos enfeites. Importante
também não se esquecer de desligar toda a decoração elétrica ao sair de casa.
Outra recomendação é não instalar objetos decorativos próximos à rede de
distribuição de energia.

  Principais dicas:

 Certifique-se de que o material comprado é atestado pelo Inmetro.
 Faça revisão dos fios decorativos e piscas antes da instalação,
principalmente se for reaproveitar o material do ano anterior.
 Ao comprar uma árvore procure a etiqueta “resistente ao fogo”.
 Não utilize enfeites de papel em árvores com iluminação elétrica.
 Desligue os aparelhos e enfeites de Natal ao sair de casa ou na hora de
dormir. Esta prática evita acidentes e o consumo desnecessário de energia.

 Nunca desligue aparelhos elétricos puxando pelo cabo ou fiação. Para
desligá-lo da tomada, utilize o plugue.
 Prefira enfeites de lâmpadas LED, pois são mais econômicos.
 Dê preferência aos enfeites impermeáveis, pois são mais seguros, têm maior
durabilidade e podem ser reaproveitados nos próximos anos.
 Evite deixar a instalação em área sujeita a chuva ou alagamento.
 Mantenha a fiação fora do alcance das crianças.
 Não instale o conjunto de lâmpadas em estrutura metálica.
 Siga corretamente as instruções do fabricante do produto.
 Não ligue as luzes em extensões e benjamins (“T”).
 Não faça ligações clandestinas de energia para a iluminação natalina. Além
de sobrecarregar o sistema, elas representam risco de curto-circuito,
acidentes graves e é crime previsto no Código Penal Brasileiro.

Sobre a Coelba 

A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), empresa do Grupo
Neoenergia, é a terceira maior distribuidora de energia elétrica do país em
número de clientes e a sexta em volume de energia fornecida, sendo a maior do
Norte-Nordeste. Presente em 415 dos 417 municípios baianos, a Coelba tem
uma área de concessão de 563 mil quilômetros quadrados. A empresa tem 5,9
milhões de clientes (mais de 15 milhões de habitantes).

Um crime, duas hipóteses; polícia começa a investigar motivações da morte de adolescente em Conquista

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up
Jussara Novaes (Sudoeste Digital) -A polícia de Conquista, a 509 km de Salvador, ainda não divulgou oficialmente as linhas de investigação sobre a morte da estudante Letícia Rocha, 16 anos, assassinada a tiros na tarde desta quinta-feira, 16, no Bairro Brasil, zona oeste da cidade. Fontes ligadas aos investigadores, no entanto, apontam como crime passional ou envolvimento com tráfico de drogas.

Pessoas afirmam que o namorado dela teria sido preso ontem, 15, pela Rondesp, após denúncia anônima. A prisão foi feita pelo 3º Pelotão da Rondesp Sudoeste, no bairro Conveima. Os nomes não foram divulgados, mas seriam dois rapazes em posse de 23 papelotes de uma substância análoga à cocaína, R$ 331,40  em dinheiro, além de 5 Smartphone.
Amigos próximos da vítima e parentes serão ouvidos pela polícia, que também vai requisitar aparelho de telefone, tablet, computador ou notebook - caso estejam disponíveis. Segundo testemunhas, a vítima estava numa casa quando quatro homens a chamaram pelo nome e ordenaram que ela seguisse até a Travessa Boa Vontede, cruzamento com a Avenida Guanambi. Com a sua aproximação, um deles atirou várias vezes no rosto e no tórax da estudante, fugindo em seguida com os comparsas. Aguardem mais informações.

Instalador de película preso com drogas, armas e dinamites na “OPERAÇÃO FUMÊ”


ITAPETINGA - Na manhã de hoje, a partir da prisão de JUDSON SANTOS OLIVEIRA, conhecido como “LEOZINHO DA PELÍCULA” realizada pela Polícia Militar, pelo fato do mesmo ter praticado uma tentativa de roubo de posse de um revólver marca Rossi, calibre .357, a Polícia Civil desencadeou a Operação Fumê. Judson foi reconhecido pelas vítimas e preso com a arma de fogo no interior do seu veículo.

A Polícia Civil por intermédio da 21a Coorpin-Itapetinga, deflagrou a operação batizada de Fumê, realizando incursões no bairro Quintas do Morumbi, apreendendo na residência do investigado 11 explosivos na forma de emulsão gel, aproximadamente 05kg de maconha, 4gramas de cocaína, 01 balança de precisão, 14 munições intactas calibre .357, 12 munições intactas calibre .38, 01 espingarda marca Puma calibre .38, 04 vasos com maconha plantada e a quantia de R$ 1.121,00. Ressalte-se que o conduzido é suspeito da Morte de Marcos Santos Bispo ocorrido em 06/07/2017, desta forma a arma aprendida será submetida a exame de microcomparação balística com o projétil extraído da vítima. Também será investigado a origem dos explosivos apreendidos, que comumente são utilizados em explosões a caixas eletrônicos.

Fonte: DPC Roberto Júnior

terça-feira, 14 de novembro de 2017

MACARANI - Adolescente de 16 anos é suspeito de matar empresário; polícia elucidou o crime


Policiais civis da 21ª Coorpin, comandados pelo Coordenador Regional Roberto Júnior, elucidaram o homicídio em que foi vítima o comerciante Adriano de Souza Brito, conhecido por Pôla, cujo crime aconteceu no domingo (12 de novembro), em Macarani, distante 140 km de Vitória da Conquista. Um adolescente, de 16 anos, foi apreendido e duas testemunhas localizadas no curso da investigação forneceram detalhes do fato para os delegados Irineu Andrade, Titular de Itapetinga, e Marcelo Cavalcanti, substituto de Macarani. Desde o dia da morte de Pôla que esforços foram empreendidos no sentido de prender o autor, com vários policiais civis nas ruas. As investigações continuam em torno do caso, mas a Polícia Civil tem certeza que o adolescente infrator executou Pôla por vingança. A vítima é suspeita de ser um dos partícipes da morte de Gabriel Reis Carvalho, de 18 anos, ocorrida na noite de 09 novembro, quinta-feira, ou seja, três dias antes, também em Macarani.

CHAVES DO DESCASO



É de se lamentar que o governo do Estado se valha do nome do saudoso jurista Nilton Gonçalves para protagonizar tamanha desfaçatez e infeliz coincidência imoral, ao manter aberto um presídio que empresta o seu nome - onde estão encarceradas pessoas em conflito penal com a sociedade - e, sem qualquer motivo, sentenciar o fechamento de uma escola, com o mesmo nome. Nessa inversão de valores, o nosso governo tranca escola e abre presídio, quando o mais coerente deveria ser o contrário. Triste Bahia!

- Celino Souza, jornalista e concursado federal.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Final do Campeonato Suburbano movimenta semana esportiva em Itapetinga; Corinthians x São Francisco medem forças


O ROLO COMPRESSOR DO FUTEBOL SUBURBANO DA CIDADE TEM FINAL DOMINGO. Assim começa a chamada para a decisão entre São Francisco e Corinthians, a partir das 9 horas, em Itapetinga, sudoeste do Estado.  Segundo o organizador do evento, o desportista Ferreirinha, a decisão deve atrair público recorde no campo "Edilson Lima, no Bairro Primavera.
O torneio, em homenagem ao falecido desportista Deusdete Castro Alves (Tavo)
Nomes conhecidos do público itapetinguense como Lupita, Miller, Robert, Gabriel, Marcelo, Barreto, Luciano, Uillian, Elder, Manoel, Jucélio, Mariano e Clevesson defenderão o São Francisco. Na defesa do título pelo Corinthians estão Romário, Gilvan, Benevaldo, Judson, João, Victor, Carlos, Luiz, Daniel, Gilson, Inha, Nego, Alex, Pet, Fábio, Victor, Baiano e Meneguel.


O torneio, em homenagem ao falecido desportista Deusdete Castro Alves (Tavo), teve a participação de oito clubes: Primavera, Boka Junior, CRB, Barcelona, Nacional, Gêneses, Sao Francisco e Corinthians. "A copa foi um sucesso total,com recorde de publico. A comissão organizadora está satisfeita com o rendimento das equipes e a satisfação do torcedor aos domingos", comentou Ferreirinha.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Enem 2017: Tema da redação foi recado da banca, avalia professor

Estudantes aproveitam minutos antes do início da prova do ENEM para estudar, em frente aos portões da Uninove, campus Barra Funda
Considerado um tema inesperado, a proposta de redação da edição de 2017 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode ter sido um “recado da banca” que formulou a prova. Esta é a avaliação que o professor Sérgio Paganim, supervisor de Português do Anglo Vestibulares, faz pouco mais de 24 horas após a revelação de que os seis milhões de candidatos que se inscreveram na prova precisariam dissertar sobre a educação de pessoas surdas no Brasil.
Para Paganim, ao escolher um tema considerado inesperado, o Enem dribla os esforços de adivinhação da proposta e preparação prévia e praticamente garante que os candidatos precisem elaborar uma redação a partir dos textos que integram a coletânea. “Prova de redação não é imaginar o tema antes. É avaliar a competência de ler os textos e pensar em uma argumentação a partir do tema da forma como foi posto naquele momento”, argumenta. “Passa a ser uma prova de leitura que precede a prova de escrita.”
O professor ressaltou que a frase-tema escolhida pelo Instituto Nacional de Educação e Pesquisas (Inep), órgão do Ministério da Educação que elabora o exame – “os desafios para a formação educacional de surdos no Brasil” – , são a maior evidência de que existia a expectativa de um uso maior dos textos da coletânea. “Olhe essa frase-tema. Se só ela for observada como foi divulgado no primeiro momento, o tema dá receio porque são expressões muito amplas, mas esses ‘desafios’ citados estão delineados nos textos. Ler bem era o passe para fazer uma boa redação.”
Ao todo, são quatro os conteúdos oferecidos aos candidatos para auxiliar na elaboração da redação. Paganim ressalta a questão em torno de “que tipo” de educação deve ser oferecida às pessoas surdas: devem ser ensinadas em escolas especiais, escolas comuns com adaptação ou, ainda, a possibilidade intermediária, classes exclusivas dentro de escolas comuns?

Questões

Para o supervisor de Português do Anglo Vestibulares, as quarenta questões em português da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias proporcionaram uma prova com potencial de fazer uma “boa seleção” dos candidatos. O professor avalia que esse deve ser o resultado da opção do Enem de ter mais questões sobre artes, com interpretações de pelas publicitárias ou com metalinguagem – textos que também envolvem reflexões sobre o ato de escrever.
O efeito dessa escolha da banca que elaborou o exame teria sido um equilíbrio: interpretar obras de arte e referências à escrita são mais difíceis, enquanto depreender conceitos a partir de peças de publicidade acontece com mais tranquilidade. Assim, permitiram tanto que candidatos com repertório cultural se sobressaíssem ao mesmo tempo em que não puniriam excessivamente, avalia o professor, aquele estudante que não está no mesmo patamar de referências, mas se dedicou à leitura e interpretação dos textos e imagens.
No domingo, 5, os estudantes responderam a 90 questões de múltipla escolha nas áreas de Linguagens e Códigos e de Ciências Humanas, além de elaborarem a redação. No próximo domingo, dia 12, será a vez das provas de Ciências da Natureza e de Matemática.
REDAÇÃO DO ENEM 2017: TEMA TEM ERRO PRIMÁRIO DE PÚBLICO-ALVO

A redação do tema, tal como divulgada pelo INEP, volta-se claramente não ao público do Ensino Médio, mas para os profissionais responsáveis pela formulação de políticas, teorias e práticas relacionadas à educação de pessoas surdas ou com déficits auditivos severos - noutras palavras, volta-se para os agentes públicos e para pedagogos. Concordo com o professor Jeosafá, que foi da equipe do primeiro ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores

Em que pese a pertinência da escolha, o tema da redação do ENEM 2017 ofereceu aos jovens candidatos egressos do Ensino Médio dificuldades que não lhes dizem respeito. Isso porque o tema não é a inclusão de surdos ou do portador de deficiência auditiva severa , nem a necessidade de respeito à pessoa humana com limitações seja de que ordem for. O tema, explicitamente, é "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil."

Os textos de estímulos oferecidos, que envolveram legislação e informações do INEP, não resolvem o problema de equívoco de público-alvo cometido na redação da temática divulgada ainda durante a aplicação do Exame (insisto, o tema volta-se a educadores, pedagogos, professores, profissionais da educação com nível Superior e gestores do sistema, não a estudantes do Ensino Médio entre 16 e 18 anos em sua maioria).

Forçado a propor intervenções para um tema voltado a um público específico (gestores e pedagogos), a tendência do candidato não especialista será, em relação ao tema tal como proposto, tangenciá-lo - e quando o fizer estará correto, pois não cabe a um estudante de Ensino Médio dominar teorias pedagógicas que lhe proporcionem condições de apresentar propostas de intervenção concretas, que sequer estão no horizonte de pedagogos e agentes governamentais atuais. Aliás, quantos estudantes de pedagogia de nossas melhores universidades estariam em condições tratar desse tema tão específico? Aliás, desafio o ministro da educação a redigir esta redação, sem consulta, neste exato momento. Veremos como ele se sai - qual seria sua nota? Aliás, pergunta meu amigo Plínio de Mesquita: "Teriam sido os alunos das escolas privadas amigas da atual gestão do MEC pegos de surpresa"? Noutras palavras, o direcionamento (proibido em concursos públicos) do tema favoreceu quem?

Sem saber o que fazer com a educação brasileira e menos ainda com a educação para surdos, com medo do MBL e da famigerada Escola Sem Partido, o INEP e o MEC atiram os jovens candidatos do ENEM aos leões, para ver se dessa massa de 6,7 milhões de jovens candidatos extraem luzes que iluminem as cabeças vazias e mal intencionadas que hoje dirigem os mesmos INEP, MEC e governo Temer. Obrigado a realizar esta edição do ENEM também em LIBRAS, INEP, MEC e Governo Temer tiram o corpo de sua responsabilidade e a delegam para jovens, que não têm nada a ver com a péssima qualidade da atual gestão do MEC que, fruto de um golpe de Estado, não consegue dar uma dentro, mesmo quando tenta "fazer média" com a sociedade.

O que ocorrerá na banca de correção do ENEM, em face do tema técnico de nível superior da área de educação mal redigido, é que o critério de pertinência temática terá de ser relativizado, melhor seria dizer afrouxado (melhor para os candidatos), caso contrário uma massa imensa de redações terá pontuação, nesse quesito, muito abaixo da média, puxando a média histórica do Exame, com certeza, para seu pior índice desde que o ENEM foi instituído em 1998. A expressão "formação educacional", em particular, terá de ser considerada com extrema larguesa, pois estudantes de Ensino Médio simplesmente não tem a menor obrigação de dominar as especificidades relativas à pedagogia voltada para surdos, principalmente quando a própria gestão atual do MEC tem tão pouco a dizer sobre esse assunto.

PRF FINALIZA A OPERAÇÃO FINADOS 2017 NA BAHIA; VEJA OS NÚMEROS

Resultado de imagem para PRF NA ESTRADA
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou às 23h59 de ontem (05) a
Operação Finados 2017 na Bahia. Desde quarta-feira (1), foi montado um
esquema especial para reforçar o policiamento e a fiscalização nas rodovias
federais do estado no período do feriado prolongado de Finados. Nos cinco
dias de Operação, a PRF fiscalizou 4.895 veículos e 4.677 pessoas, realizou
2.872 testes de alcoolemia e operou com os radares fotográficos nos pontos
mais críticos.

Como consequência das abordagens, foram presas 19 pessoas, sendo
seis por embriaguez ao volante, e as demais por crimes diversos como porte
ilegal de arma, uso de documento falso, receptação, entre outros. Houve ainda
a recaptura de dois indivíduos com mandados de prisão em aberto e a
recuperação de dois veículos roubados.

AUTUAÇÕES

EXCESSO DE VELOCIDADE 3320
ULTRAPASSAGENS INDEVIDAS 945
NÃO USO DO CINTO DE SEGURANÇA 108
MOTOCICLISTAS SEM CAPACETE 48
ALCOOLEMIA 46
CRIANÇAS SEM CADEIRINHAS 19

Durante o trabalho de fiscalização, os policiais deram maior atenção às
condutas mais perigosas e, infelizmente, flagraram inúmeras irregularidades. A
mais frequente delas foi o excesso de velocidade, com 3.320 veículos flagrados
acima do limite permitido pela via. Em segundo lugar, outra conduta
extremamente perigosa, a ultrapassagem indevida: 945 motoristas efetuaram a
manobra pelo acostamento, em faixa contínua ou em momento inapropriado,
gerando risco de acidentes graves.

O não uso do cinto de segurança, seja pelo motorista ou pelos
passageiros também foi outra infração observada nesse feriadão: 108 veículos 
foram autuados por esse motivo. Além do cinto, outro dispositivo de segurança
negligenciado foi o capacete para os ocupantes de motocicletas, infração
flagrada 48 vezes desde quarta-feira, assim como os dispositivos de retenção
para crianças (bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação). Foram 19
autos pela ausência dos equipamentos.

Já com relação ao consumo de bebida alcoólica, dos 2.872 testes
realizados, 46 apontaram que o condutor havia bebido antes de pegar a
estrada e foram autuados. Seis deles, além da infração administrativa, foram
presos por embriaguez ao volante, pois apresentaram teor alcoólico no sangue
que configura crime de trânsito.

ACIDENTES

Apesar da fiscalização, as rodovias federais baianas tiveram 61
acidentes no feriadão de Finados, dos quais 16 tiveram pelo menos um ferido
grave ou um morto e, portanto, foram considerados graves. As ocorrências
resultaram em 47 pessoas feridas e seis mortas.

"Nós comparamos os resultados deste feriado de Finados com o da
Independência, pois foi o último a cair numa quinta-feira. Em 2016, Finados
caiu quarta-feira e, portanto, não houve descanso prolongado, o que altera de
maneira significativa as dinâmicas de deslocamento e não gera tanta alteração
no fluxo das rodovias", disse o chefe do Núcleo de Comunicação Social da PRF, Rafael Santana Freire

sábado, 4 de novembro de 2017

Aprenda a fazer a redação do Enem passo a passo

moca-estudando-concentrada.jpg: Closeup shot of young woman taking down note in diary. Female student preparing note for the exam. Concentrated girl studying on a book and taking down note sitting at the desk.
O formato de redação escolhido por grande parte dos vestibulares, inclusive o Enem, é a dissertação-argumentativa. Esse gênero textual possibilita que o estudante construa uma tese inicial e defenda diferentes pontos de vista ao longo do texto. Separamos aqui algumas dicas para você construir um bom texto. Confira!
1) Veja o tema de redação e faça uma leitura cuidadosa da prova – Essa é a principal dica e vai influenciar todo o seu desempenho. Leia e releia a proposta e os textos de apoio. Dê uma lida também nas questões da prova. Pode ser que alguma informação ajude no tema da redação. Atenção: essa etapa é essencial para que você não fuja do tema.
2) Elabore o projeto de texto e escolha uma tese – Esse é o momento em que você deve escolher a sua abordagem e os argumentos que usará para defender sua tese. Separe as ideias principais sobre o assunto em um rascunho. Na tese, escolha um tema que você domine para argumentar e expor o seu ponto de vista.
3) Faça a primeira versão do texto – Nessa etapa do rascunho, preocupe-se com o conteúdo e não com a gramática. Foque sua atenção para organizar os argumentos da melhor forma. As ideias devem fazer sentido e devem estar ligadas entre si. Um texto bem amarrado valoriza a sua argumentação e fará com que o corretor não se sinta confuso ao lê-lo.
Lembre-se da estrutura básica da dissertação-argumentativa
IntroduçãoApresente o tema e o recorte que você fará dele. Evite fazer rodeios. É recomendável que a tese seja exposta para direcionar a leitura e mostrar sua linha de raciocínio. Lembre-se de que na dissertação seus argumentos devem ser usados para convencer quem estiver lendo.
DesenvolvimentoDefenda a sua tese apresentando ideias que a justifiquem, de forma consistente, e apresente seus argumentos. Essa parte é importante, por isso coloque tudo da forma mais clara possível para que o leitor compreenda seu ponto de vista. Para deixar organizado, uma dica é reservar um parágrafo para cada argumento, analisando todos os aspectos que você quer abordar.
ConclusãoRetome as ideias expostas na introdução, junto com os principais argumentos que a justificam para confirmar a tese e encerrar o debate. Diferente das outras redações, no Enem é nessa parte que você deve apresentar uma proposta de intervenção social. Para ser eficiente no conjunto, essa proposta deve surgir a partir dos pontos já levantados na argumentação.
4) Revise o texto: Agora é hora de corrigir a gramática e encontrar outros errinhos na sua redação. Caso tenha dúvida na grafia de alguma palavra, tente substituir por outra palavra ou expressão. Preste atenção para alguma frase sem sentido ou perdida no texto e avalie se há coerência entre as ideias.
5) Passe o texto a limpo: Finalmente, essa é a última etapa da redação. Por isso a importância de preparar seu texto em um rascunho. Respeite o limite de linhas e não coloque informações fora da área de correção.
Pronto! Agora é só entregar a prova e esperar pelo resultado.
Consultoria: Eclícia Pereira, professora de redação do Cursinho da Poli e GUIA DO ESTUDANTE Redação Vestibular + Enem

Conheça as mulheres que ocupam o Baralho do Crime da Bahia


Além do envolvimento com o tráfico de drogas e com organizações criminosas, as duas mulheres que atualmente integram o Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública – ferramenta criada para estimular a participação da população na busca dos bandidos mais perigosos da Bahia – têm mais um fator em comum: a herança do tráfico deixada pelos ex-maridos.
Marisângela Soares de Sousa, 36 anos, a ‘Mari’, 10 de Copas, procurada por tráfico de drogas com atuação no bairro de Cidade Nova, passou a liderar a venda de entorpecentes na região após a morte do marido, o traficante Eberson Souza Santos, conhecido como ‘Piti’, na cidade de Candeias, Região Metropolitana de Salvador, em agosto de 2007, após enfrentamento com a polícia.
“Com a morte de ‘Piti’ ela herdou as atividades não só em Cidade Nova, mas também nas regiões de Pau Miúdo, Iapi, Santa Monica. Com certeza ‘Mari’ é alvo importante da polícia já que comanda uma organização criminosa”, declarou o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), José Bezerra.
O caso se repete com a Dama de Copas, Jasiane Silva Teixeira, conhecida como ‘Dona Maria’, que é procurada por tráfico de drogas e homicídio com atuação na cidade de Vitória da Conquista, sudoeste do estado.
Viúva do traficante e homicida Bruno de Jesus Camilo, o ‘Pezão’ – morto na cidade de Porto Seguro, em 2014, durante confronto com policiais civis – ‘Dona Maria’ passou a substituí-lo no gerenciamento do tráfico do município conquistense.
Outras duas mulheres já passaram pelo Baralho do Crime. Para conhecer os criminosos mais procurados do estado e contribuir com o trabalho da SSP na captura dos foragidos basta acessar o link http://disquedenuncia.com/baralho-do-crime/ e, caso reconheça algum deles, ligar para o Disque Denúncia através dos telefones (71) 3235-0000, para ligações realizadas em Salvador e Região Metropolitana, ou no 181 para as outras cidades baianas.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Detran publica nova lista de motoristas com 20 pontos e CNHs suspensas; confira os nomes

Centenas de motoristas baianos foram penalizados pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) com a suspensão do direito de dirigir por um, dois ou três meses, por acumularem um mínimo de 20 pontos na Carteira Nacional de Habilitação(CNH), no período de um ano. 

A penalidade foi aplicada ainda de acordo com as regras antigas, já que, de acordo com as regras que entraram em vigor este mês, o período mínimo de suspensão será de seis meses, quando o motorista alcançar os 20 pontos.

A relação com os nomes foi publicada em um caderno especial do Diário Oficial do estado nesta quinta-feira(2), mas os condutores poderão interpor recurso junto a JARI – entregando no Protocolo Geral do DETRAN/BA, nos postos do SAC e nas CIRETRAN do Estado da Bahia, até o dia 15 de dezembro. O cumprimento da penalidade vale a partir da entrega da CNH do condutor infrator no DETRAN/BA, conforme previsto no art. 20 da Resolução n° 182/05 do CONTRAN. 

Segundo a legislação, os motoristas que tiverem o direito de dirigir determinado pela órgão de trânsito devem fazer um curso de reciclagem em uma auto-escola. Só após isso poderá ter a carteira de volta. E, se o motorista com a carteira suspensa for flagrado dirigindo, terá a habilitação cassada. Confira a relação dos motoristas que atingiram os 20 pontos, CLICANDO AQUI

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Piripá: corpo não identificado é encontrado dentro de carro carbonizado na zona rural


Um corpo não identificado foi encontrado dentro de um carro carbonizado na Zona Rural de Piripá, no Sudoeste Baiano, na manhã desta quinta-feira (2). De acordo com o titular da Delegacia Territorial, Florisvaldo Nery da Cruz o fato aconteceu numa estrada vicinal próximo ao Lixão. As informações são do Blog do Anderson.

Ainda de acordo com o delegado, a suspeita é que o veículo seja um dos que foram roubados no estacionamento da Delegacia durante uma onda de vandalismo nos últimos dez dias.

Uma equipe da 10ª Coordenadoria de Polícia do Interior registra a ocorrência ao lado do Departamento de Polícia Técnica. Os restos mortais serão trazidos para o DPT em Vitória da Conquista.

ESPECIAL - Conheça Florisvaldo, o delegado mais impopular da Bahia

Cidade se mobiliza para tirá-lo do cargo; polícia investiga ataque a delegacia

Por Mário Bittencourt (Correio 24 horas) - Quando o delegado Florisvaldo Nery da Cruz chegou à pacata Piripá, no Sudoeste baiano, em maio de 2006, ele pensava em fazer amigos e realizar o trabalho com apoio da sociedade civil e do Governo do Estado.
Contudo, mais de dez anos se passaram e ele, hoje com 64 anos, virou para boa parte dos 12 mil moradores da cidade ‘persona non grata’, alguém que muitos querem longe do cargo que ocupa.
Nomeado em 2003, o delegado Florisvaldo passou a atuar em Piripá em maio de 2006 depois de comandar as delegacias de Cordeiros e Guajeru, ambas no Sudoeste, e com pouco mais de 8 mil habitantes cada uma.
Ele mesmo quem pediu transferência, pois achava, na época, que era melhor atuar em uma unidade da Polícia Civil vinculada à 10ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), sediada em Vitória da Conquista, como é a de Piripá.
“A delegacia de Guajeru é vinculada à 20ª Coorpin, de Brumado, e ao menos na época era muito desestruturada, funcionava em local improvisado, era uma casa alugada. Já a Corpin de Vitória da Conquista é outra coisa, bem melhor”, comentou, em conversa com o CORREIO.
Logo ao chegar em Piripá, o delegado Florisvaldo conta que passou a investigar supostos atos de corrupção do então prefeito Jeová Barbosa, que já foi condenado pela Justiça Federal por fraudes diversas na administração pública local.
Jeová não foi localizado para comentar sobre a relação dele com o delegado, que atribui a pessoas ligadas ao ex-prefeito, e ao atual grupo político que comanda a cidade, um protesto que destruiu a delegacia na madrugada de terça-feira (31).
30 armas roubadas
Na ação, um grupo de cerca de 50 pessoas invadiu a sede da delegacia e, além de destruí-la, incendiaram dois veículos estacionados na porta e roubaram, segundo o delegado, mais de 30 armas e cerca de 100 motos apreendidas que estavam nos fundos da delegacia.
As armas são revólveres e espingardas, algumas de calibre 12, de acordo com Florisvaldo, que é acusado de não estar realizando investigações criminais. Ele nega, diz que o protesto é político e que só não trabalha mais porque o Governo da Bahia não dá infraestrutura – na delegacia de Piripá só tem ele de policial.
Inquérito aberto
A Polícia Civil, em Salvador, informou que já foi aberto inquérito para investigar a destruição da delegacia e identificar os autores do crime.
O prédio da delegacia local pertence à Prefeitura de Piripá. De estrutura da Polícia Civil, tinha apenas aparelho de fax, computador, impressora, linha telefônica e uma viatura que não foi danificada.
Dois dias depois do ocorrido, o que se vê nas paredes da delegacia são frases como “fora delegado”, “delegado Florisvaldo quer arruinar a cidade” e outras que afirmam que o policial “apoia bandido e ladrão”. Escritos semelhantes também estão em muros e lojas do comércio no Centro da cidade.
Na boca do povo
Semana passada, uma manifestação contra o delegado reuniu cerca de 1.500 pessoas, segundo estimativas da Prefeitura de Piripá. Eles levavam faixas de protestos diversas, como “Fora delegado, o povo piripaense não te aguenta mais”.
Apesar da reclamação da falta de segurança, nas estatísticas da Secretaria de Segurança Pública (SSP) a cidade de Piripá quase não possui registros de violência – no entanto, segundo a população, muito desse resultado tem a ver com as constantes negativas do delegado em registrar as ocorrências.
Disponíveis ao público, os dados seguem uma quantidade de notificações semelhantes a de cidades do porte de Piripá.
No município, em 2014, houve um homicídio doloso, um estupro e cinco roubos/furtos de veículos; no ano seguinte, apenas um homicídio doloso e dois furtos de veículos; em 2016, uma pessoa foi assassinada, tentaram matar outra e os casos de furto a veículos subiram para nove. Este ano, segundo a SSP, não foram registradas ocorrências.
Quatro remoções
O delegado já foi removido do cargo quatro vezes (em 2007, 2013, 2014 e 2015), sendo transferido para outra cidade, porém, conseguiu reverter a situação na Justiça em 2016, após conseguir liminar (decisão temporária).
Em favor dele, o delegado tem o Ministério Público do Estado (MP-BA), autor, em 2014, de uma ação civil pública contra o Governo da Bahia, julgada procedente em 2015. A ação determina, dentre outras coisas, que o Estado forneça estrutura de pessoal e material para que o delegado possa exercer as funções.
Trabalho dificultado
Florisvaldo diz que sua atuação como delegado em Piripá tem sido dificultada ano a ano. “Quando cheguei, tinha ainda um agente e um escrivão. Hoje, sou sozinho, moro na cidade, sou delegado 24 horas. Mas o que acabei me transformando mesmo foi num mero lavrador de boletins de ocorrência, pois não tenho como fazer investigações, devido à falta de estrutura”, declarou.
O delegado disse ainda que em 2008 fez curso de pós-graduação em Direito Público e Controle Municipal, tendo a monografia como tema “O combate à corrupção em Prefeituras Municipais: uma análise sobre a administração de Piripá em 2007 e 2008”.
“Usei as informações do meu trabalho para fazer o meu trabalho acadêmico”, disse o delegado, que, ao ser questionado sobre os registros da SSP, disse que “elas não apresentam a realidade e que só este ano realizou mais de 200 registros, entre fatos delituosos e outros, como perda de documentos”.
Queima de arquivo
“É um grupo de pessoas ligadas a políticos que não gostam de mim na cidade. Em 2007, logo depois que entrei, consegui que a Justiça emitisse um mandado de busca e apreensão de documentos da Prefeitura sobre processos fraudulentos de pagamentos, superfaturados, dentre outras ilegalidades. Na época, tentaram por fogo na delegacia para tentar destruir as provas”, contou. “É esse mesmo grupo que manda na cidade hoje”, complementa delegado Florisvaldo.
O procurador da Prefeitura de Piripá, advogado Saulo de Tarso, negou que a gestão do prefeito Flávio Oliveira Rocha (PTB) tenha relação com as manifestações. “Quem está fazendo isto é o povo, que não aguenta mais. A nossa gestão é de oposição à de Jeová, não temos nada a ver com ele”, comentou o procurador.
Em nota, a Prefeitura diz que está disposta a “recuperar a delegacia e fornecer funcionários para trabalhar no local”, mas “isto só será feito se um novo delegado for designado ao Município, pois se o mesmo permanecer, correrá o risco de o prédio ser depredado pela população (novamente)”.
Porque a Justiça quer
A Polícia Civil, também em nota, declarou que “o delegado Florisvaldo Nery da Silva só trabalha na Delegacia de Piripá por ordem da Justiça”.
“Todas as medidas administrativas possíveis para retirá-lo da função, como aposentadoria por invalidez ou remoção, já foram adotadas pela instituição, mas a Justiça, em todas essas ocasiões, determinou que o servidor retornasse ao posto na Delegacia de Piripá”, continua a nota da Polícia Civil.
O delegado-geral Bernardino Brito, da Polícia Civil, recebeu há algumas semanas uma comissão de representantes da sociedade de Piripá, que fazia uma série de restrições ao trabalho do delegado.
Só sai aos 70
Brito narrou que “o delegado apresentou, durante dois anos, atestados médicos, o que motivou sua aposentadoria por invalidez. Florisvaldo, porém, levou o caso à Justiça e esta, mais uma vez, mandou que ele voltasse ao cargo”.
O jornalista questionou Florisvaldo sobre os atestados e ele disse que ocorreu de 2014 a 2016, devido a um problema no ombro e outro no joelho. Disse ter feito cirurgias, contudo, e que está apto para o trabalho até a aposentadoria compulsória, aos 70 anos.

Remoção de delegado de Piripá não resolve problema, diz sindicato

Déficit total de cargos na Polícia Civil é de 32%
O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado da Bahia (ADPEB) não considera a saída do delegado Florisvaldo Nery, de Piripá, no Sudoeste baiano, solicitada por parte da população, como a medida mais importante para melhorar a situação da segurança pública na cidade. Em nota enviada ao CORREIO, a entidade de classe considerou que “antes é preciso ressaltar que as condições de trabalho oferecidas na unidade policial de Piripá não são as ideais, porquanto conta com um número reduzido de investigadores, escrivães e precária estrutura física.”
A ADPEB também disse repudiar "veementemente, o ato criminoso que aconteceu na sede da delegacia" da cidade, ocorrido na madrugada do dia 31. “O protesto como modo de externar a vontade do cidadão é valido e legal, porém não aceitaremos, sob nenhuma hipótese, que marginais, disfarçados de cidadão de bem e em defesa de interesses pessoais, ataquem a honra e impeçam um delegado de polícia de exercer as suas funções”, disse o presidente Fabio Lordello.
Conforme a entidade, a situação de Piripá é semelhante à de outras unidades policiais do Estado. A ADPEB informou que oficiou o delegado-geral da Polícia Civil, solicitando adoção de providências quanto às reformas estruturais de algumas unidades do interior e da capital, em muitas das quais houve fugas e rebeliões.
Como exemplos, cita a 28ª Delegacia (Nordeste de Amaralina, em Salvador) e as delegacias de Juazeiro, Miguel Calmon, Remanso, Alagoinhas, Itamaraju, Ibirapitanga, Boquira, Macaúbas, Brumado, Jacobina, Ipirá, Jaguaquara, Vera Cruz, Aurelino Leal, Senhor do Bonfim, Campo Formoso e Paripiranga.
Déficit
Em 2016, o estado, segundo dados da Secretaria de Administração do Estado da Bahia, possuía 6.068 funcionários na Polícia Civil, sendo 895 delegados, 4.134 investigadores e 1.039 escrivães. O déficit total de cargos é de 32,07%.
Procuradas para comentar sobre esses dados, a SSP-BA e a Polícia Civil não responderam.

DESTAQUE

BAHIA - Júri Popular absolve PM por homicídio ocorrido há 17 anos

O sargento da polícia militar do Estado da Bahia Robenes Ramos dos Santos foi absolvido do caso do homicídio de Fábio Pereira Correia oco...

AS 5 + LIDAS